Uma coisa assustadora que você não sabia sobre ‘O Silêncio dos Inocentes’

publicado no Brasil Post

Como diz uma lenda sobre O Silêncio dos Inocentes, Anthony Hopkins sugeriu que seu personagem, Hannibal Lecter, vestisse roupas brancas de hospital, para parecer mais clínico e assustador. Sites de trívia e fóruns da internet afirmam que Lecter tem medo de dentista, daí a ideia.

No Merchandising. Editorial Use Only Mandatory Credit: Photo by Everett Collection / Rex Features ( 411879fv ) 'THE SILENCE OF THE LAMBS' - Anthony Hopkins - 1991 VARIOUS

No Merchandising. Editorial Use Only
Mandatory Credit: Photo by Everett Collection / Rex Features ( 411879fv )
‘THE SILENCE OF THE LAMBS’ – Anthony Hopkins – 1991
VARIOUS

Esse tipo de história persiste porque é estranha demais para ser verdade.

Mas, em busca de confirmação, o The Huffington Post procurou Colleen Atwood, figurinista vencedora do Oscar pelo filme de 1991. Bem….

A roupa era branca porque Hopkins imaginava que o canibal era uma pessoa “espiritual”.

“Ele se considerava espiritual como Hannibal”, disse Atwood.

“Na cela com a camiseta branca, estávamos buscando algo bem esparso e quase espiritual, mas quando você está na cadeia não há muita escolha”, disse Atwood, rindo.

A figurinista explicou que Hopkins queria se certificar de que tudo a respeito do personagem estivesse correto, inclusive suas roupas.

“O negócio com Anthony é que [as roupas] tinham de encaixar com todo o resto de forma precisa”, disse Atwood. “Parte do personagem era essa precisão, então a camiseta tinha de vestir perfeitamente. O que era minimalista de certa maneira era profundamente transformado em outras. Mas tudo caiu como uma luva.”

Lecter é obviamente aterrorizante, mas saber que Hopkins o interpretou como uma figura espiritual certamente aumenta a sensação de inquietude provocada pelo canibal. O mundo não precisa de uma Igreja de Hannibal.

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Uma coisa assustadora que você não sabia sobre ‘O Silêncio dos Inocentes’

Deixe o seu comentário