Universitário queima Bíblia em encontro de ateus no Acre e gera protestos

acrebiblia

Carlos Madeiro, no UOL

O ato de queimar uma Bíblia durante Encontro Nacional de Ateus, realizado no último dia 30 na Ufac (Universidade Federal do Acre), em Rio Branco, está gerando polêmica.

As imagens de um estudante em cima de um palco queimando o livro foi parar nas redes sociais e deu início a uma série de protestos. Algumas pessoas afirmaram se tratar de um ato de intolerância religiosa e exigiram investigação policial.

Foi o caso do pastor e deputado federal Marco Feliciano (PSC-SP). Em seu Facebook, ele disse que o caso se tratou de “intolerância” e “incitação ao ódio” e afirmou que denunciou o caso à Polícia Federal e à Polícia Civil do Acre.

O organizador, o universitário Felipe Zanon, contou ao UOL que o evento que reúne ateus acontece há três anos, e que o ato de queimar a Bíblia não foi previamente planejado.

“Antes de subir ao palco, o estudante de filosofia Roberto Oliveira me informou da performance que faria, no que respondi que, no dia em que um artista fosse censurado no palco, seu lugar de excelência, era melhor acabar com toda arte”, disse.

Sobre a repercussão do caso, Zanon disse que achou exagero e denunciou sofrer ameaças. “Somos um Estado muito conservador e se você olhar o face do rapaz que queimou verá que ele está sofrendo ameaças. Eu também estou”, assegurou, citando que analisa ingressar com ações na Justiça contra quem o ofendeu e o ameaça.

Desabafo

O UOL não conseguiu falar com o estudante que queimou a Bíblia, mas pelo Facebook o estudante fez um desabafo. Ele contou que está prestes a perder o emprego por conta da divulgação das imagens.

“Hoje em dia pra você entrar no mercado de trabalho, algumas pessoas perguntam qual é a sua religião. É quase certo que serei afastado do meu trabalho pelo mesmo tipo de situação. Não fui eu que veiculei minha imagem na mídia. Não fiz isso frente às câmeras. O certo é que se me forem causados prejuízos maiores, e ainda não medi bem a verdadeira dimensão disso tudo, terei que mudar de posição”, afirmou Roberto Oliveira.

Em outro trecho, diz que a queima do livro foi um “ato simbólico” que foi “transmutado em condenação.” “Eu dei um alto e sonoro recado. Não quero e não preciso de sua religião. Não sei por que isso é tão revoltante”, questionou.

Oliveira ainda negou ser intolerante religioso, como alguns o acusam, e lamentou a repercussão do ato. “Quem me conhece sabe no que eu acredito, e sabe que não sou intolerante religioso. O problema todo se deu porque mexi em algo que é considerado tabu, ou seja, Deus é intocável. Não me arrependo de ter feito o que fiz. Se pudesse voltar atrás faria exatamente o mesmo. A repercussão negativa se deve em parte a mídia sensacionalista daqui de Rio Branco”, finalizou.

Danos ao patrimônio

Procurada pela reportagem, a Ufac informou que não iria comentar o ato do estudante, mas afirmou que houve danos ao patrimônio, como nos banheiros e em carteiras da instituição durante o encontro.

Em nota oficial, a instituição afirmou que os saraus estão suspensos até segunda ordem. “Constataram-se acontecimentos desagradáveis, principalmente referentes à depredação patrimonial. Nesse sentido, a Administração Superior informa que a realização de saraus ou atividades correlatas está suspensa até o momento em que sejam institucionalizados mecanismos necessários ao bom funcionamento de tais eventos.”

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Universitário queima Bíblia em encontro de ateus no Acre e gera protestos

7 Comentários

  1. O ato de queimar livros é algo horrível, mesmo que seja um “Mein Kampf”…

  2. Alef disse:

    Eu tava lá no dia e ele me pareceu bastante intolerante contando o porquê de ter a bíblia, uma puta falta de respeito e uma puta vergonha pra quem é ateu de verdade, isso que ele fez foi sensacionalismo, ele quis ofender e causar mesmo. “Não quero e não preciso de sua religião”, essa frase em sí já soa ofensiva, nós não somos obrigados a engolir a crença de ninguém, igualmente como eles também não são obrigados a engolir a nossa falta de crença.

  3. xboxx disse:

    porq queimar logo a biblia???? um dos melhores contos de ficção ja escrito pelo ser humano…

  4. Q ISSO CARA!! MAS É MUITO ATEISMO, QUE ATEUZÃO VC É!!ME PARECE QUE VC É ATEU MESMO! ACHO Q AGORA AS RELIGIÕES TREMERAM, N VÃO AGUENTAR ESSE DURO GOLPE!! ACHO Q SEU ATEISMO ACABOU COM AS CHANCES DA RELIGIAO TER FEITO ALGO DE BOM NO MUNDO. FICO FELIZ COM SUA ATEÍCE!! QUE MEDO DESSE ATEU.

  5. rafael disse:

    realmente é um belo livro de ficção mesmo quem inventou essas histórias ta de parabéns.OBS SOU ATEU.

  6. Claudio disse:

    Porque a grande maioria dos ateus são as pessoas mais azedas e infelozes do mundo? Sei lá. Descontentes, revoltados com a vida, com o outro, com sí próprio e com Deus. Odeiam Deus e como consolo, negam-Lo. Deus em nada diminui, com aquilo que vocês dizem dEle. vocês, sim. caem no ridículo e mostram que de fato, são incompletos e desumanos. O humano não é apenas aquele que crê, mas o que minimamente sabe respeitar o igual e sua forma de crer. Experimenta queimar o alcorão irmãozinho e vê o que te acontece. O Cristianismo é uma religião de amor e de paz. Sentimos por vocês, apenas. Deus continua sendo, como sempre foi. Podem protestar à vontade colega…

  7. Anderson disse:

    Ei Claudio, para de julgar os outros e vai cuidar da tua própria vida… Que belo cristão tu é heim (digo belo babaca) rsrsrs

Deixe o seu comentário