Top 10 ciladas da festa de fim de ano da firma

publicado na Revista Glamour

Algumas coisas já são tradicionais no final de ano: peru de Natal, sete ondinhas no ano novo, alguém saindo carregado da festa da empresa… Ops, essa última não é lá muito pra virar tradição, ainda mais se levarmos em conta que esse “alguém” neste ano pode ser você. Descubra as ciladas mais comuns e evite enquanto é tempo!

o-lobo-de-wall-street

Desfilar o date novo – “festa da firma é pra confraternização entre os colegas de tra-ba-lho. Mesmo se o convite for extensivo a acompanhantes, pergunte se a maioria vai levar. Outras pessoas costumam ficar deslocadas”, diz a consultora de etiqueta Ligia Marques.

Aproveitar pra resolver só mais uma coisinha – é típico: todo mundo vive reclamando do trabalho, mas na hora que é pra deixá-lo de lado, o assunto insiste em aparecer. “Que tal usar esse tempo pra descobrir um pouco mais da personalidade não-profissional das pessoas?”, levanta a consultora.

Relaxar… demais – vamos combinar, se não fosse pra beber nada, essas festas só serviriam suco. Segundo Ligia, é importante ter certeza de que você sabe se controlar pra beber só um pouco e não passar do ponto. É fato: todos estão sendo observados.

Fazer selfies constrangedoras – não faça com os outros o que você não gostaria que fizessem com você. O colega saiu na foto com cara de quem está mais pra lá do que pra cá? Delete. E não poste nada nas redes sociais marcando todo mundo. Peça autorização antes.

Ser espírito de porco – por mais que não tenha nada mais engraçado do que os comentários do day after, dê um toque se alguém estiver errando a mão. Não adiantou? Você fez a sua parte, afasta-se. “Pra falarem que você fez a mesma coisa só por estar perto é um pulo”, alerta Ligia.

Dar perdido no boss – “não aguenta mais nem olhar na cara do chefe? Faça uma social pra não pegar mal e depois vá se divertir com as pessoas mais queridas. Quem sabe você até não descobre que ele não é tão chato assim fora do escritório?”, ensina a especialista.

Sair da seca – ter um affair na festa da firma pode parecer tentador, mas geralmente não vale a pena. Se for um caso de uma noite, o dia seguinte pode ser constrangedor. Se for mais pra frente, lembre-se que você vai ter que esbarrar com ele todos os dias. Melhor evitar…

Vestida para matar – não é a hora de deixar no fundo da gaveta as roupas formais e mostrar o resultado de tanto suor na academia, tá? Pode mostrar seu estilo mas use o bom senso.

Apagar a luz – “se ser a primeira a ir embora demonstra nível alto de chatice, ser a última também não pega bem”, avisa Ligia. Fora que quanto mais tempo você ficar, mais chances terá de “dar ruim”. Viu que uma galerinha está se retirando? Vá também.

Fazer a louca no dia seguinte – ok, ninguém é de ferro e você não demonstrou sua melhor fase no dia da festa. Peça desculpas e quebre logo o constrangimento do dia seguinte. Fingir que nada aconteceu só aumenta a fofoca e parece que você está mandando um “sou assim mesmo, me julguem”.

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Top 10 ciladas da festa de fim de ano da firma

Deixe o seu comentário