Cientistas pretendem tirar ouro do cocô

foto: flickr.com/fuxoft

foto: flickr.com/fuxoft

Carol Castro, no Ciência Maluca

Seu cocô vale uma fortuna. Quando você pressiona a descarga manda embora não só o resultado final da digestão. Joga lá para baixo também uma porção de metais raros e preciosos absorvidos pelo corpo – ou eliminados dele durante o banho.

Quem descobriu foi a pesquisadora Kathleen Smith, do Departamento de Pesquisa Geológica dos Estados Unidos. A equipe dela coletou deliciosas amostras do esgoto de vários pontos do país (desde comunidades rurais até grandes cidades). Ao analisar o material em um microscópio eletrônico, encontraram, em média, 0,4 mg de ouro, 28mg de prata, 638 mg de cobre e 49 mg de vanádio, a cada quilo de excremento.

Como esses metais entram no nosso organismo, a pesquisadora ainda não sabe ao certo dizer. Mas alguns culpados pela aparição disso tudo no nosso esgoto são os produtos de higiene e cosméticos.

Uma das vantagens em retirar essas coisas do esgoto é que dá para transformar mais esgoto em adubo – a presença de metais reduz a produção de biossólidos. E ainda rende uma boa grana: o esgoto de um milhão de americanos pode gerar um lucro de até 13 milhões de dólares por ano em metais, segundo a pesquisa.

Tá vendo só o que você anda jogando fora?

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Cientistas pretendem tirar ouro do cocô

Deixe o seu comentário