Sucesso na web, ‘corrente’ de perguntas pode expor crianças a pedófilos

corrente-cortada620

Publicado no NE10

Uma corrente tem feito muito sucesso nas redes sociais, principalmente no Facebook, nas últimas semanas. Trata-se de uma série de perguntas feitas pelos pais aos seus filhos, geralmente menores de 10 anos, com as respostas escritas exatamente da maneira como os pequenos responderam.

Com resultados fofos e até engraçados, a corrente viralizou rapidamente e passou a preocupar especialistas em segurança digital porque poderia atrair criminosos como pedófilos, pois contém informações como nome, idade e gostos pessoais das crianças.

De acordo com a Polícia Federal, é importante que os pais estejam atentos ao conteúdo que postam nas redes sociais para não expor seus filhos a crimes como a pedofilia. “Sabemos que existem alguns mecanismos de privacidade no Facebook, mas a dica é que nunca se deve colocar informações demasiadas sobre eles”, afirma Giovani Santoro, assessor da Polícia Federal de Pernambuco.
Ainda segundo ele, o Brasil lidera o ranking mundial de pedofilia. “Mais de 70% dos pedófilos do mundo estão aqui, e bastam apenas quatro minutos para que um deles convença uma criança a marcar um encontro”, alerta o assessor. O diálogo entre pais e filhos deve ser constante para que os adultos tenham o controle do acesso na web.

“Proibi-los de usar as ferramentas digitais nunca é o melhor caminho, mas o importante é que os pais tenham a confiança dos filhos para que, a qualquer sinal de perigo na web, eles contem o que aconteceu. A recomendação de muitos psicólogos é que a inserção nas redes sociais deve acontecer só após os 7 anos de idade”, explica Santoro.

A fisioterapeuta Vannessa Coelho resolveu divulgar a brincadeira da corrente com as respostas de suas duas filhas, uma de 6 anos e outra de 3, em seu perfil pessoal no Facebook. Segundo ela, as respostas da caçula foram engraçadas, mas não comprometeram a segurança dela na web.

“Eu vi isso no Facebook de uma amiga. Ela entrevistou o filho dela de 3 anos. Aí eu fiquei curiosa porque eu não tinha noção das respostas da minha filha mais nova. Foi engraçado a noção de idade que ela tem dos pais, além de várias respostas engraçadas. Eu não tive problema de expor porque não tinha nada que pudesse prejudicar a segurança da minha filha. A ideia foi partilhar isso com as pessoas que me seguem e que acompanham meu dia a dia”, diz Vannessa, que se preocupa em não expor as filhas em fotografias em que elas apareçam sem roupa ou com fardamento da escola.

Com relação ao uso de internet, a fisioterapeuta afirma que as filhas não possuem redes sociais e usam apenas o computador ou tablet para assistir desenhos no Youtube. “Elas assistem sempre as mesmas coisas, mas sempre estou por perto”, conta.

dicas-para-evitar-exposicao-de-criancas-na-web

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Sucesso na web, ‘corrente’ de perguntas pode expor crianças a pedófilos

Deixe o seu comentário