A culpa é toda dos seus pais

Estudo na revista ‘Child Development’ defende que a maneira como fomos tratados na infância define o tipo de adulto que somos e os relacionamentos que temos

Crianças com mães sensíveis aos seus anseios tornam-se adultos com relacionamentos melhores e academicamente superiores (foto FreeImages)

Crianças com mães sensíveis aos seus anseios tornam-se adultos com relacionamentos melhores e academicamente superiores (foto FreeImages)

Publicado em O Globo

Uma pesquisa analisou 243 crianças de famílias de baixa renda em Minnesota, nos EUA, desde o nascimento até que elas completassem 32 anos de idade, estudando como as mães interagiram com as crianças durante os primeiros três anos de vida e, à medida que elas cresciam, o estudo acompanhava também suas habilidades sociais e competência acadêmica junto aos professores. Na faixa de 20 a 30 anos de idade, os pesquisadores entrevistavam os então jovens sobre sua educação e relacionamentos.

As crianças com mães mais sensíveis aos seus anseios durante os primeiros três anos de vida — aquelas que respondiam ao filho prontamente, que tinham interações positivas e faziam com que a criança se sentisse segura — tinham relacionamentos mais bem sucedidos e eram superiores academicamente em comparação àqueles cujas mães não se envolviam desta maneira.

Pesquisas anteriores demonstraram que cuidados na primeira infância podem influenciar o desenvolvimento social quando a criança é pequena, mas este novo estudo mostra que, mesmo apesar de fatores econômicos, este tipo de parentalidade tem impactos também na vida adulta, em uma ampla gama de fatores.

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for A culpa é toda dos seus pais

Deixe o seu comentário