The Age of Happiness: inspire-se com aqueles que se recusam a envelhecer

publicado no Mistura Urbana

Eu sempre acreditei que a idade é algo muito relativo. Pra mim é só a quantidade de vezes que eu dei a volta em torno do Sol e não um número que me define. Apesar do meu número ser 33, não acho que de espírito eu tenha mais do que uns 23. Tenho excelentes exemplos de pessoas na minha vida que também não se deixam definir por este número e acredito que muitas delas sejam até mais jovens do que eu, embora as ruguinhas e os cabelos brancos digam o contrário.

Muitos de nós somos culpados de manter um estereótipo injusto – que, uma vez que envelhecemos, os nossos melhores dias estão atrás de nós e que nós já não pode realizar plenamente os nossos sonhos. Mas isso não é verdade. A idade está no seu coração e existem muitas pessoas que sabem disso e que vivem isso.

Acho que não sou a única a perceber este fato, pois existe um site chamado The Age of Happiness, crido pelo fotógrafo Vladimir Yakovlev que resolveu retratar e contar a história de pessoas acima de 70 anos, que com certeza vão mudar a sua percepção a respeito da vida.

Nele você encontra histórias que vão desde o Lloyd Kahn, que começou a andar de skate aos 65 anos à dona Ruth Flowers que aos 68 resolveu virar DJ.

Inspire-se e pense novamente: quantos anos você tem?

Lloyd Kahn, 75 – Skatista

Lloyd Kahn, 75 – Skatista

Yvonne Dowlen, 87 -patinação artística

Yvonne Dowlen, 87 -patinação artística

Robert Marchand, 102 – ciclista

Robert Marchand, 102 – ciclista

Fauja Singh, 100, recorde de homem mais velho a correr uma maratona

Fauja Singh, 100, recorde de homem mais velho a correr uma maratona

Michel Fournier, 67, Paraquedista

Michel Fournier, 67, Paraquedista

Greta Pontarelly, 61 – Pole Dancer

Greta Pontarelly, 61 – Pole Dancer

Ruth Flowers, 72 -DJ

Ruth Flowers, 72 -DJ

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for The Age of Happiness: inspire-se com aqueles que se recusam a envelhecer

1 Comentário

  1. Rodrigo Lima disse:

    Gosto muito de rock, e uma pessoa que me inspira é Paul Stanley, vocalista e guitarrista do Kiss. O cara já passou dos 60, e continua arrebentando. Com um detalhe: ele nasceu com uma deformidade congênita, microtia, que faz com que a pessoa não desenvolva uma das orelhas, podendo inclusive ser surdo, que é o caso de Stanley, surdo do ouvido direito. Um sujeito com uma deficiência auditiva conseguir ser um astro do rock, e por tanto tempo, é de se tirar o chapéu.

Deixe o seu comentário