5 coisas belas que você acha que são inofensivas, mas estão destruindo o mundo

coisas-bonitas-que-estao-destruindo-o-mundo-2-838x374

coisas-bonitas-que-estao-destruindo-o-mundo-5-838x560

Publicado no Hypescience

Não é novidade que seres humanos possuem uma grandiosa falta de consciência ambiental. Desde o lixo que jogamos nas ruas todos os dias até a negação da mudança climática, nossas atitudes há muito vêm prejudicando o planeta.
Uma melhor educação ecológica é mais do que um capricho, é uma necessidade básica. Por exemplo, confira abaixo cinco coisas que você provadamente não sabia que faziam mal ao meio ambiente:

5. Papel de embrulho

Presentes precisam ser embrulhados. Isso é tão enraizado em nossa cultura que nos desculpamos com alguém quando não conseguimos colocar a surpresa em uma embalagem bonita.

E, no entanto, todo mundo que já embrulhou um presente provavelmente deve à Terra um pedido de desculpas. Uma estimativa sugere que gastamos cerca de US$ 2,6 bilhões anualmente em papel de embrulho. Metade das 85 milhões de toneladas de produtos de papel que os americanos usam em um ano é apenas para embalagens.
Papel de embrulho e sacos de papel são responsáveis por cerca de quatro milhões de toneladas de lixo.

4. Tintas escuras

coisas-bonitas-que-estao-destruindo-o-mundo-4-838x524

Se você acha que cor não importa, acha errado. As cores possuem um efeito sobre a eficiência energética, podendo fazer toda a diferença.

Pesquisadores deixaram um carro preto e um prata em um estacionamento em um dia quente em Sacramento, nos EUA, durante uma hora. No fim do tempo estipulado, o carro prata tinha uma temperatura interna um pouco mais fria do que o carro preto. Pode não parecer nada, mas quando um motorista tem que gastar mais tempo e energia com o ar condicionado ligado para esfriar seu carro de cor escura, a diferença é de um aumento de cerca de 2% em economia de combustível. Se todos os carros do mundo fossem claros, veríamos uma drástica redução das emissões de carbono.

3. Pegar conchas da praia

coisas-bonitas-que-estao-destruindo-o-mundo-3-838x409

Praticamente todo mundo já pegou conchas da praia para levar de lembrança ou usar como decoração. Essa é uma péssima ideia.

Um estudo que levou mais de 30 anos para ser completo sugere que o turismo está destruindo a ecologia das praias, principalmente graças a coleta de conchas. Isso, combinado com patrulhas policiais passando pela areia com seus veículos, resultam em grandes mudanças nos ecossistemas encontrados ao longo da costa.

Na Praia Llarga, na Espanha, onde o estudo foi realizado, a abundância de conchas diminuiu 60% conforme o turismo aumentou 300% na área.

2. Janelas

coisas-bonitas-que-estao-destruindo-o-mundo-2-838x374

Janelas podem até ajudar a economizar energia por não precisarmos acender as luzes durante o dia, mas elas também nos fazem gastar mais energia, por conta de não ajudarem a manter a temperatura dentro de casa.

Aproximadamente 30% da energia utilizada para aquecer ou arrefecer a sua casa voa direto para fora da janela.

Existe uma solução para isso? Você poderia optar por “janelas inteligentes”, produtos que podem ajudar a economizar mais de 1% no consumo anual de energia de todo os EUA, por exemplo. Parece uma quantia ridícula, mas que se traduz em US$ 10 bilhões.

1. Frutas com formatos irregulares ou maduras

coisas-bonitas-que-estao-destruindo-o-mundo-1-838x629

Você já deve ter feito isso: passado pela seção de frutas em um supermercado e não levado nada porque “não tinha nada bonito”. Até mesmo bananas que estão ainda um pouco verdes são mais propensas a ser compradas do que as já estão maduras. Por quê? Ninguém quer uma banana que já passou muito tempo no supermercado – mesmo que ainda seja perfeitamente comestível.

Então, o que acontece com as bananas que amadurecem totalmente nas vendas e com as frutas perfeitas que não possuem formatos muito regulares? Vão para o lixo.

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for 5 coisas belas que você acha que são inofensivas, mas estão destruindo o mundo

Deixe o seu comentário