Prefeito de Itaguaí (RJ): de falido a uma vida de luxo a bordo de Ferrari e helicópteros

Desde que foi eleito prefeito em 2012, Luciano Mota (PSDB) passou a chamar atenção pelo estilo de vida

O prefeito Luciano Mota (PSDB) no gabinete: esquema de desvio de verba renderia R$ 30 milhões por mês (foto: Divulgação)

O prefeito Luciano Mota (PSDB) no gabinete: esquema de desvio de verba renderia R$ 30 milhões por mês (foto: Divulgação)

Antônio Werneck, em O Globo

Desde que foi eleito prefeito em 2012, aos 30 anos, um feito para quem não tinha currículo político (nem na família), Luciano Mota (PSDB) passou a chamar atenção por seu estilo de vida em Itaguaí — município de 117 mil habitantes e uma arrecadação anual de R$ 1 bilhão. Solteiro, ele era visto cercado por mulheres, em noitadas intermináveis em boates. Nos deslocamentos, usava uma Ferrari amarela, quando não um helicóptero. Nunca poupou dinheiro. Seu lema sempre foi esbanjar. Evangélico, costumava atribuir sua ascensão, no último ano, à fé.

A Ferrari que era usada pelo prefeito de Itaguaí e foi apreendida pela Polícia Federal em setembro: carro avaliado em R$ 1,5 milhão - foto: Jornal Atual (03/09/2014)

A Ferrari que era usada pelo prefeito de Itaguaí e foi apreendida pela Polícia Federal em setembro: carro avaliado em R$ 1,5 milhão – foto: Jornal Atual (03/09/2014)

Mota nasceu em Volta Redonda e, aos 14 anos, foi morar em Itaguaí com a família. O pai, então um mecânico especializado em motores pesados da CSN, virou empresário e dono de um areal na cidade. Como prefeito, Mota recebe cerca de R$ 25 mil mensais. Pouco para quem pagou à vista R$ 99 mil por uma TV e comprou dez ternos por R$ 4,5 mil, cada. Recentemente, segundo a PF, teria adquirido uma casa em um condomínio de luxo no litoral de Mangaratiba.

Em 2013, Luciano deu um testemunho na Igreja Universal, à qual doou R$ 126 mil. Nele, o pastor perguntou se Mota atribuía sua eleição à “Fogueira santa”, ritual de doações da igreja. À época, apenas um ano antes de o atual escândalo estourar, ele dizia estar sem dinheiro. “Quando cheguei à igreja, cheguei manifestado de demônio devendo R$ 800″, contou no vídeo que foi parar no YouTube.
Televisão de R$ 99 mil apreendida pela PF na operação que investiga desvio de verba na prefeitura de Itaguaí (foto: Divulgação / Polícia Federal)

Televisão de R$ 99 mil apreendida pela PF na operação que investiga desvio de verba na prefeitura de Itaguaí (foto: Divulgação / Polícia Federal)

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Prefeito de Itaguaí (RJ): de falido a uma vida de luxo a bordo de Ferrari e helicópteros

Deixe o seu comentário