Homem mais velho do mundo morre aos 111 anos em Nova York

Alexander Imich morreu no domingo (8); o posto passa agora a Sakari Momoi, Japão, que nasceu no dia 5 de fevereiro de 1903

publicado no Último Segundo

O homem mais velho do mundo morreu em Nova York aos 111 anos, de acordo com a casa de repouso onde ele vivia.

Alexander Imich, que nasceu na Polônia em 1903 e sobreviveu a um campo de trabalhos forçados no Gulag soviético, morreu no domingo (8), disse Marcy Levitt, diretora-executiva da Esplanade Manhattan.

Imich emigrou para os Estados Unidos na década de 1950 e era um estudioso do ocultismo. Ele editou uma antologia chamada “Contos Incríveis do Paranormal”, em 1995, com a idade de 92.

Ele completou 111 anos em fevereiro e em abril passou a ser o homem mais velho, de acordo com o Grupo de Pesquisa de Gerontologia da Califórnia. O posto passa agora a Sakari Momoi, do Japão, nascido em 5 de fevereiro de 1903, um dia depois de Imich, de acordo com o grupo de pesquisas.

Dezenas de mulheres eram mais velhas do que Imich, de acordo com o grupo, e a mais velha delas, Misao Okawa do Japão, tem 116 anos.

Imich creditava sua longa vida a bons genes. “Mas a vida que você leva é tão ou mais importante para a longevidade”, disse ele à Reuters no mês passado em uma entrevista em seu apartamento no Upper West Side de Manhattan.

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Homem mais velho do mundo morre aos 111 anos em Nova York

Deixe o seu comentário