Cópias chinesas chegam à arquitetura e o resultado é bizarro

publicado na Haus

Quem nunca ouviu a expressão “xing-ling” para denominar um produto? Ao longo dos anos, os chineses foram conquistando a fama de serem primorosos copiadores dos produtos de marcas famosas. Uma alteração aqui, um logo parecido ali e você pode ser o feliz proprietário de um HiPhone, usar um tênis da Nire ou comer uma deliciosa Pizza Huh.

Mas a pirataria chinesa não se restringe a produtos comerciais e restaurantes conhecidos. Espalhados pelos mais de 9 milhões de m² do território da China estão edifícios que são cópias bizarras de grandes projetos arquitetônicos. O talento dos chineses para esse tipo de imitação é tão grande que rendeu um livro. A jornalista e escritora Bianca Bosker é a responsável por “Original Copies: architectural mimicry in contemporary China“, ou “Cópias Originais: mimetismo arquitetônico na China contemporânea”, em uma tradução livre. Ela chama o fenômeno das cópias arquitetônicas de “duplitetura“.

Em um artigo publicado pelo Huffpost, Bianca afirma que “a ‘duplitetura’ cresceu de um notável ponto de inflexão na história da China, representado por uma monumental reforma política e econômica”. O país, que antes era extremamente fechado, de repente se abriu para o mundo, o que possibilitou que as pessoas possam escolher o tipo de lugar em que desejam viver. “Uma geração atrás, as famílias tinham que aceitar casas desenhadas para elas pelo Estado. No contexto da China moderna, escolher é um luxo que os chineses estão abraçando”, explica.

Sejam quais forem os motivos para o surgimento da duplitetura, os resultados advindos dessa prática são, muitas vezes, estranhos. Conheça algumas cópias chinesas para monumentos famosos ao redor do mundo.

Símbolos dos Estados Unidos, o Capitólio e a Casa Branca se fundiram em um só edifício, localizado na cidade chinesa de Minhang. Foto: AP

Símbolos dos Estados Unidos, o Capitólio e a Casa Branca se fundiram em um só edifício, localizado na cidade chinesa de Minhang. Foto: AP

À esquerda, o projeto original do Wangjing SOHO, em Pequim, assinado pela arquiteta Zaha Hadid. À direita, uma cópia quase idêntica em Chongqing. Zaha chegou a reclamar porque a cópia estava, inclusive, sendo construída mais rápido que o original. Foto: Zaha Hadid Architects/Getty

À esquerda, o projeto original do Wangjing SOHO, em Pequim, assinado pela arquiteta Zaha Hadid. À direita, uma cópia quase idêntica em Chongqing. Zaha chegou a reclamar porque a cópia estava, inclusive, sendo construída mais rápido que o original. Foto: Zaha Hadid Architects/Getty

JOHANNES-EISELE-AFP

Guangdong é uma cidade chinesa construída à imagem e semelhança de Hallstatt, na Áustria. Foto: Alex Hofford/Sinopix/Rex

Guangdong é uma cidade chinesa construída à imagem e semelhança de Hallstatt, na Áustria. Foto: Alex Hofford/Sinopix/Rex

Parece Veneza, mas essa é a cidade chinesa de Dalian, construída para imitar a original italiana. Chineses vestidos com as tradicionais roupas dos gondoleiros fazem a alegria dos turistas. Foto: Bianca Bosker

Parece Veneza, mas essa é a cidade chinesa de Dalian, construída para imitar a original italiana. Chineses vestidos com as tradicionais roupas dos gondoleiros fazem a alegria dos turistas. Foto: Bianca Bosker

A Tower Bridge é um dos principais pontos turísticos de… Suzhou, na China. Muito parecida à original londrina, a diferença fica por conta do tamanho. A ponte chinesa é maior. Foto: AP

A Tower Bridge é um dos principais pontos turísticos de… Suzhou, na China. Muito parecida à original londrina, a diferença fica por conta do tamanho. A ponte chinesa é maior. Foto: AP

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Cópias chinesas chegam à arquitetura e o resultado é bizarro

Deixe o seu comentário