Britânica comprova os efeitos da falta do sono na aparência

Publicado no Catraca Livre

Doenças cardíacas, diabetes, obesidade e mau funcionamento do cérebro são alguns problemas a longo prazo vinculados ao hábito de dormir pouco. Não dormir o bastante durante a noite pode comprometer a saúde e até mesmo encurtar a vida. Da infância à velhice, os efeitos do sono inadequado podem afetar profundamente a memórias, o aprendizado, a criatividade, a produtividade e a estabilidade emocional, além da saúde física. Além disso, o costume é também um fator de risco para a depressão. As informações são do ‘The Daily Mail’.

Neste contexto, a britânica Sarah Chalmers decidiu participar de um estudo para comprovar os efeitos do sono sobre o seu corpo. Descontrole emocional com pequenos acidente do cotidiano, alterações na memória, baixa no sistema imunológico e mau humor foram alguns dos pontos observados. No entanto, os prejuízos na aparência foram o que mais chamaram a sua atenção.

Olheiras, uma pele sem brilho e poros dilatados. Além de tudo isso, algumas manchas acabaram aparecendo sob a pele. Tudo isso pelo fato de dormir de cinco a seis horas por noite, hábito que mais de um terço dos britânicos estão acostumados e duas horas a menos do que o recomendado.

A mulher registrou o efeito sob a pele em um par de fotos. Veja:

efeitodosono_estudo_3-910x637

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Britânica comprova os efeitos da falta do sono na aparência

Deixe o seu comentário