‘É um lugar só para brancos”, diz pai de garoto vítima de racismo em loja

O pai e a criança foram expulsos da frente de um estabelecimento na Rua Oscar Freire, em São Paulo

 Jonathan Duran e o filho adotivo.

Jonathan Duran e o filho adotivo.

Publicado no Correio Braziliense

O depoimento de um pai indignado repercutiu nas redes sociais, alcançando mais de mil compartilhamentos nesta segunda-feira (30/3). Ele acusou a vendedora de uma loja de São Paulo de ser racista com o filho. O garoto tem oito anos e foi expulso da frente do estabelecimento com o pai no sábado (28/3). “É um lugar só para brancos”, desabafou o pai, Jonathan Duran, em entrevista ao Correio.

A família estava passeando pela Rua Oscar Freire, e após comprar um sorvete para o garoto, Duran ligou para a esposa, que estava em outra loja para comprar sapatos. Neste momento, para fugir da rua movimentada de carros, eles ficaram na frente de uma loja de roupas. “A vendedora chegou e falou brava: ‘ele não pode vender coisas aqui'”, contou Jonathan, que ficou chocado com a situação. Ele limitou-se a informar: “Ele é meu filho”, antes de ir embora.

animale

dica da Ana Cris Gontijo

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for ‘É um lugar só para brancos”, diz pai de garoto vítima de racismo em loja

1 Comentário

  1. Anderson disse:

    Infelizmente isso ainda é corriqueiro aqui em sampa!!

Deixe o seu comentário