Cunha goleia ética e todos se fingem de mortos

cunhacassado

Josias de Souza, no UOL

O vexame da Copa —Alemanha 7 X 1 Brasil— foi recebido pela nação como uma feroz humilhação. Nas esquinas, nos botecos, nas escolas, nas repartições públicas, nas fábricas, nos lares… Por toda parte, uma sensação de orfandade. Quando soou o apito final, lia-se na cara de todos o brasileiros a pergunta: “Por quê? Por quê?”.

Corta para a grande área da Câmara. Ali, Eduardo Cunha e seu escrete de milicianos impõem ao Conselho de Ética uma goleada épica. O placar parcial é de 6 a zero. Nesta terça-feira, o ruim deve ficar pior. Nova manobra pode resultar no sétimo adiamento do início do processo de cassação do presidente da Câmara.

No futebol, a capitulação diante da Alemanha foi tomada como uma humilhação mundial. Não pelo resultado. Qualquer time perde, ganha ou empata. A Seleção já entrara por muitos canos. Mas não havia o ridículo. Contra os alemães, os jogadores brasileiros não jogaram, eis a verdade que maltrata a alma nacional.

Na Câmara, a perspectiva da tragédia —Cunha 7 X 0 Ética— não é suficiente para deixar a cara dos brasileiros a meio pau. A vergonha está estampada no enredo do jogo. É muito parecido com o futebol. Mas canelada marca ponto a favor, vale gol de mão e o juiz é um ladrão que expulsa do jogo relator que ousa contrariá-lo. E nada acontece!

Ah, que país maravilhoso seria o Brasil se a ética merecesse dos brasileiros a mesma atenção dedicada à bola! Hoje, Felipão treina o Guangzhou Evergrande, na China. Sem mandato, Cunha talvez fosse candidato a comandante do time da penitenciária.

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Cunha goleia ética e todos se fingem de mortos

Deixe o seu comentário