4 bizarros sextos sentidos que você sempre teve e nunca percebeu

publicado no Mistérios do Mundo

Assim como os smartphones caros que compramos para navegar no Facebook ou verificar o tempo, o corpo humano tem todos os tipos de recursos extras, que a maioria das pessoas nunca vai saber. Achamos que algumas dessas características são muito legais para serem ignoradas.

o-sexto-sentido-i-see-dead-people-600x308

Aqui estão alguns “sexto sentidos” estranhos que você não sabia que tinha:

# 4. Você pode “ver” suas mãos no escuro

Para o nosso primeiro truque, vamos precisar que você cubra seus olhos por um segundo. O que nós vamos tentar provar é que … você … você não está lendo isso, está? Droga. Vamos começar de novo.

OK, de acordo com este estudo da Universidade de Rochester, se você for para um lugar que está completamente escuro, e passar as mãos na frente do seu rosto, deve ver algo como isso (sem as letras, evidentemente).

Não, você não tem mãos radioativas – o que está acontecendo, dizem os pesquisadores, é que uma grande parte do que vemos todos os dias não vem de nossos olhos, mas pelo que o nosso cérebro espera ver com base em outras informações sensoriais. Ah, então você está apenas imaginando esses movimentos da mão, certo? Não realmente: Para o experimento, os participantes foram colocados em um quarto completamente escuro com sensores que mantiam o controle de seus movimentos oculares. Acontece que quando você move suas mãos no escuro, seus olhos se movem exatamente da mesma maneira que fariam se você pudesse realmente vê-las. Seu sentido da visão pode estar acomodado no momento, mas você ainda está recebendo sinais de outras partes do seu corpo, que “cria percepções visuais reais no cérebro.”

# 3. Você pode “ouvir” a diferença entre água quente e fria

Ouça este áudio curto de um copo de água que está sendo derramado: https://soundcloud.com/condiment-junkie/glass-2-hot-or-cold

Se você é como 96% das pessoas testadas em um experimento feito por Condiment Junkie, uma empresa britânica de branding, então você provavelmente adivinhou certo: A primeira água é fria, e a segunda quente.

Os pesquisadores que conduziram o experimento explicam que estamos ouvindo as diferenças nas velocidades moleculares; a água fria tem moléculas mais lentas, sendo por isso mais viscosa do que a água quente, que por sua vez é menos densa. Você não pode conscientemente dizer: “Oh, sim, essas são algumas moléculas densas”, mas seu cérebro é mais esperto e mantém o controle dessas coisas. Por algum motivo.

Além disso, água quente tende a ser mais borbulhante, e ruídos borbulhantes tendem a acontecer com maior frequência. É também por isso que o som de um chuveiro ligado parece mudar quando a água esquenta.

# 2. Nós podemos “cheirar” sistemas imunitários de outras pessoas

Você provavelmente está familiarizado com o inconfundível cheiro de “idosos” que pode ser detectado em lugares como hospitais, asilos, casas de bingo, ou onde quer que mais os nossos idosos se reúnem.

Bem, a ciência determinou que este aroma sinistro não vem de regiões inferiores dos cidadãos seniores, como você pode ter pensado – o que você está cheirando é realmente o próprio sistema imunológico enfraquecido. Para testar isso, os pesquisadores injetaram nos participantes lipopolissacarídeo, uma toxina bacteriana que sabota temporariamente as defesas do corpo. Eles, então, coletaram o suor desses participantes e convidaram voluntários cheirá-lo.

Eles descobriram que os participantes avaliaram o suor daqueles injetados com a toxina como “insalubre” e mais desagradável que o suor regular. Isto sugere que o corpo humano emite um certo cheiro que avisa aos outros que ele está doente, para nos impedir de infectar o resto da comunidade.

No entanto, há outras circunstâncias em que o cheiro do sistema imunológico de alguém pode fazer você querer chegar mais perto. Em um experimento, as mulheres tiveram que cheirar as roupas usadas dos homens com variados tipos de genes. Os resultados indicaram que as mulheres são mais atraídas por homens cujos genes do sistema imunológico são diferentes dos seus, porque a combinação genética resultante leva à bebês super-saudáveis.

# 1. Temos uma audição sobre-humana … Quando estamos embaixo d’água

Os seres humanos têm uma reputação baixa quando se fala em audição – enquanto os cães podem ouvir frequências de até 45.000 hertz e os morcegos até 110 mil, nós paramos em meros 20.000 hertz.

Exceto, é claro, quando estamos embaixo d’água – nós desbloqueamos a capacidade de ouvir até impressionantes 200.000 hertz, que é mais do que uma baleia beluga.

Normalmente, os humanos ouvem através de um processo chamado condução de ar, em que ondas de pressão sonora perturbam o ar e o lançam envolvendo nosso canal auditivo, tímpano e a cóclea. No entanto, os pesquisadores da Marinha dos EUA descobriram que, quando não há ar para ser perturbado, o som pula o ouvido médio e ressoa através da mastóide, que é o osso atrás da orelha direita. Este processo é chamado de condução óssea, e já existem aparelhos auditivos e fones de ouvido que utilizam.

Isto significa que, debaixo d’água, todos nós assumimos a capacidade de ouvir um novo mundo de sons agudos que você nunca sequer tinha conhecimento.

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for 4 bizarros sextos sentidos que você sempre teve e nunca percebeu

2 Comentários

  1. guto disse:

    “Quatro sextos sentidos”!? Kkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Deixe o seu comentário