Cidade polonesa veta Ursinho Pooh por “sexualidade duvidosa”

“O problema com esse urso é que ele não tem um guarda-roupa completo”, disse o prefeito da cidade de Tuszyn

poloniaurso-poohgettymichael-buckner

Publicado no Terra

As autoridades da cidade polonesa de Tuszyn, no centro da Polônia, vetaram o Ursinho Pooh, popular personagem infantil de Walt Disney, porque tem uma “sexualidade duvidosa”, “não se veste adequadamente” e “é interssexual”.

A polêmica surgiu recentemente quando um membro da prefeitura propôs dar o nome de Pooh a uma área de lazer para crianças, algo que bateu de frente com a oposição de vários vereadores e do próprio prefeito da cidade.

“O problema com esse urso é que ele não tem um guarda-roupa completo”, disse então o prefeito de Tuszyn, Ryszard Cichy, de 46 anos, em uma conversa que foi gravada por um dos vereadores, que depois a passou para a imprensa local.

“Essa nudez parcial é totalmente inapropriada para crianças”, acrescentou o prefeito desta pequena cidade de pouco mais de sete mil habitantes.

Cichy propôs outro urso, também popular nos contos infantis poloneses, “um urso polonês que esteja vestido dos pés à cabeça, e não só com uma camiseta (como o Ursinho Pooh)”, detalhou.

Mas o debate não parou aí, uma vez que, como mostra a gravação, um dos funcionários uniu-se à discussão assegurando que Pooh “não usa cuecas porque não tem sexo, possivelmente é interssexual”.

Outra das vereadoras presentes, Hanna Jachimska, também questionou a conveniência de dar o nome do popular personagem infantil à área de lazer, e foi além ao criticar seu criador, o britânico Alan Milne.

“Eu acredito que o autor tinha um problema com sua identidade sexual”, disse a vereadora entre risos.

O intenso debate não decidiu o nome da área de lazer de Tuszyn, embora pareça pouco provável que o Ursinho Pooh siga sendo um candidato em uma cidade onde sua sexualidade suscitou um debate desse nível.

O caso de Tuszyn lembra ao que também aconteceu na Polônia em 2007, quando a então defensora de menores, Ewa Sowinska, pediu a um grupo de psicólogos que analisasse se os Teletubbies, também personagens populares de uma série infantil, apresentavam algum indício de homossexualidade.

Sowinska estava preocupada se a série escondia algum tipo de “propaganda” que pudesse afetar crianças, e considerava que esse tipo de programação não podia ser transmitida na televisão pública.

Quem levantou as suspeitas da funcionária foi o personagem Tinky Winky, o boneco de cor roxa, que motivou um estudo completo sobre o comportamento dos Teletubbies.

“Me dei conta que Tinky Winky carregava uma bolsa, mas não sabia que era um menino”, declarou então Sowinska à revista Wprost”, onde mostrou seu temor a que estes personagens infantis escondessem “um nexo homossexual oculto”.

Embora a Polônia seja um país que mudou muito desde sua entrada na União Europeia em 2004, ainda existe uma ampla porcentagem da população com uma moral ultraconservadora, muito influenciada por um catolicismo radical.

Esse setor da população teme que os novos ares europeus acabem com as tradições polonesas e tragam muita tolerância em relação a comportamentos considerados reprováveis por eles, como a homossexualidade.

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Cidade polonesa veta Ursinho Pooh por “sexualidade duvidosa”

Deixe o seu comentário