7 mistérios do espaço

Publicado no Hypescience

Não é nenhum segredo que o espaço é cheio de mistérios. Nossa espécie conseguiu chegar apenas na lua do nosso próprio planeta, e apenas uma das nossas sondas, Voyager 1, conseguiu sair do sistema solar. Muito do que aprendemos sobre o espaço profundo foi por causa da queda de objetos e de observações a partir de telescópios.

Alguns dos famosos (e amedrontadores) mistérios do espaço, como o rosto em Marte (que era feito de sombras), ou o satélite Black Night “UFO” (formado por restos de satélites), foram resolvidos. Mas o espaço está repleto de fenômenos inexplicáveis que colocam essas duas meras ilusões de ótica no chinelo.

7. Os buracos negros

misterios-universo-7-838x670

Os buracos negros são a areia movediça cósmica. Eles são formados quando uma estrela gigante entra em colapso, implodindo em uma área pequena de gravidade tão intensa que até mesmo a luz do ambiente é sugada.

Isto significa que, embora nós tenhamos uma noção de como os buracos negros funcionam, nós ainda nunca vimos um – eles são invisíveis aos telescópios que captam a radiação eletromagnética, luz ou raios-X. Podemos apenas imaginar como eles são em seu interior.

6. O vazio gigante

misterios-universo-6

Ao contrário de um buraco negro, o “vazio gigante” não é um buraco no espaço – em vez disso, é curiosamente um vazio tanto de matéria quanto de matéria escura. E também diferente de um buraco negro, a luz pode passar através do vazio, embora os cientistas acreditem que ele contenha energia escura.
O maior vazio conhecido do espaço tem um diâmetro estimado de 1,3 bilhões de anos-luz.

5. Matéria escura

misterios-universo-4-838x539

A matéria escura ainda é um mistério, mas estamos contando com ela para ajudar a explicar algumas das incógnitas do nosso universo.
Cosmólogos acreditam que 27% do universo é formado por matéria escura. Nós sabemos mais o que ela não é do que o que ela de fato é. Uma teoria é de que ela é composta de buracos negros primordiais.

4. Energia escura

Além dos 27% do universo que, acredita-se, é formado por matéria escura, muito mais está na forma de energia escura, que compõe cerca de 68% de tudo o que está em volta de nós (em comparação, a matéria “normal” que todos conhecemos e amamos representa só 5% do universo).

Assim como a matéria escura, não se sabe muito sobre a energia escura, mas a hipótese atual é que é o que está por trás da crescente expansão do universo (enquanto que a matéria escura retardaria o processo).
Grande parte da nossa compreensão da matéria e da energia escura vem da radiação cósmica de fundo, um instantâneo da radiação térmica “logo” (380.000 anos) após o Big Bang, quando átomos de hidrogênio foram formados.

3. O Grande Atrator

Há algo realmente atraente a 220 milhões de anos-luz de distância, e está arrastando toda a nossa galáxia em direção a ele.

Desde o Big Bang, o universo inteiro tem expandido, por isso faz sentido que a nossa galáxia esteja se movendo. Mas não na direção em que ela está indo.
A aglomeração apontada acima é uma anomalia gravitacional conhecida como o Grande Atrator, e seu brilho é devido à sua atração gravitacional. Alguns apontam para a matéria escura como a causa. Outros afirmam que nossa própria galáxia, a Via Láctea, está bloqueando nossa visão daquilo que está nos puxando a cerca de 2,2 milhões km/h.

2. A lua misteriosa de Saturno, “Peggy”

Por um breve momento, Saturno teve uma pequena lua misteriosa chamada Peggy. Em 2013, a sonda Cassini da NASA tirou esta foto dos anéis de Saturno, e pegou uma perturbação que os astrônomos acreditavam ser uma pequena lua nova se formando. A descoberta lançou luz sobre como os 67 outros satélites de Saturno se desenvolveram.

Infelizmente, a NASA apontou em um comunicado de imprensa que o satélite não deve crescer mais, e pode mesmo estar caindo aos pedaços. O status atual de Peggy é desconhecido.

1. KIC 8462852

A estrela KIC 8462852 é uma anomalia sem solução a 1.500 anos-luz de distância.
Há algo grande no caminho de KIC 8462852, também conhecida como “Estrela Malhada”. Cerca de 20% da luz que a estrela emite está bloqueada do nosso ponto de vista. E não é, provavelmente, um planeta que está fazendo isso – mesmo um tão grande como Júpiter só iria bloquear apenas 1% da luz de uma estrela do tamanho de KIC 8462852.
Alguns sugeriram que é uma versão incompleta de uma megaestrutura hipotética conhecida como Esfera de Dyson, que circunda uma estrela e colhe a sua produção de energia.

Nós provavelmente vamos ter uma ideia melhor do que está acontecendo com a estrela quando a NASA lançar o Telescópio Espacial James Webb em 2018, mas até então, “megaestrutura alienígena desconhecida” soa como uma explicação muito legal.

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for 7 mistérios do espaço

Deixe o seu comentário