O que causa a ‘barriga de cerveja’?

150304124957_cerveza_624x351_thinkstock

Publicado na BBC Brasil

Gelada, com amigos e no bar: beber cerveja muitas vezes é um prazer.

Talvez por isso haja quem se orgulhe de uma proeminente barriga “conquistada” a base de cerveja.

Mas a bebida é realmente a responsável? O que de fato causa a famosa “barriga de cerveja”?

Segundo estudos científicos, não há nada específico na cerveja que cause gordura abdominal: as calorias que engordam vêm do álcool.

Trabalho extra

O problema de beber generosamente é que isso dá um grande trabalho extra para o fígado, que precisa se concentrar em queimar o álcool e eliminar suas toxinas, por assim dizer.

Isso significa deixam de passar pelo órgão outros alimentos que você possa estar ingerindo, como a gordura da carne, da batata frita e outros petiscos.

Além disso, um copo grande de cerveja tem cerca de 150 calorias. Se você soma o que pode vir a beber em uma saída com os amigos, vai perceber que existe aí um grande potencial de ganho de peso.

E, se a isso juntamos uma dieta rica em gorduras e carboidratos, a combinação é infalível: você terá uma barriga de cerveja.

Metabolismo lento

Mas por que este sobrepeso se concentra na área abdominal?

Depois dos 35 anos, o metabolismo do organismo fica mais lento, o que torna difícil queimar tantas calorias.

No caso das mulheres, os quilos extras tendem a se acumular nos quadris, músculos e no bumbum.

Por sua vez, os homens costumam acumular gordura ao redor da cintura.

Mas, para todos os amantes da cerveja que buscam se desfazer de sua barriga, há um segredo que não é nada secreto e, além de tudo, é simples, segundo o especialista em nutrição Steve Miller.

“A barriga será tão grande quanto o que excesso de comida ou bebida e a falta de exercícios.”

Por isso, o melhor para perder a barriga é beber com moderação, evitar alimentos gordurosos e manter-se em forma fisicamente.

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for O que causa a ‘barriga de cerveja’?

Deixe o seu comentário