7 em cada 10 negros, pardos ou indígenas não confiam na polícia

1434131102112

Publicada no Estadão

A confiança dos brasileiros na polícia e na Justiça é menor entre negros, pardos e indígenas em comparação com os brancos. A cada dez brasileiros pertencentes a esse grupo, sete não acreditam na polícia. Pesquisa da Escola de Direito da Fundação Getúlio Vargas (FGV) revela que a confiança da população negra, parda e indígena na polícia é de 30%, contra 37% dos brancos e, em relação à Justiça, de 22% ante 27% dos indivíduos de pele branca.

Coordenadora do estudo, a professora Luciana Gross Cunha diz que a ausência de participação e a sensação de serem “alvo” tanto da polícia, quanto da Justiça, ajudam a explicar o descrédito das instituições por parte dessa população.

A confiança cresce entre negros, porém, quando se refere a governo federal e Congresso Nacional, chegando a 24% e 20%, respectivamente, contra uma confiança de 18% e 14%, em respostas dadas por brancos.

A pesquisa aponta ainda que oito em cada dez brasileiros acham que desobedecer leis no Brasil é fácil. Para 80% das pessoas, sempre que possível o brasileiro recorre ao “jeitinho” no lugar de seguir a lei.

Em comparação com o relatório de 2014, a confiança caiu no Judiciário (de 30% para 25%), nos partidos políticos (de 7% para 5%), no governo federal (de 29% para 19%) e nas grandes empresas (de 38% para 37%).

Cresceu a taxa de credibilidade das Forças Armadas (de 64% para 68%), na Igreja Católica (De 54% para 57%), em emissoras de TV (de 31% para 34%). Mantiveram o mesmo nível de confiança em um ano o Ministério Público (45% dos que responderam) e o Congresso Nacional, com 15% das respostas.

O estudo ouviu 1.650 pessoas em oito Estados (São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Bahia, Pernambuco, Amazonas e Distrito Federal).

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for 7 em cada 10 negros, pardos ou indígenas não confiam na polícia

Deixe o seu comentário