Queijo branco pode não ser tão saudável quanto acreditamos

(jantroyka/Thinkstock/Getty Images)

(jantroyka/Thinkstock/Getty Images)

Publicado no Catraca Livre

A Proteste realizou pesquisa que apontou que o queijo minas frescal, conhecido também como queijo branco, nem sempre é tão saudável.

O alimento é apontado como uma boa opção em dietas por ser menos gorduroso, mas, segundo o estudo da organização, pode não ser bem assim, já que a pesquisa feita neste mês com 10 marcas mostrou que 90% dos produtos analisados continham mais gordura do que o informado em seus rótulos.

Também foi constatado que os queijos tinham níveis diferentes de sódio do que era informado nas embalagens.

Foram analisadas amostras coletadas em redes de supermercado do estado de São Paulo das marcas: Ipanema, Balkis, Tirolez, Quatá, Keijobon, Sol Brilhante, Fazenda Bela Vista e Puríssimo, segundo matéria do Metrópoles.

No quesito gorduras totais, as maiores divergências entre as informações nutricionais e o real foram observadas nas marcas: Keijobon sem sal (145%), Puríssimo (56%) e Sol Brilhante (53%).

Já para o conteúdo de sódio, a Proteste verificou que os produtos das marcas Quatá e Keijobon informam na rotulagem ter mais sódio do que realmente têm, com uma variação entre o descrito no rótulo e o medido em laboratório de 29% e 31%, respectivamente.

Já o queijo branco “Puríssimo light”, que indicava na embalagem conter 40% menos sódio, na verdade possuía 47% a mais em comparação ao prometido no rótulo.

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Queijo branco pode não ser tão saudável quanto acreditamos

Deixe o seu comentário