Cadela anda até cemitério à procura de jovem morto em tiroteio no Alemão

rabita

Publicado no G1

Durante um longo cortejo, parentes e amigos se despediram de Gustavo Silva, de 17 anos, uma das vítimas de um tiroteio no Complexo do Alemão, na Zona Norte do Rio, na última sexta-feira (21). O enterro do jovem foi no Cemitério de Inhaúma, neste fim de semana, e uma cena de filme surpreendeu todos que estavam na cerimônia: uma cadela que vive na rua onde Gustavo morava, conhecida como Rabita, foi andando do Alemão até o cemitério à procura do jovem. Rabita é criada pelos moradores e Gustavo sempre brincava com ela.

“Tentei segurar ela, mas não teve jeito. Ela veio acompanhando a gente até agora. Sempre a cachorra estava com ele. Ela está dando falta dele já. Quando a cachorra se apega ao dono, difícil esquecer mesmo”, disse um dos amigos de Gustavo.

Gustavo Silva, de 17 anos, ia para a padaria onde trabalhava por volta das 6h, e, no caminho, ficou no meio de um troca de tiros entre a polícia e criminosos. Ele trabalhava desde os 9 anos na padaria da família, que fica dentro da comunidade. No dia do crime, parentes disseram que ele estava atrasado e decidiu fazer um outro caminho.
“Um garoto super do bem. A família está toda abalada. Os irmãos estão abalados, os parentes estão abalados. É mais uma vida sendo ceifada no meio dessa guerra urbana que a gente tá vivendo”, disse Rodrigo, primo de Gustavo.

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Cadela anda até cemitério à procura de jovem morto em tiroteio no Alemão

Deixe o seu comentário