“São os comunistas que pensam como os cristãos”, diz Papa Francisco em entrevista

Para o jornal italiano, o Papa evitou comentar vitória de Donald Trump, mas sustentou hipótese de que os que mais se assemelham aos cristãos são os comunistas e citou Jesus Cristo

foto: Eduardo Santillán / Presidencia de la RepúblicaCuba

foto: Eduardo Santillán / Presidencia de la RepúblicaCuba

Publicado na Revista Forum

“São os comunistas os que pensam como os cristãos. Cristo falou de uma sociedade onde os pobres, os frágeis e os excluídos sejam os que decidam”. Quem disse isso foi o Papa Francisco, durante entrevista para o jornal La Repubblica da Itália, publicada nesta sexta-feira (11). Ao ser perguntado se gostaria de ver uma sociedade com ideais mais próximos do marxismo, o pontífice foi contundente e completou:

“São os comunistas os que pensam como os cristãos. Cristo falou de uma sociedade onde os pobres, os frágeis e os excluídos sejam os que decidam. Não os demagogos, mas o povo, os pobres, os que têm fé em Deus ou não, mas são eles a quem temos que ajudar a obter a igualdade e a liberdade”.

O líder da igreja católica explicou durante a entrevista que sua maior preocupação é a crise de refugiados e imigrantes. Para ele, “deve-se acabar com os muros que dividem, tentar aumentar e estender o bem-estar, e para eles é necessário derrubar muros e construir pontes que permitam diminuir as desigualdades e dar mais liberdade e direitos”.

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for “São os comunistas que pensam como os cristãos”, diz Papa Francisco em entrevista

1 Comentário

  1. À cada dia Francisco mais e mais se aproxima da descrição profética do personagem apocalíptico Falso Profeta. Com uma declaração estúpida como esta ele cospe na memória dos milhões de católicos que foram mortos pelos regimes comunistas da antiga URSS e da China sob Mao-Tse-Tung. Aliás, seguindo a sugestão que ele mesmo está dando, seria o caso dos católicos do Mundo se reunirem e votarem pela remoção dele do cargo de pontífice. Afinal, o povo decide!

Deixe o seu comentário