Marina afirma não se sentir pressionada por Malafaia

Stefânia Akel, no Estadão [via A Tarde]

"Nenhum setor teve seu documento publicado ipsis litteris", disse Marina

“Nenhum setor teve seu documento publicado ipsis litteris”, disse Marina

A candidata do PSB à Presidência, Marina Silva, afirmou, em entrevista à Rádio Gaúcha, que não se sente pressionada pelo pastor Silas Malafaia “nem por ninguém”. Segundo ela, as mudanças feitas em seu programa de governo no trecho que trata do casamento gay se deu para cumprir o que foi acordado com os representantes da comunidade LGBT (lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais).

Marina afirmou que os coordenadores do programa publicaram a contribuição do movimento LGBT da forma em que ela foi enviada. “Nenhum setor, nem o agronegócio, nem ambientalistas, nem movimento indígena, teve seu documento publicado ipsis litteris“, disse, acrescentando que, em seu programa, os direitos da comunidade LGBT estão melhor contemplados do que nos de Dilma Rousseff (PT), Luciana Genro (PSOL) e Aécio Neves (PSDB).

“O que aconteceu foi uma mudança porque não era o que havia sido acordado. Para ser sincera, eu nem li os tweets do Silas Malafaia”, acrescentou. No último sábado (30), Malafaia usou o microblog Twitter para criticar a proposta de Marina. “Aguardo até segunda uma posição de Marina. Se isso não acontecer, na terça será a mais dura fala que já dei até hoje sobre um presidenciável”, publicou.

Segundo Marina, as pessoas acreditam que foi ela quem fez a mudança no texto, por ser evangélica. “Eu não me sinto pressionada por ele e nem por ninguém. Vou agir de acordo com a Constituição e com o princípio do Estado laico”, garantiu.

Durante a entrevista, Marina defendeu uma reforma tributária e a ampliação de fontes renováveis de energia. A ex-senadora também criticou a reeleição, “porque não se governa para resolver os problemas, mas para garantir mais quatro anos de poder”.

Em relação à política externa, a candidata afirmou que vai priorizar os interesses estratégicos do Brasil e que seu compromisso com a democracia e os direitos humanos será “inarredável”. “Não se coloca o interesse econômico e o interesse ideológico acima dos princípios”, disse.

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Marina afirma não se sentir pressionada por Malafaia

2 Comentários

  1. Marly disse:

    Mas claro que a presidenciável Marina não tem que ser pressionada por Malafaia. Ainda mais por quem. Quem ele pensa que é? Vê se ele “ferrou” com a Forbes por ter contado ao mundo que ele é milionário? A Forbes é uma revista séria e não iria dizer o que disse se não fosse verdade. O Macedo foi mais inteligente e respondeu que não era o pastor mais rico do Brasil e sim do mundo. E em nenhum momento falou em ferrar com a Forbes. Ele sabe… Quanto à Marina, ela não tem que desde já ficar aceitando ordens de quem quer que seja. Quem é ele para exigir uma resposta até segunda-feira. Ora, faz favor!!!

  2. Suely disse:

    Caro Malafaia, é lamentável sentir a sua capacidade de ser” superior”. Não somos todos iguais perante Deus? Não humildade? Acho que já temos muitas questões para meditar… ela não será presidente de uma religião, será presidente de uma nação.

    Suely Labuto

Deixe o seu comentário