opinião + reflexão

Moro proferiu 118 condenações. STF, nenhuma

Moro proferiu 118 condenações. STF, nenhuma
Josias de Souza, no UOL Em dois anos e sete meses de Lava Jato, Sérgio Moro já proferiu 118 condenações. Juntas, somam 1.256 anos, 6 meses e 1 dia de prisão. No Supremo Tribunal Federal, não há vestígio de sentença condenatória. A comparação é constrangedora. Mesmo descontando o fato de que Moro julga sozinho e o Supremo é um colegiado sem vocação para a instrução penal. Na primeira instância, os […]

O ódio e a intolerância nas eleições do Brasil e dos Estados Unidos

O ódio e a intolerância nas eleições do Brasil e dos Estados Unidos
Publicado por Leonardo Sakamoto Tanto a eleição presidencial brasileira de 2014 quanto o recente pleito que escolheu Donald Trump presidente dos Estados Unidos podem ser vistos como momentos nos quais a frágil costura dos plurais e contraditórios retalhos sociais de ambos os países se rompeu. Como detesto esse linguajar de sociólogo de botequim, traduzo para o vernáculo: momentos que deu ruim. O ódio e a intolerância não foram criados nessas horas, […]

Não é necessário esperar a velhice para ser você mesmo

Não é necessário esperar a velhice para ser você mesmo
Mirian Goldenberg, na Folha de S.Paulo Perguntei a homens e mulheres de 40 a 65 anos: “O que você quer ser e fazer quando envelhecer?”. As respostas mais frequentes foram: 1. Ter mais tempo para cuidar de mim mesmo e fazer as coisas que eu gosto; 2. Voltar a estudar (inglês, francês, filosofia, psicologia, história…); 3. Aprender uma coisa nova (tocar um instrumento, fotografar, surfar, dançar…); 4. Fazer coisas que […]

Ungida seja a ‘Folha de São Salmo’

Ungida seja a 'Folha de São Salmo'
Gregorio Duvivier, na Folha de S.Paulo Em 2011, o iPhone ainda era redondinho. Escapuliu das mãos de Fernando e foi parar debaixo do banco exíguo do seu Palio Weekend. Sua mãe não parava de falar do outro lado da linha. “Calma, mãe! Tô procurando o celular” foram as últimas palavras de Fernando antes do coma. Entrou com tudo num poste da avenida Nossa Senhora de Copacabana e só acordou em […]

Dizer que religião e política não se discutem é sinal de covardia

Dizer que religião e política não se discutem é sinal de covardia
Leonardo Sakamoto, no UOL Sabe aquele mantra de que “religião e política não se discutem”? Então, é cascata – e das mais grossas. Coisa de covarde. Pois é exatamente ao não discutir esses dois assuntos fundamentais do cotidiano que sacerdotes e políticos ou sacerdotes-políticos ganham liberdade para fazerem o que quiserem da vida alheia. Ancoradas em nossa resignação, pessoas tendem a ser eleitas para fazer rir indivíduos, empresas, organizações e […]