Nome de Albert Einstein é usado em mentiras sobre religião, dieta e roubo

Einstein mostrando a língua (1951) - (Arthur Sasse) - Imgur

Publicado na Folha de S. Paulo

Na semana passada, a principal teoria de Albert Einstein, a relatividade geral, que explica a gravitação com mais precisão do que as equações de Newton, completou cem anos.

Ela foi o grande golpe a transformar o nome do físico alemão em sinônimo internacional de gênio, e isso teve o efeito colateral de criar uma série de mentiras sobre ele.

Se Einstein dizia que “Deus não joga dados”, querendo criticar (erroneamente) o caráter probabilístico da mecânica quântica, logo tal frase foi utilizada para mostrar que uma pessoa tão intelectualmente brilhante era religiosa.

Quase qualquer ponto de vista sobre o mundo pode usar Einstein para embasar —de forma errada— seus argumentos.

Pessimistas sobre condição humana podem citá-lo apontando que só usamos 10% do nosso cérebro, exceto pelo fato de que ele nunca disse isso. Feministas podem acusar opressão contando que ele roubou o trabalho da primeira esposa, sendo que isso nunca aconteceu.

Otimistas sobre o desenvolvimento intelectual infantil podem se mirar no fato de que ele era um aluno com dificuldades na escola, mas ele não era. Vegetarianos podem usá-lo como exemplo, mas ele evitava a carne era por ordens médicas.

Veja abaixo algumas mentiras que levam ao uso descabido do nome do físico.

ERA MAU ALUNO
Na verdade ele era excelente aluno, especialmente em física e matemática —antes dos quinze já dominava o cálculo que hoje se ensina na universidade. A confusão surge do sistema de notas alemão da época, em que a melhor marca era “6”

“SÓ DEZ ENTENDERÃO A RELATIVIDADE”
Ele mesmo desmente ter dito isso: “É um absurdo. Qualquer um que tenha treinamento científico suficiente pode compreender a teoria. Não há nada de misterioso nela, e é muito simples para as mentes capacitadas”

ERA VEGETARIANO
Einstein disse entender a moral do vegetarianismo após se acostumar com a nova dieta com baixo teor de proteína animal, mas ela ocorreu só por ordens médicas, para tentar combater as úlceras e intensas dores intestinais que o atormentavam

ERA RELIGIOSO
Dizem isso por ele ter afirmado que “Deus não joga dados” e por ter dito que, se a relatividade estivesse errada, ele teria “tido pena do bom Senhor, porque a teoria é boa”. O físico se diz agnóstico ou panteísta (a divindade é o próprio Universo)

ROUBOU O TRABALHO DA PRIMEIRA MULHER
Muitas mulheres foram injustiçadas na história, mas Mileva Maric, sua primeira mulher, não parece ter sido uma. Não existe nenhum documento que prove ou indique que o físico teria passado a perna em Mileva

RELATIVIDADE SIGNIFICA QUE TUDO É RELATIVO
Nada disso: a relatividade geral é a generalização da teoria da gravitação de Newton, ou seja, um upgrade, que parte do princípio de que a matéria (que pode ser tornar energia) é capaz de curvar o espaço e o tempo

SÓ FEZ “TEORIA”
Einstein se dedicou ao trabalho com patentes, e mesmo seus esforços mais acadêmicos renderam aplicações no “mundo real”, como na descrição do comportamento de objetos celestes e até mesmo na
área da eletrônica

ELE ERA CANHOTO
Apesar do traço comumente ser associado aos gênios e às pessoas criativas, Einstein não o tinha: segurava tanto a caneta quanto o violino como uma pessoa destra. Além disso, há várias fotos dele escrevendo no quadro com a mão direita

GANHOU O NOBEL POR CAUSA DA RELATIVIDADE
O prestigioso Prêmio Nobel de Física foi dado a Einstein no ano de 1921 pela descoberta do efeito fotoelétrico, que, entre outras coisas, permite que portas automáticas se abram com a aproximação de uma pessoa

USAMOS SOMENTE 10% DO NOSSO CÉREBRO
Neste caso são duas mentiras em uma: Einstein nunca falou nada disso e nós usamos 100% do cérebro. Seria um grande desperdício de energia manter toda a arquitetura do órgão para usar apenas uma fração dela

ELE ERA AUTISTA
Einstein demorou para começar a falar, teria tido dificuldades na escola (mentira) e de socialização —estabelecer conversas informais— (talvez). A verdade é que não se sabe. Se é que Einstein tinha autismo, era uma forma muito branda

FAZIA PSICOTERAPIA
Em uma foto famosa, ele foi “flagrado” no que parece ser um divã, já com a idade avançada, falando com seu suposto terapeuta. Na verdade, tratava-se de Cord Meyer Jr., um outro maluco que achava que um governo global era uma boa ideia

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Nome de Albert Einstein é usado em mentiras sobre religião, dieta e roubo

Deixe o seu comentário