O que especialistas pensam sobre comer alimento que caiu no chão

Publicado no Huffpost

Quantas vezes você deixou cair no chão uma comida muito querida e aplicou a famosa “regra dos 5 segundos”?

De acordo com uma pesquisa do Uber Eats, cerca de 48% dos consumidores brasileiros já comeram alimento que caiu no chão. Mas será que, de fato, o que não mata engorda?

Na ciência, não existe esta regra dos 5 segundos, de acordo com uma pesquisa publicada em 2016 pela Rutgers University, de Nova Jersey, nos Estados Unidos.

O estudo mostrou que a comida, uma vez que toca o chão, não é mais segura para ser consumida, não importa quão rápido (ou ninja) você foi ao pegá-la novamente. Em certas condições, as bactérias do chão são transferidas para o alimento em menos de 1 segundo, revelou o professor Donald Schaffner.

Os pesquisadores testaram 4 superfícies (aço inoxidável, azulejos de cerâmica, madeira e carpete) e 4 diferentes alimentos (melancia, pão, pão com manteiga e balas de goma). Eles também analisaram 4 tempos de contato diferentes: menos de 1 segundo, 5, 30 e 300 segundos.

Os cenários de transferência foram avaliados para cada tipo de superfície, tipo de alimento e tempo de contato. No total, eles realizaram mais de 128 cenários, replicaram 20 vezes cada, gerando mais de 2,5 mil testes. O resultado? Todos os alimentos foram contaminados por bactérias em todos os cenários.

A melancia, por ser “molhada”, teve a maior quantidade de contaminação, enquanto a bala de goma teve a menor contaminação. “A transferência de bactérias das superfícies para os alimentos parece ser mais afetada pela umidade”, disse o professor Schaffner. “As bactérias não têm pernas, se movem com a umidade e, quanto mais úmida a comida é, maior o risco de transferência”, explicou.

Em relação às superfícies testadas, o carpete foi o menos contaminante. Isso não quer dizer que ele seja o lugar mais limpo para se derrubar comida, mas que sua topografia impede que o alimento entre em contato com a sujeira.

“As bactérias podem contaminar instantaneamente a comida”, assegurou o professor.

‘Se cair comida no chão, eu como mesmo assim’
Apesar desse estudo, muitos médicos e especialistas confessam fazer o inverso. “Mesmo sabendo que as bactérias podem se acumular em menos de 5 segundos, ainda assim, vou comer a comida que caiu no chão da minha cozinha”, escreveu o médico e professor da University School of Medicine, nos Estados Unidos, Aaron E. Carroll, em um artigo ao The New York Post.

“Por quê? Porque o chão da minha cozinha não é tão sujo assim. Nossa métrica não deveria ser se há bactérias ou não no chão, porque sempre há. Deve ser quantas bactérias estão no chão, em comparação com outras superfícies domésticas”, argumenta.

O médico sustenta sua teoria citando um estudo feito por colegas de profissão em meados de 1998. Os pesquisadores contaram o número de bactérias em diferentes cômodos e objetos de uma casa. “Eles verificaram que o chão da cozinha provavelmente abrigava, em média, cerca de 3 colônias de bactérias de coliformes por polegada (2,75 para ser exato). Porém, veja que coisa: o chão era mais limpo do que a alça da geladeira (que tinha cerca de 5,37 colônias por polegada) e o balcão da cozinha (5,75 colônias)”, exemplificou.

A tese é compartilhada pelo professor Anthony Hilton, da Aston University, especialista em bactérias. Ele admite o risco de contaminação, mas diz que a regra dos “5 segundos” é válida, já que, segundo ele, se a comida não ficar no chão por muito tempo, ela não terá tempo de pegar tantas bactérias nocivas. Ou seja, a menos que o chão esteja visivelmente sujo, você pode comer.

A regra é válida, mas depende do tipo de alimento e da superfície, na opinião de Hilton. “É pior comer alimentos que caíram em superfícies lisas, como azulejos, em vez de carpetes e tapetes. Se a comida for pegajosa, como geléia ou sorvete, ela vai ter mais sujeira grudada nela”, disse o professor ao The Independent.

Obviamente, alimentos cobertos de sujeira visível não devem ser consumidos, mas, desde que essa sujeira não seja visível, Hilton diz que é improvável que este alimento tenha absorvido bactérias prejudiciais em apenas alguns segundos. “Isso não quer dizer que os germes não possam ser transferidos do chão para a comida. Comer alimento que caiu no chão nunca poderá ser inteiramente seguro”, lembra.

No final das contas, a melhor maneira de evitar que sua comida seja infestada por bactérias é lavar as mãos antes de comê-la e, se conseguir, não derrubá-la no chão.

Comentários

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for O que especialistas pensam sobre comer alimento que caiu no chão

Deixe o seu comentário