O anel mais valioso

Por Marília de Camargo César

Farei que você seja como um anel de selar em meu dedo, pois eu o escolhi (Profeta Ageu)

Não desprezem os começos humildes, pois o Senhor se alegra ao ver a obra começar (Profeta Zacarias)

No passado, o anel de selar confirmava o desejo do Rei. Atestava sua vontade manifestada por escrito. O Rei derramava a cera aquecida sobre o documento e carimbava com autoridade o anel sobre ela.

O anel é um instrumento nas mãos do Rei. Ele não tem vontade própria, mas sem ele, a obra não começa. É essencial para que a vontade do Rei se cumpra.

Muitas vezes, não percebo que uma grande obra planejada e desejada pelo Rei teve início por meu intermédio. São os pequenos começos, não raro menosprezados.

Pequenos começos podem se transformar em empreendimentos surpreendentes diante de meus olhos. A planície se erguendo ali adiante, se elevando em forma de montanha.

Olho para a nova paisagem que se formou, espantada, e exclamo, como fez o profeta Zacarias: é pela graça! É pela graça!

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for O anel mais valioso

Deixe o seu comentário