7 coisas que acontecem quando você para de comer carne e produtos de origem animal

publicado no Veganize

Muitas pessoas estão cada vez mais adotando uma alimentação vegetariana, por muitas razões, pelos animais, pela natureza e os fatores mais comuns relacionado a saúde, como perda de peso, obter mais energia, reduzir o risco de doença cardíaca, diminuir o número de remédios que tomam e etc… A melhor forma sem dúvidas é o veganismo, que é um estilo de vida compassivo que consequentemente faz bem ao planeta, corpo, mente e alma!

7-coisas-que-acontecem-quando-voce-para-de-comer-carne-e-produtos-de-origem-animal

Para mais inspiração, confira essas 7 coisas que acontecem quando você para de comer carne e produtos de origem animal!

1# Você vai reduzir a inflamação do seu corpo.

Se você está comendo carne, queijo e alimentos altamente processados, é provável que tenha níveis elevados de inflamação em seu corpo. Enquanto a inflamação de curto prazo (como após uma lesão) é normal e necessária, a inflamação que dura por meses ou anos não é. A inflamação crônica tem sido associada ao desenvolvimento de aterosclerose, ataques cardíacos, acidentes vasculares cerebrais, diabetes, e doenças auto-imunes, entre outras condições.

Por outro lado, dietas à base de plantas são naturalmente anti-inflamatórias. São ricas em fibras, antioxidantes e outros fito-nutrientes, e muito menores em substâncias inflamatórias como gordura e endotoxinas saturadas (toxinas liberadas a partir de bactérias comumente encontradas em alimentos de origem animal). Estudos têm demonstrado que as pessoas que adotam dietas à base de plantas podem diminuir drasticamente o seu nível de proteína C-reativa (CRP), um indicador de inflamação no corpo.

2# Os seus níveis de colesterol no sangue vão despencar.

Colesterol elevado no sangue é um fator de risco para doenças cardíacas e derrames, duas das principais causas de morte atuais. A gordura saturada principalmente encontrada em carnes, aves, queijo e outros produtos animais é um dos principais fatores dos níveis elevados de colesterol no sangue.

Estudos mostram consistentemente que quando as pessoas se alimentam à base de plantas, os níveis de colesterol no sangue caem até 35%. Em muitos casos, a redução é igual à observada com tratamento com remédios, além de ter muitos efeitos secundários positivos! As pessoas que necessitam de medicamentos para baixar o colesterol podem ainda reduzir seus níveis de colesterol e risco cardiovascular através da adoção de uma dieta baseada em vegetais.

Dietas à base de vegetais integrais reduzem o colesterol no sangue, porque tendem a ser muito baixas em gordura saturada e contêm zero colesterol. Além disso, as dietas à base de vegetais são ricas em fibras, o que reduz ainda mais os níveis de colesterol no sangue. A soja também desempenha um papel na redução do colesterol, para aqueles que querem incluí-la na alimentação.

3# O seu microbioma irá passar por uma reforma.

Os trilhões de micro-organismos que vivem dentro do corpo são coletivamente chamados de microbioma. Cada vez mais, estes micro-organismos são reconhecidos como cruciais para a saúde em geral: não só eles ajudam a digerir os alimentos, mas também produzem nutrientes críticos, fortalecem o sistema imunológico, ligam e desligam genes, mantem o tecido intestinal saudável, e ajudam a proteger do câncer. Estudos também mostram que desempenham um papel na obesidade, diabetes, aterosclerose, doenças auto-imunes, doenças inflamatórias do intestino e doença do fígado.

Alimentos vegetais ajudam a moldar uma flora intestinal saudável. As fibras presentes nos alimentos vegetais promovem o crescimento de bactérias “amigáveis” no intestino. Por outro lado, dietas pobres em fibra (como as que são ricas em leite, ovos e carne) podem promover o crescimento de bactérias que promovem doenças. Estudos têm mostrado que quando onívoros comem colina ou carnitina (encontrada em carnes, aves, frutos do mar, ovos e produtos lácteos), as bactérias do intestino as transformam em uma substância que é convertida pelo fígado em um resíduo tóxico chamado TMAO. TMAO leva ao agravamento das placas de colesterol nos vasos sanguíneos e aumenta o risco de ataque cardíaco e acidente vascular cerebral.

Curiosamente, as pessoas que tem dietas à base de plantas fazem pouco ou nenhum TMAO após uma refeição contendo carne, porque elas têm um microbioma intestinal totalmente diferente. Apenas alguns dias são necessários para o padrão da flora intestinal bacteriana mudar – os benefícios de uma dieta baseada em vegetais são vistos rapidamente!

4# Vai mudar positivamente a forma como os seus genes funcionam.

Os cientistas fizeram a descoberta notável que fatores ambientais e de estilo de vida podem ligar e desligar genes. Por exemplo, os antioxidantes e outros nutrientes presentes nos alimentos vegetais integrais podem mudar a expressão do gene para otimizar a forma que as células reparam DNA danificado. A pesquisa mostrou também que as mudanças de estilo de vida, incluindo uma dieta baseada em vegetais, podem diminuir a expressão de genes do do câncer de próstata em homens com baixo risco. É visto até mesmo que uma dieta baseada em vegetais, junto com outras mudanças de estilo de vida, pode alongar os telômeros, as cápsulas no final dos cromossomos que ajudam a manter o DNA estável. Isso pode significar envelhecimento mais lento já que telômeros curtos são associados ao envelhecimento e morte prematura.

5# Suas chances de contrair diabetes tipo 2 vão reduzir drasticamente.

Estima-se que 38% dos americanos têm pré-diabetes, um precursor da diabetes tipo 2. A proteína animal, especialmente da carne vermelha e processada, foi mostrada em vários estudos como fator que aumenta o risco de diabetes tipo 2. Na população Adventista, onívoros têm o dobro da taxa de diabetes, em comparação com veganos, mesmo levando em conta as diferenças de peso corporal. Na verdade, nesta população, comer carne uma vez por semana ou mais ao longo de um período de 17 anos aumentou o risco de diabetes em 74%! Da mesma forma, os estudos Health Professionals Follow-up Study e Nurses Health Study, mostraram que o aumento da ingestão de metade de uma porção de carne por dia foi associado à um aumento no risco de diabetes em 48% ao longo de 4 anos.

Por que carne causa diabetes do tipo 2? Várias razões: gordura animal, ferro de origem animal (heme), e conservantes de nitrato encontrados na carne danificam as células pancreáticas, pioram a inflamação, causam ganho de peso, e prejudicam o funcionamento da insulina.

Você vai diminuir drasticamente suas chances de contrair diabetes tipo 2, deixando os produtos animais fora do seu prato e comendo uma dieta baseada em alimentos vegetais integrais. Isto é verdade principalmente se você consumir grãos integrais, que são altamente protetores contra a diabetes tipo 2. Você leu certo: carboidratos realmente protegem da diabetes! Além disso, uma dieta baseada em vegetais pode melhorar ou até mesmo reverter diabetes já diagnosticada.

6# Você terá a quantidade e o tipo certo de proteína.

Os onívoros americanos consomem em média 1.5 mais proteína do que o necessário, a maioria de fontes animais.

Ao contrário da crença popular, este excesso de proteína não deixa mais forte ou mais magro. O excesso de proteína é armazenado como gordura ou transformado em resíduos, e proteína animal é uma das principais causas de ganho de peso, doença do coração, diabetes, inflamação e câncer.

Por outro lado, a proteína encontrada em alimentos vegetais integrais protege de muitas doenças crônicas. Não há necessidade de controlar a ingestão de proteína ou usar suplementos de proteína com dietas à base de plantas; se você está atendendo às suas necessidades calóricas diárias, você vai consumir proteína suficiente. As pessoas com a expectativa de vida mais longa na Terra, aquelas que vivem nas “Zonas Azuis”, obtém cerca de 10% de suas calorias de proteína, em comparação com a média dos EUA que é 15-20%.

7# Você vai impactar grandemente a saúde do planeta e seus habitantes.

A agricultura animal é extremamente destrutiva para o planeta. É a maior contribuinte para as emissões de gases do efeito de estufa, e é uma das principais causas do uso de terra e água, desmatamento, destruição da vida selvagem, e extinção de espécies. Cerca de 14.000 litros de água são necessários para produzir apenas um quilo de carne bovina nos EUA. Os oceanos estão rapidamente ficando sem peixe; segundo algumas estimativas, os oceanos podem estar completamente sem peixe em 2048. O atual sistema alimentar, com base em carne e produção de leite, também contribui para a fome mundial, pois a maioria dos grãos cultivados em todo o mundo vão para a alimentação de gado, e não de pessoas.

Igualmente importante, os animais criados para alimentação são seres sencientes que sofrem, sejam eles criados em fazendas industriais ou em fazendas rotuladas como “humanas”. Comer uma dieta à base de plantas contribui para uma vida mais compassiva. Afinal, ser saudável não é apenas sobre comida; é também sobre consciência: consciência de como as escolhas afetam o planeta e todos os seres que aqui vivem.

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for 7 coisas que acontecem quando você para de comer carne e produtos de origem animal

Deixe o seu comentário