Pessoas que corrigem a gramática dos outros são menos sociáveis, diz estudo

publicado na Gaiileu

Cientistas da Universidade de Michigan, nos Estados Unidos, descobriram que pessoas que corrigem constantemente os erros gramaticais dos outros possuem “personalidade menos amigável” do que quem simplesmente deixa os deslizes passarem. Além disso, os mesmos testes, focados na relação interpessoal online, apontam que essas pessoas são, em geral, menos abertas e mais propensas a julgar você por seus erros.

internet-famous-grumpy-cat-just-landed-an-endorsement-deal-with-friskies

Talvez você já suspeitasse disso, mas é a primeira vez que pesquisadores realmente estudaram a fundo a psicologia por trás da necessidade de correção e fiscalização da gramática alheia. Um dos objetivos do estudo publicado no PlosOne, justamente, entender melhor nossa comunicação (ou a falta dela) nas redes sociais. Para Julie Boland, pesquisadora líder do estudo, “é a primeira vez que os traços de personalidade de ouvintes e leitores têm efeito na interpretação da linguagem”, contou ela. “Neste experimento, examinamos os julgamentos sociais que leitores fazem sobre os autores”.

Para o estudo, 83 participantes foram convidados a ler emails de pessoas interessadas a se mudar para uma casa. Algumas mensagens não continham erros, enquanto outras foram alteradas para conter pequenos erros de digitação. Os participantes, então, deveriam julgar a pessoa que escreveu o email com base em inteligência, amiabilidade, entre e outros atributos. Ao fim da experiência, os cientistas perguntavam se haviam percebido erros gramaticais nos emails e o quanto isso havia incomodado na leitura.

Em outra fase da pesquisa, os voluntários responderam a um teste de personalidade, onde deveriam dar notas a si mesmos em diversos aspectos de sua personalidade, como extroversão e introversão, potencial para ser neurótico, autoconsciência e o quanto se sentem confortáveis para criar laços sociais.

Em geral, todo mundo acreditou que as pessoas ficcionais que cometeram erros tipográficos eram piores colegas de quarto em potencial do que quem escreveu emails sem nenhum erro. Mas alguns tipos de personalidade julgaram os erros de forma mais dura. Enquanto pessoas extrovertidas se sentiram muito mais propensas a ignorar os erros e seguir adiante, introvertidos tinham mais propensão a encontrar defeitos de personalidade em quem escreveu emails com mais deslizes linguísticos. Em geral, pessoas mais fechadas e menos à vontade socialmente se chatearam mais com os erros. De acordo com os pesquisadores, isso acontece porque “pessoas com menos sociabilidade são menos tolerantes a quem se desvia das convenções”. Curiosamente, ser mais ou menos neurótico não influenciou nos resultados.

O teste, naturalmente, deve ser visto com um mínimo de desconfiança saudável; afinal, é uma pequena amostragem de pessoas e um dos primeiros estudos que relaciona comportamento social em redes sociais e o quanto julgamos as pessoas por seu uso da linguagem. Mas é curioso: o estudo aponta que fatores como idade e educação não influenciam tanto no julgamento, sendo ele realmente parte da nossa personalidade individual. Mais pesquisas devem seguir com esse caminho, mas uma coisa é certa: erros podem acontecer com qualquer pessoa, inclusive aquela que julga você e aponta todos eles nos comentários do seu Facebook.

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Pessoas que corrigem a gramática dos outros são menos sociáveis, diz estudo

Deixe o seu comentário