6 dicas para ser relevante nas Redes Sociais

redes-sociais-inundaweb

Sérgio Pavarini

Pesquisa do Conecta divulgada no ano passado mostrou que os jovens brasileiros têm em média perfis em 7 redes sociais. Cerca de 90% dos internautas entre 15 e 32 anos têm o hábito de acessar as redes. Só no Facebook, eles passam quase 30 minutos diariamente conectados, de acordo com dados da Hitwise.

Uma rápida pesquisa com a palavra “evangélicos” nas redes revela um quadro bem preocupante. Ao mesmo tempo em que muitos afirmam que a internet deve ser usada como instrumento de evangelização, na prática parece ocorrer o contrário. Termos como “intolerância” e “preconceito” são cada vez mais são associados ao evangelho, numa distorção evidente da mensagem cristã.

Antes que as boas novas se convertam (ou seria “desconvertam”?) em más notícias, listei algumas sugestões para rever nossa atuação na Internet. Afinal, desde o início o Mestre chamou para perto de si gente habilidosa com as redes. 🙂

1. Seja você mesmo

O ambiente virtual é um reino editado. Da escolha das fotos às palavras cuidadosamente pensadas, há quem viva na Internet uma personagem por vezes bem distante da realidade. A vida dessas personas parece quase mágica. As imagens mostram sempre paisagens bonitas e a profusão de selfies sinaliza preocupação exagerada com o que é aparente. Não por acaso, o cristianismo ocupa-se da essência. Não nos esqueçamos também que a vida inclui momentos difíceis. A felicidade genuína transborda em palavras e atos e não necessita de artifícios.

2. Não construa cercas

Há poucos dias, a prefeitura de Paris removeu milhares de cadeados da Pont des Arts. A combinação “amor + cadeados” apresenta alguns riscos. Não é nada interessante reproduzir no mundo virtual os mesmos guetos da realidade. Um dos aspectos mais fascinantes da Internet é a ausência de fronteiras, nos possibilitando conhecer pessoas diferentes que podem enriquecer nossa vida em vários aspectos. Obviamente, crianças e adolescentes precisam de orientação porque a ausência de limites pode transformar-se em risco.

3. Aprenda a ouvir

“O que você faz fala tão alto que não consigo escutar o que você diz.” A frase conhecida de Ralph Waldo Emerson é um lembrete importante. Desperdiçamos boa parte das chances que a Internet nos proporciona por não sabermos ouvir. O tempo todo pessoas emitem sinais de que não estão bem, numa tentativa de obter ajuda. Em troca, oferecemos frases prontas e imagens de animais fofos. Não há coincidências no mundo espiritual. Se alguém se aproxima de nós, é possível que a solução esteja ao nosso alcance.

4. Saia da superfície

Certa vez, José Saramago disse que os 140 caracteres do Twitter refletem a tendência para o monossílabo como forma de comunicação. “De degrau em degrau, vamos descendo até o grunhido”, afirmou o escritor. A Internet privilegia a superficialidade tanto na informação como nos relacionamentos. Um emoji nunca será capaz de transmitir com exatidão o que sentimos. Da mesma forma, ler 3 parágrafos não torna ninguém especialista em nenhum assunto. Navegar em águas profundas requer tempo e disposição. Para ampliar conhecimentos, o melhor barco que conheço são os livros.

5. Troque a espada pela bacia e pela toalha

Há parentes que não se falam desde as últimas eleições, tal o (baixo) nível das agressões mútuas. Falta compreensão e sobra mau humor. Do ponto de vista terapêutico, despejar as neuroses nas redes não vai deixar ninguém melhor. Ao contrário, vai contaminar ainda mais o ambiente virtual com ódio e intolerância. O Deus que se apresenta nas Escrituras como “Amor” não precisa de vingadores em seu nome. Para o cristão, a vida é uma constante oportunidade de serviço. Somos embaixadores do Príncipe da Paz.

6. Desconecte-se

Trinta minutos diários no Facebook significam uma semana inteira por ano somente nessa rede. Tempo suficiente para, entre outras atividades, ler a Bíblia toda. A Internet deve ser usada para ampliar os relacionamentos e não para nos distanciar de amigos e, principalmente, de Deus. Cada minuto que recebemos é uma dádiva que deve ser corretamente administrada. Não nos esqueçamos de que o ambiente virtual apenas reproduz (e amplifica) o que somos do lado de fora. A vida abundante prometida por Jesus jamais vai prescindir de abraços apertados. Troque alguns likes por demonstrações mais genuínas de afeto. Somos a resposta divina para esse mundo carente de amor e de significado. Nas palavras do apóstolo Paulo, “somos criação de Deus realizada em Cristo Jesus para fazermos boas obras”. Viralize (e viva) essa mensagem.

fonte: Revista Comuna

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for 6 dicas para ser relevante nas Redes Sociais

2 Comentários

  1. Dinalva disse:

    Parabéns pela matéria, gostei muito do texto, ele ele fique em meu coração. Obrigada

Deixe o seu comentário