Balada social: Grupo de jovens de SP mobiliza doações a moradores de rua

526352-970x600-1

Jairo Marques, na Folha de S.Paulo

Pessoas que moram nas ruas da cidade de São Paulo foram surpreendidas na madrugada da última quarta-feira (1º) com uma ação social inédita: receberam cachecóis produzidos por crianças que representam o oposto de suas realidades, estudantes do colégio Porto Seguro, um dos mais elitizados do país.

Além da vestimenta contra o frio, ganharam cupcakes, cobertor e um kit com escova de dentes, creme dental, preservativo, sabonete, meias, água mineral, um pacote de bolachas e um sanduíche.

A mobilização foi feita pelo grupo Entrega por São Paulo, que usa as redes sociais para arregimentar voluntários e doações.

Há cerca de um ano, eram oito amigos envolvidos, “na raça”. Na última ação, já havia 200 pessoas engajadas, que conseguiram arrecadar material suficiente para 650 kits –ao mesmo tempo em que faziam uma espécie de balada social em plena praça Charles Miller, na região central, ponto de concentração da trupe.

“Não estamos ligados a nenhuma religião, a nenhum partido e a nenhuma empresa. Isso ajuda a motivar as pessoas a acreditar mais na ideia, a se juntar”, diz Lucas Caldeira Brant de Tolentino, 31, líder da ação.

A única exigência para participar das entregas, que acontecem uma vez por mês, é ser maior de 18 anos.

Os voluntários –a maior parte jovens de classe média– dividem-se em seis frentes de distribuição de mantimentos em áreas como o Minhocão e a Ceagesp.

“Temos uma postura de respeito às pessoas em situação de rua. Às que querem conversar, falar da vida, além de receber o kit, damos toda a atenção. Às que não querem, apenas deixamos os donativos e saímos”, afirma Marcela Branco, 26, da coordenação do Entrega.

A bióloga Amanda Francisco, 21, participava pela primeira vez. Conheceu o movimento pelo Facebook e resolveu se engajar, com três amigas de idades semelhantes, por uma questão pitoresca.

“Estava participando apenas de ações voltadas para cães e gatos. Achei que era hora de fazer algo pelas pessoas também, né?!”

ESCOLA

A participação dos alunos do Porto Seguro na ação foi programada por um mês e envolveu 180 crianças com idades entre 5 e 7 anos.

“Fizemos uma apresentação nas salas, com fotografias, mostrando as necessidades básicas de um ser humano e explicando que algumas pessoas não tinham acesso a quase nada”, diz Tolentino.

Surgiu dos alunos a sugestão de produzir os 650 cachecóis. Eles também doaram 250 cobertores e 300 pacotes de bolacha.

“As crianças precisam de bons modelos, de modelos reais, para se inspirarem, para entenderem e praticarem solidariedade. Elas sentiram que poderiam fazer algo concreto produzindo os cachecóis”, diz a professora Bianca Rodrigues Corsi, que coordenou o projeto na escola.

Cledson Danilo, 32, há quatro meses morando nas ruas do bairro de Santa Cecília (na região central da cidade), foi um dos que receberam cachecol. “Show de bola”, disse sobre a iniciativa.

Mais dois colégios estão inscritos para participar de ações do Entrega. Para saber mais: www.facebook.com/entregaporsp

ent1

ent2

ent3
ent4

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Balada social: Grupo de jovens de SP mobiliza doações a moradores de rua

Deixe o seu comentário