Vítima quer indenização do Snapchat, alegando que filtro ‘facilitou’ acidente

snap-02

Publicado no Extra

Uma vítima de acidente de carro na Geórgia, nos Estados Unidos, está processando a motorista do outro carro e o Snapchat . O homem, um ex-motorista do Uber, Wentworth Maynard, alega que o aplicativo teria motivado a jovem motorista Christal McGee a bater em seu carro no ano passado, deixando-o com um dano cerebral permanente. Ela estava usando o filtro que mostra a velocidade, e estaria a mais de 160km/h.

O escritório de advocacia de Wentworth divulgou o caso, incluindo uma foto de Christal McGee no Snapchat logo após o acidente e fotos do carro. “Sorte por estar viva”, escreveu a jovem ao publicar no Snapchat uma selfie numa maca.

snap-01

Segundo os advogados, Christal estava com outros três passageiros e tirando selfies com o filtro de velocidade quando o acidente aconteceu. Segundo a ação, o filtro “facilitou a velocidade excessiva de McGee” e a distraiu nos momentos antes do acidente. Por causa da colisão, Maynard sofreu danos cerebrais e está incapaz de trabalhar desde então.

Segundo o jornal “NY Daily News”, o processo, que também tem McGee como ré, exige uma indenização não especificada do Snapchat. “Christal McGee é responsável, mas também queremos ver o Snapchat responsabilizado”, disse T. Shane Peagler, um dos advogados do ex-motorista num comunicado. O Snapchat tem um aviso em seu filtro de velocidade, informando aos usuários: “Por favor, não use o Snap e dirija”. A empresa não quis comentar o caso que ainda está em julgamento.

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Vítima quer indenização do Snapchat, alegando que filtro ‘facilitou’ acidente

Deixe o seu comentário