“Na capacidade de escutar está a raiz da paz”, diz papa

gettyimages-516668230

Publicado no Terra

O papa encorajou neste domingo (17) a “escutar” os pobres, imigrantes ou marginalizados que chegam aos centros de amparo, mas também no seio das famílias porque, afirmou, “na capacidade de escutar está a raiz da paz”.

Após a reza do Ângelus dominical, Francisco pediu a promoção de um tipo amparo baseado também na capacidade de escutar ao próximo, “demonstrar um comportamento fraterno para que a pessoa se sinta em família, não em um centro de amparo provisório”.

“O hóspede não deve simplesmente ser servido, nutrido, cuidado de todas as maneiras. É necessário, sobretudo, que seja escutado, amparado como pessoa, com sua história, seu coração rico de sentimentos e pensamentos, que possa se sentir em família”, disse.

O pontífice apontou que, assim entendida, “a hospitalidade aparece verdadeiramente como uma virtude humana e cristã, uma virtude que no mundo de hoje corre o risco de ser descuidada”.

Na sua opinião, atualmente “se multiplicam as casas de amparo e os asilos, mas nem sempre nestes ambientes é praticada uma hospitalidade real”.

Esta situação, segundo sua opinião, também ocorre no seio das famílias, onde “se encontram mais facilmente serviços e atenções de todo tipo do que alguém que lhes escute e acolha”.

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for “Na capacidade de escutar está a raiz da paz”, diz papa

Deixe o seu comentário