5 coisas que vão desaparecer nos próximos 5 anos

publicado no Segredos do Mundo

Parece pouco tempo para transformações drásticas, mas acredite, 5 anos é tempo suficiente para que o mundo inteiro se transforme. Aliás, essa é a previsão que temos, segundo alguns especialistas e empresas segmentadas, sobre como será o mundo até 2021: muitas coisas vão desaparecer para sempre!

Dá para acreditar? E, como você vai ver na lista abaixo, algumas dessas coisas que vão desaparecer são extremamente úteis, ou mesmo essenciais, hoje em dia. Seu dinheiro e seu cartão de crédito são bons exemplos disso. Chocante, não?

E, se você está achando um absurdo dizer que tudo pode mudar tão drasticamente em tão pouco tempo, fique sabendo que já tivemos provas suficientes de que isso é possível. Em 2010, por exemplo, há um pouco mais de 6 anos, o iPad tinha acabado de ser lançado e hoje em dia nem é mais uma novidade.

4

Viu só como tudo é possível? Melhor mesmo é ler a matéria para ir se preparando psicologicamente e acompanhar as mudanças que o mundo vai enfrentar, não é verdade?

Veja 5 coisas que vão desaparecer nos próximos 5 anos:

5. Documentos e contratos de papel
Se hoje, documentos de papel e contratos assinados com canetas já são irritantes e desatualizados, imagina como serão mais para frente? Para falar a verdade, as papeladas oficiais estão com os dias contatos e são algumas das coisas que vão desaparecer muito em breve.

Nos próximos 5 anos, aliás, a tendência é de que, aos poucos, os papéis e documentos físicos vão ser substituídos por assinaturas e documentos digitais, armazenados em nuvens. E isso para quaisquer tipos de transações ou oficializações.

4. Controle remoto
Sabe aquela angústia que dá quando a gente não sabe onde colocou o controle remoto? Ou melhor: sabe aquela preguiça lendária de levantar para pegar o controle remoto no outro sofá? Isso também está entre as coisas que vão desaparecer em breve.

De acordo com um empresa de pesquisa americana, Strategy Analytics, a internet poderá substituir boa parte dos dispositivos que temos hoje. No caso do controle remoto, aliás, a tendência é de que eletrônicos, como a TV, atendam aos comandos de voz das pessoas. Isso sim é legal, né?

3. Cabos USB
Acha que todo mundo tem um smartphone hoje em dia? Acredite, não é tanta gente assim. No entanto, a previsão é de que, até 2020, 70% da população mundial tenha um desses dispositivos e 90% das pessoas terão cobertura de dados móveis. Pelo menos é isso que aponta o relatório de mobilidade da Ericsson.

Essa maior acessibilidade aos smartphones, juntamente com os serviços de armazenamento em nuvens, devem ser motivos decisivos para o uso do USB reduzir gradativamente, até se extinguir. Logo, o USB está entre as coisas vão desaparecer.

2. Senhas de acesso
Parece pouco provável, mas sim, as senhas de acesso estão entre as coisas que vão desaparecer nos próximos 5 anos, mais ou menos. Nesse caso, pode demorar um pouco mais a cair em desuso, na verdade.

Mas, conforme especialistas em segurança da informação, a previsão é que de as senhas, tão valiosas e decisivas hoje em dia, sumam com o tempo por se tornarem obsoletas. Isso porque existem muitas outras formas de tentar manter invasores afastados, como biometria, leitura de voz, reconhecimento facial e assim por diante.

1. Dinheiro, cheques, cartões de crédito e caixas eletrônicos
Sim, todas as formas “analógicas” de pagamento que você está acostumado hoje em dia são apenas mais uma das coisas que vão desaparecer em um futuro próximo. Isso porque serviços bancárias e todas as demais transações financeiras vão caminhar para o meio digital, especialmente por meio dos dispositivos moveis. Até mesmo seu carro será capaz de efetuar um pagamento.

Com isso, a previsão é de que até mesmo o dinheiro entre em desuso, incluindo nessa também os caixas eletrônicos. Mas, enquanto essas coisas não somem, você deveria conhecer alguns “detalhes” sobre os cartões de crédito que os bancos nunca contam.

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for 5 coisas que vão desaparecer nos próximos 5 anos

Deixe o seu comentário