Como observar a maior ‘Superlua’ em quase 70 anos

lua3getty

Publicado no Terra

A lua está mais perto de nós do que o normal. Na verdade, ela não se mostrava tão atrevida há algumas décadas. Desde a noite passada e durante toda a segunda-feira, o mundo inteiro tenta observar a maior e mais brilhante Superlua em quase 70 anos.

Mas do que se trata o fenômeno? De acordo com a astrônoma britânica Heather Couper, as superluas são resultado de uma “casualidade”.

“A Lua gira ao redor de uma órbita elíptica, e se a Lua Cheia coincide com o ponto mais próximo da Terra, ela pode parecer absolutamente enorme”, afirma.

Essa coincidência ocorre agora e o fenômeno deve ser extraordinário por causa da proximidade: a Lua está 48,2 mil quilômetros mais próxima da Terra. O satélite não chegava tão perto assim desde 1948 e só vai voltar a fazê-lo em 2034.

Com exceção do eclipse da Superlua de 2015, não houve nem haverá por muito tempo uma Lua Cheia tão especial – mesmo que tenhamos tido três Superluas consecutivas em três meses – a anterior ocorreu em 16 de outubro e a última será daqui a um mês, no dia 14 de dezembro.

92428887supermoon624wsportuguese

É possível se preparar para aproveitar melhor o fenômeno e ainda identificar algumas “surpresas”.

Qual o melhor horário para ver a Superlua?
No Brasil, segundo especialistas, o melhor horário para ver a Superlua é na chegada do pôr do sol. Mas, de acordo com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), a previsão do tempo para todo o Brasil não é muito animadora: chuva e céu encoberto na maior parte das regiões do país.

O ideal seria ir para um local aberto e tranquilo, longe das grandes cidades e da iluminação artificial muito forte e potente.

Na Europa, o melhor horário para tentar observar o fenômeno é a partir das 16h locais, mas só os mais privilegiados devem conseguir vê-lo. No Reino Unido, por exemplo, a chance é maior para quem está no norte da Escócia, onde há grandes espaços abertos e a meteorologia promete um fim de tarde e noite claras, sem muitas nuvens.

O cientista Noah Petro, responsável pela missão Lunar Reconnaissance Orbiter da Nasa (a agência espacial americana) orienta:

“Recomendo que se saia de casa a qualquer hora depois do pôr do sol. Como a Lua está cheia, ela vai aparecer no céu no mesmo momento em que o sol estiver se pondo, por isso sugiro que você saia nesse horário ou quando já estiver escuro e a Lua esteja um pouco acima da linha do horizonte.”

Como em qualquer outra lua cheia, o corpo celeste parece maior e mais brilhante quando aparece no horizonte. E o mesmo ocorre com as Superluas. Ainda que elas pareçam 14% maiores e 30% mais luminosas que as luas cheias comuns, são mais surpreendentes quando estão na linha do horizonte e não altas, no céu.

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Como observar a maior ‘Superlua’ em quase 70 anos

Deixe o seu comentário