Carma existe? 10 vezes em que o universo nos mostrou que sim

Publicado no Hypescience

Todos queremos que o carma seja algo real. Porém, nem sempre pessoas que fazem o bem sem nenhum interesse são recompensadas por isso – mas quando vemos alguém desinteressadamente se entregar para ajudar os outros, sentimos que essa força sobrenatural de recompensa deveria existir.

Pode não acontecer toda vez, mas, às vezes, as pessoas boas são recompensadas por suas ações. E às vezes, a recompensa é tão perfeita que deixará você se perguntando se o carma realmente existe.

10. O homem que doou sangue e salvou dois milhões de bebês

James-Harrison

Quando James Harrison tinha 14 anos, ele quase morreu. Foi preciso uma grande operação em seu peito para salvar sua vida. Os cirurgiões tiveram que remover um dos seus pulmões, permitindo que 2 litros de sangue deixassem seu corpo no processo. Ele só sobreviveu porque pessoas que ele não conhecia tinham doado o sangue que agora está em seu corpo – e ele queria fazer isso pelos outros.

Harrison resolveu que, assim que ele tivesse idade suficiente, ele doaria sangue o mais rápido possível. Ele fez exatamente isso, doando sangue pela primeira vez no seu 18º aniversário.

Os médicos começaram a perceber, porém, que o sangue de Harrison era incomum. Ele possui anticorpos que basicamente são a cura para a doença de Rhesus, uma desordem que pode fazer com que bebês nasçam com danos cerebrais incapacitantes ou mesmo morram.

Eles pediram a Harrison para doar plasma regularmente e deixá-los executar testes, e ele concordou. Seu sangue tornou-se a cura. Harrison, agora em seus setenta anos, salvou a vida de mais de dois milhões de bebês.

Ele não apenas salvou as vidas de bebês desconhecidos, no entanto, provando que seu carma realmente estava em dia. Quando sua própria filha, Tracey, engravidou, ela foi diagnosticada como em risco de doença de Rhesus. As doações de sangue de Harrison garantiram que seu neto nascesse em segurança. Porque ele doou sangue quando tinha 18 anos, James Harrison conseguiu se tornar avô.

9. O homem que foi resgatado por um menino que sua esposa havia salvado nove anos antes

afogamento

Quando Roger Lausier tinha quatro anos, ele se afastou de sua mãe durante uma viagem à praia em 1965. Ele entrou sozinho na água e tentou nadar, mas uma corrente o puxou para baixo. Ele teria morrido, mas uma estranha chamada Alice Blaise mergulhou na água e puxou-o para a costa, onde o reviveu e salvou sua vida.

Nove anos depois, Roger, de 13 anos, estava na mesma praia quando ouviu uma mulher gritar: “Meu marido está se afogando!” Roger não percebeu que era a mesma mulher que ele conhecera antes, mas ele correu para lá de qualquer forma. Ele pulou em um bote inflável, foi até o homem e puxou-o, salvando sua vida.

Ninguém percebeu a estranha coincidência cósmica que acabava de acontecer até as notícias serem dadas no próximo dia. Foi só aí que Alice Blaise percebeu o que o carma universal havia feito: o jovem que salvara a vida de seu marido era o menino de quatro anos cuja vida ela tinha salvo no passado.

8. Heróis do Holocausto foram salvos do genocídio da Bósnia

holocausto

Quando os alemães invadiram Sarajevo, em 1941, a família Kavilio estava certa de que seus dias estavam contados. Eles eram judeus e os nazistas se aproximavam. Eles precisavam sair.

Um amigo muçulmano, Mustafa Hardaga, convidou os Kavilios a esconder-se em sua casa e depois os ajudou a escapar do país. Com a ajuda dos Hardagas, todos os membros da família Kavilio saíram com segurança – com exceção do pai, Josef Kavilio.

Josef foi pego pelos alemães e foi colocado em trabalho forçado. Novamente, porém, ele foi salvo pelos Hardagas. A esposa de Mustafa, Zejneba, deu um jeito de dar-lhe comida, ajudou-o a libertar-se e deixou-o esconder-se em sua casa. Então eles o ajudaram a sair do país e reunir-se com sua família.

Mais de 50 anos depois, os Hardagas ainda estavam em Sarajevo quando a Guerra da Bósnia começou. Logo aquilo se transformou em um genocídio no qual 8 mil muçulmanos foram massacrados.

Os Hardagas provavelmente teria morrido lá, mas o memorial israelense do Holocausto, Yad Vashem, sabia sobre sua história. Assim que o genocídio começou, a organização entrou em ação para levar os Hardagas a Israel. Eles retornaram o favor que eles fizeram aos Kavilios e salvaram uma família muçulmana do genocídio.

7. O homem que sobreviveu a uma doença não diagnosticada ao doar sangue

Jim-Becker

Jim Becker começou a doar sangue porque ele era um fã dedicado do time de futebol americano Green Bay Packers. Os ingressos para os jogos não cabiam em seu orçamento, então ele passou a doar sangue para comprá-los. Ele doou sangue a cada chance que conseguiu e recompensou-se por sua boa ação ao usar o dinheiro para comprar ingressos para um jogo da NFL.

Doar sangue, no fim das contas, acabou salvando sua vida.

Em 1975, depois de mais de 20 anos de sangue regularmente doado, Becker descobriu que ele tinha hemocromatose, uma desordem que cria um acúmulo tóxico de ferro nos órgãos, geralmente tratados com sangria. Becker provavelmente teve a doença por cerca de 20 anos, mas ele estava se tratando acidentalmente o tempo todo dando sangue.

Após seu diagnóstico, ele recebeu o tratamento adequado por profissionais médicos, mas Becker não teria vivido o suficiente para ser diagnosticado se ele não tivesse doado tanto sangue. Ele doou sangue esperando que isso salvasse a vida de alguém e, por acaso, salvou a sua própria.

6. O homem que sobreviveu a um ataque cardíaco porque ajudou uma motorista

Berg-Giesbrecht

Victor Giesbrecht e sua esposa Ann estavam dirigindo uma em Wisconsin, nos EUA, em 2011, quando viram duas mulheres jovens encostadas ao lado da estrada. As mulheres, Lisa Meier e Sara Berg, não sabiam como trocar o pneu do carro.

Os Giesbrechts, por outro lado, eram motoristas experientes. Eles felizmente pararam, ajudaram as estranhos a trocar o pneu e voltaram para a estrada. As mulheres agradeceram os Giesbrechts e seguiram seu caminho.

Pouco tempo depois, o caminhão dos Giesbrechts, que estava logo à frente delas, virou para o lado da estrada. As mulheres se aproximaram para ver o que estava errado e imediatamente viram Ann Giesbrecht gritando que seu marido estava tendo um ataque cardíaco.

Lisa e Sara talvez não conhecessem muito sobre carros, mas, como assistente de enfermagem, Sara sabia o que fazer quando alguém sofria um ataque cardíaco. Ela deu a Victor atendimento enquanto a amiga chamava a emergência. Os paramédicos chegaram ao local, e Victor sobreviveu ao ataque cardíaco que poderia tê-lo matado – simplesmente porque ele parou para ajudar duas desconhecidas na estrada.

5. Um homem doou metade do fígado à sua futura esposa

Chris-Heather-Dempsey

Christopher Dempsey doou metade de seu fígado para alguém que ele não conhecia. Ele ouviu um colega de trabalho que ele mal conhecia falar sobre uma prima que tinha uma doença hepática em estágio quatro. Ela precisava de um transplante de fígado, mas havia 119 mil pessoas na lista de transplantes antes dela. A menos que encontrasse um doador, ela só teria mais dois meses de vida.

Dempsey não conhecia bem a família, mas ele não achava que era certo deixá-la sofrer. Então ele se ofereceu para ver se era compatível. Quando descobriu que era, ele concordou em doar parte de seu fígado.

A mulher cuja vida ele salvara era Heather Krueger, e eles não se encontraram até depois dele ter prometido dar-lhe seu fígado. Quando eles se conheceram, os dois se apaixonaram. Eles começaram a namorar após a operação e, em 2016, dois anos depois de salvar sua vida, Chris Dempsey casou com uma mulher que ele nunca teria conhecido se ele não concordasse em desistir de um órgão por uma estranha.

4. O médico que foi salvo por um homem que ele havia salvado

michael-shannon

O Dr. Michael Shannon passou pelo inferno quando seu SUV foi atingido por um caminhão em uma rodovia em 2011. O caminhão que o atingiu acabou ficando em cima de seu veículo prendendo-o dentro enquanto seu motor pegava fogo. Não havia saída e o fogo estava se espalhando.

No momento em que a equipe de resgate veio, as pernas do Dr. Shannon estavam em chamas. Os socorristas finalmente conseguiram apagar o fogo e levá-lo para fora, salvando-o da morte.

Um paramédico chamado Chris Trokey tirou Shannon dos destroços e levou-o ao hospital, mas ele não percebeu a vida da quem ele estava salvando até chegar lá. No hospital, ele ouviu o nome do paciente, “Dr. Shannon “, e percebeu quem ele acabara de resgatar.

Trokey nasceu prematuro, pesando apenas 1,5 kg e não era esperado que ele sobrevivesse. O Dr. Shannon, porém, passou noites sem dormir trabalhando para mantê-lo saudável. Ele foi a única razão pela qual Chris Trokey sobreviveu ao seu primeiro dia de vida – e agora, Trokey foi a razão pela qual o Dr. Shannon sobreviveu ao acidente.

3. O professor de reanimação cardiorrespiratória que foi salvo pelos seus alunos

first aid

Bob Marlin passou a vida inteira como treinador de reanimação cardiorrespiratória para o departamento de bombeiros e para a maioria de todos os serviços de emergência de sua cidade. Ele compartilhava seu conhecimento com todos os que ele podia, treinando os paramédicos da cidade e até mesmo dando seminários em empresas locais – incluindo o campo de golfe onde ele teve seu ataque cardíaco.

Ele havia acabado de fazer um movimento quando seu peito começou a doer. Seu irmão, Bill, lembrando o que Bob lhe ensinou, gritou por ajuda e começou a fazer uma reanimação cardiorrespiratória nele. Um funcionário do clube de golfe correu e usou um desfibrilador, enquanto outros chamaram os paramédicos para apressar a ida de Bob para o hospital.

Meia dúzia de pessoas estiveram envolvidas em seu resgate – e cada uma delas era alguém que Bob Marlin havia treinado. Sua vida foi salva pelas pessoas usando as técnicas que ele havia ensinado.

2. A mulher que foi salva por um garoto que ela salvou

kevin-penny

Quando Kevin Stephan tinha dez anos de idade, ele foi atingido por um bastão da equipe de beisebol do seu irmãozinho e quase morreu. Um jovem que estava aquecendo balançou seu bastão de maneira um pouco descuidada, batendo no peito de Stephan forte o suficiente para parar seu coração.

Felizmente, uma enfermeira chamada Penny Brown estava na multidão. Ela correu e tentou o reanimar. O coração voltou a bater, e Brown salvou sua vida.

Sete anos depois, em 2006, o carma agiu novamente e Kevin conseguiu devolver o favor. Penny estava comendo em um restaurante no qual trabalhava quando começou a engasgar com a comida. Stephan, sem saber que esta era a mulher que uma vez salvou sua vida, correu logo que ouviu a emergência e executou a manobra de Heimlich nela. Ele descobriu, um pouco depois, que havia reembolsado uma dívida de sete anos.

1. O sem-teto que devolveu um anel de 4.000 dólares e conseguiu uma casa

billy

Billy Ray Harris estava pedindo dinheiro em Kansas City quando teve um golpe de sorte incrível. Uma jovem chamada Sarah Darling tinha a intenção de deixar cair algumas moedas em seu copo, mas seu anel de noivado foi junto, e um homem desabrigado agora tinha um anel valendo o que, para ele, era uma pequena fortuna.

Seu primeiro instinto foi aproveitar a sorte, mas quando a joalharia nas proximidades lhe ofereceu 4.000 dólares pelo anel, uma pitada de culpa o impediu de fazer a venda. Ele não conseguiu. Em vez disso, ele esperou até ver Sarah Darling novamente e perguntou se ela tinha perdido seu anel.

Darling, querendo reembolsá-lo, criou um fundo online, na esperança de conseguir alguns dólares para o sem-teto que a ajudara. A história, no entanto, viralizou, e Harris ganhou muito mais do que poderia esperar.

A história chamou a atenção da família afastada de Harris. Sua irmã conseguiu rastreá-lo e trouxe-o de volta a uma família que ele não via há anos, permitindo que ele encontrasse suas sobrinhas e sobrinhos pela primeira vez.

Quando tudo acabou, os Darlings arrecadaram mais de 185 mil dólares para Billy Ray Harris. Ele conseguiu comprar uma casa e um carro e recuperar a vida de volta. [Listverse]

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Carma existe? 10 vezes em que o universo nos mostrou que sim

Deixe o seu comentário