Nove explicações psicológicas para nosso fascínio por listas

listas listas listas

Publicado na BBC

1. Porque sabemos exatamente o que nos espera
O layout de uma lista é algo familiar. Ela é numerada pela ordem e você pode descer os olhos (ou dar um scroll down) para ver o que vem a seguir. Essa previsibilidade nos permite desenvolver o que os psicólogos chamam de esquema – os mapas mentais que construímos através de nossas experiências e que nos dão uma ideia do que esperar pela frente. Esses atalhos mentais nos ajudam a entender e absorver informação mais facilmente.

2. Porque não gostamos de ficar de fora
É difícil resistir à tentação de clicar em uma lista. Ela já está ali e, agora que você já sabe que ela está ali, parece que aquele conhecimento já lhe pertence. Se você não clicar, a sensação é de perder algo que estava em suas mãos. Como o psicólogo Daniel Kahneman e outros colegas vêm demonstrando há anos com suas pesquisas sobre aversão à perda, detestamos perder algo que possuímos. Por isso, às vezes, é mais fácil clicar naquela lista do que superar ao ligeiro sentimento de perda se você decidir não ir adiante.

3. Porque elas exigem menos do cérebro
Ler algo online demanda atenção múltipla. Enquanto lemos, podemos estar também tomando decisões sobre clicar ou não em um link, quando devemos mover o mouse ou onde posicionar a página na tela. Isso sem falar em lidar com pop-ups e sons que nos avisam que temos mensagem na caixa de entrada. Pesquisadores da Albany State University of New York descobriram que isso pode levar a uma vaga sensação de desorientação enquanto estamos na internet. Talvez as listas nos tragam um sentimento de controle.

4. Porque gostamos de achar que estamos ocupados demais
Listas nos dão uma sensação de controle em um mundo cheio de informações
É mais fácil acreditar que somos muito mais ocupados hoje em dia do que nossos antepassados. Mas se você olhar o que dizem pesquisas realizadas ao longo das décadas, verá que isso não é bem verdade. Em 1887, Nietzsche reclamava da mesma situação. No caso dos Estados Unidos, uma compilação de cinco diferentes medidas de tempo tomadas nos últimos 50 anos indica que o cidadão americano médio tem de seis a nove horas livres a mais por semana do que há cinco décadas. Mesmo assim, a explosão de informações nos faz achar que temos um enorme número de fontes de notícias disputando nossa atenção e que nunca conseguiremos acompanhar tudo. E listas parecem mais fáceis de digerir do que longos artigos de opinião ou reportagens.

5. Porque é mais fácil encontrar informações em listas
Artigos em forma de lista funcionam bem para fatos rápidos e isolados. As listas também são úteis para conselhos práticos, como as instruções para consertar algum eletrodoméstico quebrado. Mesmo assim, elas têm suas limitações. Se cada item da lista está ligado ao próximo, é mais fácil perder o fio da meada, diminuindo a compreensão.

6. Porque sempre sabemos o quanto falta para acabar
Editores tendem a assumir que quando você lê algo online, precisa de mais intertítulos para evitar que você se perca. Algumas listas da internet levam esse conceito ao extremo, e não são mais do que intertítulos numerados – não importa quantos detalhes são dados entre eles, mas você sabe exatamente onde parou e de onde retomar a leitura. Isso contrasta fortemente com artigos tradicionais, em que você também fica sem saber o quanto está longe do fim.

7. Porque é divertido adivinhar o que está na lista…
Assim que você nota que um artigo está na forma de uma lista, é praticamente impossível não tentar adivinhar seu conteúdo. Tudo se torna um jogo. De quantos doces mais gostosos dos ano 1990 você se lembra, por exemplo? E o que é melhor: não se trata de um quiz, mas sim de uma brincadeira que combina conhecimento com sorte porque, normalmente, a lista se baseia no julgamento subjetivo de um estranho. Estudos científicos demonstram que o cérebro nos presenteia com picos de dopamina quando uma vitória tem 50% de chances de acontecer. E você só vai saber se ganhou se clicar na lista.

8… e adoramos ver que temos razão
A beleza de uma lista é que você pode decidir rapidamente no que prestar atenção. A tendência a uma confirmação indica que estamos mais atentos a informações que confirmam aquilo que já pensávamos. E as listas nos ajudam a satisfazer isso.

9. Porque listas parecem ser para sempre
Embalar informações em uma lista nos dá uma sensação de que aquela seleção é definitiva e que não se discute mais o assunto. Diminuem as incertezas. E adoramos qualquer coisa que nos faça sentir no controle de um mundo incerto. Vários estudos psicológicos realizados ao longo das últimas décadas mostram que temos esse desejo e que sentir-se no controle é bom para nossa autoestima.
E, um segredo: jornalistas também adoram escrever listas. Em vez de redigir sua reportagem cuidadosamente, encadeando um parágrafo no outro de maneira lógica, basta apostar na estrutura pronta da lista. E, o melhor, não é preciso pensar em como encerrar o artigo. A lista simplesmente acaba…

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Nove explicações psicológicas para nosso fascínio por listas

Deixe o seu comentário