Torcida do Chelsea impede negro de entrar no metrô de Paris

torcidachelsearacismometroprintrep

Publicado no Terra

Um fato lamentável e que chocou quem o presenciou, em Paris, nesta terça-feira, deve custar bastante caro a alguns torcedores do Chelsea. Na capital francesa para acompanhar à partida da equipe inglesa diante do Paris Saint-Germain, pela ida das oitavas de final da Liga dos Campeões da Europa, fãs do time londrino protagonizaram ato racista em uma estação de metrô e devem ser banidos do futebol assim que forem identificados.

De acordo com informações da BBC, tudo aconteceu na estação Richelieu-Drouot de metrô, em Paris. Por meio de seu site, a emissora britânica publicou um vídeo que mostra torcedores do Chelsea impedindo a entrada de uma pessoa negra em um dos vagões do trem.

O cidadão se aproxima da porta, coloca um dos pés no vagão, mas é empurrado por fanáticos da equipe azul – que estão posicionados exatamente à frente de uma das entradas do trem. Segundos depois, ele novamente tenta adentrar o meio de transporte, mas é mais uma vez expulso – desta vez com um empurrão mais forte.

No momento em que o ato racista é flagrado, o vagão está tomado pelo tradicional grito de “Chelsea, Chelsea, Chelsea”. Outra parte da filmagem mostra os torcedores da equipe londrina gritando palavras de ordem e exaltando a discriminação racial: “nós somos racistas, nós somos racistas e é desta forma que gostamos”.

O flagra rodou o planeta e chocou a comunidade do futebol. Ex-atacante da seleção inglesa e atual comentarista do esporte no país, Gary Lineker usou o Twitter para criticar o ocorrido. “Acabei de ver o vídeo do deplorável comportamento de torcedores do Chelsea com cânticos racistas. Constrangedor, imbecil, vergonhoso”, escreveu.

O próprio Chelsea, que empatou o confronto por 1 a 1 no Parque dos Príncipes, emitiu um comunicado no qual condena a atitude de seus torcedores e promete punições. “Tal comportamento é abominável e não tem lugar no futebol ou na sociedade. Vamos apoiar qualquer ação criminal contra os envolvidos, e, em caso de provas que apontem para o envolvimento com o Chelsea, o clube tomará as ações mais fortes possíveis contra eles, incluindo banimento”, diz.

Até mesmo o presidente da Fifa, Joseph Blatter, manifestou-se. O suíço também usou o Twitter para se posicionar contra o ato racista e ainda se disse “chocado” com os comentários do ex-técnico da seleção italiana Arrigo Sacchi, que, nesta terça-feira, disse ver a Itália sem identidade no futebol por ter “muitos negros” na base. “Eu também condeno as ações do pequeno grupo de torcedores do Chelsea em Paris. Não há espaço para racismo no futebol”, escreveu Blatter. “Honra e dignidade não são uma questão da cor da pele. Chocado com os com os comentários de Arrigo Sacchi. Pare com isto”, decretou.

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Torcida do Chelsea impede negro de entrar no metrô de Paris

Deixe o seu comentário