6 medicamentos comuns com efeitos colaterais bizarros

remedios-populares-efeitos-colaterais-4

Publicado no HypeScience

Desde pequena, minha saúde sempre foi um pouco confusa. Tenho fortes dores de cabeça há mais de 15 anos, por exemplo, e fiquei eufórica ao descobrir, recentemente, os efeitos divinos do Advil para curá-las. Mas, para a surpresa de absolutamente ninguém, minha felicidade de ter encomendado dos EUA (aquele paraíso de hipocondríacos) um enorme pote com 300 comprimidos durou pouco.

Acabou que, lendo a bula, descobri que o ibuprofeno é muito forte e machuca o estômago, o que eu imaginei que não seria uma combinação muito bacana com a minha gastrite nervosa. Perguntei para o médico e não deu outra: o efeito colateral do ibuprofeno poderia piorar minha gastrite e até fazer meu estômago sangrar. Sim, parece agradabilíssimo. A solução é pedir perdão para o paracetamol que eu desprezei ou aguentar as dores de cabeça.
Por situações como essa, todo mundo que já leu a bula de um remédio sabe dos muitos, muitos efeitos colaterais que eles podem causar. A maioria desses potenciais efeitos colaterais são relativamente normais, como tonturas, diarreia, falta de apetite ou, sei lá, a desintegração lenta e dolorosa do seu estômago. No entanto, existe um subconjunto de efeitos colaterais que pula toda a parte da “coceira constrangedora” e vai direto para “episódios de ‘House’ que deram errado”. E, por mais que nos pareça uma realidade muito distante, eles são causados ​​por medicamentos bastante comuns.

6. Risperdal pode gerar mamas em homens (e diabetes)

Risperdal (princípio ativo risperidona, também vendido sob nomes comerciais como Zargus, Riss e Viverdal) é um medicamento popular usado para tratar o transtorno bipolar e esquizofrenia. No entanto, ele tem também, aparentemente, um talento especial para fazer com que os usuários do sexo masculino de uma hora para a outra desenvolvam seios, como se tivessem sido amaldiçoados por uma feiticeira raivosa.
De acordo com um fluxo aparentemente interminável de ações judiciais criadas de 2012 até o presente, o Risperdal tem um potencial muito real para gerar uma ginecomastia, que é o inchaço do tecido mamário masculino, um risco que foi heroicamente minimizado pelo fabricante da droga.

5. Uma droga contra o câncer pode fazer as suas impressões digitais desaparecerem

Em 2009, funcionários da imigração norte-americanos detiveram um homem de 62 anos de idade que tentava entrar no país sob o pretexto de “visitar” seus “parentes” – o que seria claramente um terrorista que, na verdade, queria dizer “estou indo assassinar o Grande Satã Estados Unidos com uma bomba no meu sapato”. Seja lá o que estivesse passando pela cabeça dos funcionários do aeroporto, eles detiveram o homem depois de ele ter reprovado em um teste de impressão digital para verificar sua identidade. No entanto, descobriu-se que o homem não apenas era completamente inocente de qualquer ameaça terrorista, como, na verdade, era exatamente quem ele dizia ser – um paciente idoso com câncer tentando visitar seus parentes norte-americanos. Ele só estava tomando um medicamento para a doença que tinha inconvenientemente apagado suas impressões digitais.
A droga, chamada Capecitabina (aqui no Brasil vendida com o nome Xeloda), é usada para tratar vários cânceres (mama, pescoço, cabeça, cólon), mas carrega o infeliz efeito colateral conhecido como síndrome mão-pé. Ela se manifesta através de uma série de sintomas aterrorizantes incluindo inchaço, disestesia (quando seus nervos confundem os sentidos, especialmente o tato, e aplicam a sensação incorreta a um toque, por exemplo, sentir dor ou ardor quando sua pele toca uma superfície normal), e hiperpigmentação (quando a pele fica escura e machada). Eventualmente, haverá bolhas, e grandes porções de sua pele podem simplesmente cair do seu corpo. Isso inclui a pele nas pontas dos dedos – o que é uma forma indireta de dizer que a Capecitabina pode literalmente fazer suas impressões digitais desaparecerem.

Além do listado acima, a perda de suas impressões digitais é uma desvantagem séria, especialmente se você é um imigrante ou alguém que frequentemente viaja para outros países. Os EUA tem registrado as digitais de viajantes provenientes de países estrangeiros há anos para se certificar que seus dedos não estão ligados a mãos de terroristas. Outros países utilizam um sistema de passaporte biométrico que, entre outras coisas, inclui recursos de identificação de impressões digitais.

Mesmo que você nunca deixe o seu país de natal, perder as suas impressões ainda pode trazer problemas. A segurança biométrica está na moda, indo da urna eletrônica a computadores.

4. Tetraciclina pode transformar o seu sorriso em um pesadelo

Os anos de adolescência são alguns dos mais estranhos de toda a vida. Você começa a perceber as pessoas que você acha atraente, há pelos em novos e terríveis lugares e espinhas o suficiente para fazer cosplay de uma praga bíblica. Felizmente, todos os pesquisadores já passaram por essa fase também, e é por isso que há tantos remédios para acne à disposição.

Isso inclui a tetraciclina, uma veterana de seis décadas de luta contra a acne para fazer com que adolescentes emocionalmente vulneráveis pareçam mais com os seres humanos e menos personagens de filmes trash. No entanto, enquanto a tetraciclina pode limpar a sua pele, ela também tem o efeito colateral infeliz de transformar sua boca em algo deplorável.

Esse sorriso estragado ocorre em cerca de 3 a 4% dos pacientes. É um efeito colateral que já era conhecido desde 1956, quando os primeiros relatos apareceram (isto ocorre em qualquer uso do antibiótico, seja para acne ou outra coisa). Diferentes derivados da droga foram desenvolvidos em um esforço para eliminar o risco de arruinar os dentes, tais como a minociclina… que acabou conseguindo aumentar a frequência das manchas nos dentes em todos os usuários.

Para piorar a situação, a probabilidade aumenta fortemente se você tomar a tetraciclina por um período prolongado de tempo, que é praticamente o uso padrão da medicação contra acne, em que um tratamento pode demorar até 12 semanas. Ah, e a descoloração não pode ser revertida. A menos que você esteja preparado para investir em próteses de porcelana ou algo do gênero, esses dentes pretos novinhos em folha são uma parte permanente de sua identidade: exatamente o que todo adolescente que sofre de um enorme problema de acne quer ouvir.

3. Medicação para osteoporose pode quebrar seus ossos mais fortes

Você pode reconhecer a osteoporose como a doença que faz com que os ossos das pessoas de idade quebrem com o menor impacto possível, como o toque de um gatinho ou uma suave brisa matinal. Portanto, seria razoável esperar que um medicamento para tratar a osteoporose, como o Fosamax (princípio ativo alendronato de sódio, também vendido com vários outros nomes, como Alendil, Endrox e Recalfe), não incluiria “rachar seus fêmures” na sua lista de potenciais efeitos colaterais. Mas você está errado.

Um pouco de história: o Fosamax foi por muito tempo considerado o Rolls-Royce do tratamento de perda de ossos, graças ao marketing e à vontade dos médicos de receitá-lo para pessoas que sofrem de qualquer problema de perda de osso, independentemente da gravidade de sua condição. Ele tornou-se tão popular que acumulou US$ 3 bilhões por ano em vendas antes de sua patente expirar em 2008 e os concorrentes começarem a chegar ao mercado.
No entanto, no que foi provavelmente o resultado de uma grave confusão das palavras “tratar” e “causar”, o Fosamax pode enfraquecer seus ossos da coxa (os ossos mais fortes no corpo humano) até que eles fiquem extremamente frágeis. Uma mulher quebrou seu fêmur enquanto pulava corda com algumas crianças, enquanto outra quebrou a perna apenas ao dar um passo para trás.

Para sermos justos, os casos são relativamente raros e, na maioria das vezes, acontecem apenas com mulheres pós-menopáusicas – não esquecendo, é claro, que a osteoporose é uma doença que atinge mulheres em sua maioria. Dito isto, milhares de usuários do Fosamax entraram com ações judiciais contra o fabricante da droga, porque a última coisa que você quer que a sua medicação anti-osteoporose faça é quebrar seus ossos.

2. Remédio para tratamentos psicológicos pode causar a praga da dança

O Abilify (princípio ativo aripiprazol) é um medicamento originalmente prescrito para esquizofrenia que é agora um dos mais populares tratamentos para transtorno bipolar e outros depressivos. Desde que foi aprovado para o uso expandido pela Administração de Drogas e Alimentos (FDA) dos Estados Unidos, em 2005, as vendas do Abilify dobraram e a droga tornou-se a primeira linha de tratamento para um grupo inteiro de psiquiatras.

O único problema é que o Abilify pode causar acatisia, uma condição nervosa que essencialmente faz com que seja impossível ficar parado. Veja como ela é descrita em primeira pessoa: “Eu comecei a andar e era incapaz de ficar parado. Eu literalmente caminhei pelos corredores por três dias seguidos. Eu estava desesperado por socorro e senti que para me manter seguro eu precisava ser hospitalizado”.

Basicamente, é uma versão medicamente induzida da Epidemia de Dança de 1518. Felizmente, para colocar um fim neste mal basta para de usar o Abilify… exceto, é claro, nos casos em que os sintomas continuam, mesmo depois do remédio não estar mais no seu sistema. Comerciais do Abilify tocam ligeramente no assunto pedindo que o usuário “fale com o seu médico sobre movimentos musculares incontroláveis, pois estes podem se tornar permanentes”. É isso mesmo: não somente você pode ser incapaz de ficar parado, como isso pode continuar para sempre.

O que é pior, o Abilify não é nem mesmo muito bom no tratamento do transtorno bipolar. Durante o estudo que levou à aprovação da droga pela FDA, menos de um quinto dos participantes realmente fizeram o tratamento até o fim. Além disso, o estudo foi financiado pelo fabricante da droga e sua agência de marketing. O psiquiatra e pesquisador de Harvard Alexander C. Tsai se refere ao uso expandido da droga como “uma vergonha para a profissão”.

1. Mirapex pode transformar o seu mundo em um filme de terror.

A doença de Parkinson é degenerativa e ainda sabemos muito pouco sobre a sua causa exata. No entanto, a ciência teve grandes avanços na tentativa de controlá-la, uma das quais é a droga chamada Mirapex, destinada a tratar os sintomas deste mal. Infelizmente, o remédio tem uma segunda função, completamente não intencional, que é colocar seus usuários em uma dimensão alternativa onde a realidade é uma invenção da imaginação de alguém.

O Mirapex pode causar alucinações vividamente reais que variam muito de usuário para usuário. Algumas pessoas vêem coisas estranhas no canto do seu olho, enquanto outras descrevem seres bidimensionais e formas humanas feitas inteiramente de sombras. Outros ainda entram em discussões com os seres humanos em miniatura que estão enchendo a sua paciência. E essas são apenas as alucinações. A droga carrega diversos de efeitos colaterais terríveis, incluindo náusea, suores, tonturas, desmaios, dor, tremores, espasmos, movimentos descontrolados de vários apêndices (sintoma que você pode reconhecer como fazendo parte da doença que este medicamento se destina a controlar) e, estranhamente, urina colorida.

Com todos esses potenciais efeitos colaterais, você poderia ter alucinações de que algum monstro pulou do guarda-roupa e está te batendo até o seu xixi ficar marrom, e você sentiria a dor. Então, você poderia desmaiar em uma onda de náusea, apenas para acordar mais tarde e repetir o processo com uma alucinação diferente. Não parece um verdadeiro carrossel infinito do terror?

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for 6 medicamentos comuns com efeitos colaterais bizarros

Deixe o seu comentário