Fernanda Brum justifica presença em batalhão do RJ: ‘Fui apaziguar os ânimos’

Pastora contou ter conversado com as mulheres e viúvas de policiais (foto: Reprodução/Instagram)

Pastora contou ter conversado com as mulheres e viúvas de policiais (foto: Reprodução/Instagram)

Publicado no Extra

A última sexta-feira foi de protesto para a cantora gospel e pastora Fernanda Brum. Ela foi uma das participantes da manifestação de parentes de policiais militares, no 6º BPM (Tijuca). Filha e enteada de PMs, ela justificou sua presença no local via redes sociais:

“Fui tentar conversar, tentar mediar um conflito, orar com o pessoal para que tivesse um entendimento anterior a qualquer tipo de confronto. Só tenho a dizer que ore, peço a todo o Brasil que ore. Os próximos dias parece que serão dias difíceis. Deus vai cuidar da gente, eu sei que vai (…) Como pastora, só posso orar”.

Num vídeo em sequência, a cantora argumentou que não aderiu ao movimento:

“Eu não fui aderir a nenhum movimento, mas fui apaziguar um momento de conflito como capelã, como conselheira. Fui tentar apaziguar os ânimos. Mas nós sabemos que o Senhor é aquele que faz a obra dele por completo e eu fui abraçando as mulheres, conversando com elas, perguntando. Elas estão passando por situações muito difíceis. Todo o comando da Polícia, o estado do Rio de Janeiro (…) A minha preocupação é com o todo (…) Fui prestar o meu serviço como alguém que hora pela paz”.

Na legenda de uma foto em que aparecesse sentada no chão, Fernanda Brum voltou a se expressar sobre o movimento dos parentes de PMs:

“Ouvi muitas histórias hoje à tarde… Mulheres sofridas, viúvas com tantas e tantas histórias. Que tudo acabe bem! Estamos orando para que fique em paz! E que a polícia consiga essa dignidade que merece!”

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Fernanda Brum justifica presença em batalhão do RJ: ‘Fui apaziguar os ânimos’

Deixe o seu comentário