Com tricô e crochê, árvores ficam mais coloridas no Rio

publicado no Catraca Livre

Fazer algo para tornar a vida nas cidades mais agradável não requer planos e ideias mirabolantes. Às vezes, basta apenas unir uma paixão da infância com a vontade de fazer o bem. Nos últimos anos, essa tem sido a rotina de Letícia Matos.

Aos 7 anos, a artista plástica gaúcha aprendeu a usar agulhas de tricô e de crochê com a mãe. Hoje, aos 37, ela aproveita o aprendizado que teve quando era pequena para transformar a paisagem de cidades e, consequentemente, o dia a dia de muitas pessoas.

A ideia teve início em 2012 quando ela dava aulas de tricô e crochê para algumas amigas. Ali, começou a dar vida ao projeto 13 Pompons, com o qual ela enfeita árvores, postes e orelhões de diferentes cidades. Depois de dar novo colorido à paisagem urbana de lugares como São Paulo, Porto Alegre, Goiânia, Paraty, Buenos Aires e Mendoza, a artista enfeitou árvores na praia de Botafogo e na Lagoa Rodrigo de Freitas, no Rio.

Com a proposta de dar uma nova cara ao cenário cinzento de cidades como São Paulo, Letícia já fez mais de 150 intervenções. Agora, com o apoio da agência Desafio, a ação da artista plástica tem ganhado cada vez mais repercussão nas redes sociais com a hashtag #euquerocopas, fazendo uma brincadeira com o Mundial disputado no Brasil e pedindo mais atenção para o verde nas cidades e para as copas das árvores “vestidas” por Letícia.

O projeto 13 Pompons também faz parte do Coletivo Feito à Mão, que realiza encontros com quem faz tricô e crochê com o objetivo de fazer intervenções em grupo. Tudo isso em busca de fazer com que as pessoas, no meio da correria diária, consigam parar por alguns instantes e enxergar um pouco de beleza nas cidades.

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Com tricô e crochê, árvores ficam mais coloridas no Rio

1 Comentário

  1. MARLY BUENO ZONTA FLAITT disse:

    muito bonito.

Deixe o seu comentário