Pessoas que usam o smartphone enquanto veem TV têm menos massa cinzenta no cérebro, diz estudo

Pessoas que usam o smartphone enquanto veem TV têm menos massa cinzenta no cérebro, diz estudo (foto: Reprodução / Pixabay)

Pessoas que usam o smartphone enquanto veem TV têm menos massa cinzenta no cérebro, diz estudo (foto: Reprodução / Pixabay)

Publicado no Extra

Pessoas que usam o smartphone enquanto assistem televisão podem fazer com que partes de seu cérebro sejam “desperdiçadas”, alertam especialistas. Um novo estudo publicado no jornal científico PLoS One descobriu que quem manipula laptops, telefones celulares e outros dispositivos de mídia, como tablets, ao mesmo tempo tem menos massa cinzenta — parte do cérebro que processa a informação.

A comparação foi feita com pessoas que usam apenas um equipamento por vez ou que só os utiliza de vez em quando. O desgaste da massa cinzenta afeta a concentração e a memória, bem como a capacidade de tomar decisões e definir metas. O problema também pode reduzir as inibições e o autocontrole, levando a comportamentos “inapropriados”.

O chefe da pesquisa, Kepkee Loh, da Universidade de Sussex, no Reino Unido, afirmou que o fato de dispositivos multitarefas estarem se tornando mais prevalentes vem gerando uma crescente preocupação com os impactos deles na cognição e no bem-estar socioemocional das pessoas.

No entanto, ele acrescentou que o estudo não demonstrou relação de causa e efeito entre estar conectado a várias mídias ao mesmo tempo e ter menos massa cinzenta no cérebro. É possível que pessoas com menos massa cinzenta sejam mais propensas a realizar diferentes tarefas simultaneamente em diversos dispositivos, porque elas se distraem mais facilmente e têm frágil autocontrole. Outra possibilidade é a de as multitarefas levarem a mudanças no cérebro que desgastam a massa cinzenta.

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Pessoas que usam o smartphone enquanto veem TV têm menos massa cinzenta no cérebro, diz estudo

Deixe o seu comentário