Morte de Campos: a tentativa ignóbil de transformar a tragédia em piada

eduardo11Publicado por Leonardo Sakamoto

Nem bem a morte do candidato à Presidência da República Eduardo Campos em um acidente aéreo, nesta quarta (13), foi confirmada e surgiram comentários com afirmações de mau gosto ou inferências políticas bizarras nas redes sociais.

Pessoas pedindo para que, no lugar de Campos, naquele jatinho, estivesse Aécio ou Dilma. Ou colocando a culpa em um ou em outro pelo acidente.

Não, isso não é piada. Muito menos revolta contra a política.

Há outro nome para esse tipo de ignomínia, para essa incapacidade crônica de sentir empatia com os passageiros de um avião que cai e com as pessoas que estavam em solo. Talvez essa impossibilidade de se reconhecer no outro e demonstrar algum apreço pela vida humana seja alguma forma de psicopatia grave.

O que não surpreende, pois tem o mesmo DNA das discussões estéreis e violentas levadas a cabo na internet, sob anonimato ou não. Mas não deixa de chocar.

Da mesma forma que choca alguns colegas jornalistas que no afã de prever o que vai acontecer com as eleições, analisam de forma desrespeitosa a situação, com ironias e sarcasmos que não cabem neste momento, desumanizando a cobertura da tragédia em busca de audiência.

É para isso que a gente desenvolveu tantas ferramentas tecnológicas com a justificativa de aproximar as pessoas e facilitar a comunicação? Para podermos mostrar como somos idiotas em tempo real? Se for assim, estávamos melhor com os tambores.

À família e aos amigos de Campos e de sua equipe e aos feridos entre os moradores de Santos, minha solidariedade. Aos que fazem disso uma brincadeira ou uma chance para vender mais, o meu eterno desprezo.

Comentários

Leia Mais

Filhos de Eduardo Campos fizeram vídeo de homenagem no domingo

Dia dos Pais, 10 de agosto, foi também o aniversário de 49 anos do político.
‘Melhor presente de aniversário’, postou o candidato no Youtube.

Publicado no G1

Os filhos do candidato à Presidência pelo PSB, Eduardo Campos, morto em um acidente aéreo nesta quarta (13), gravaram um vídeo em homenagem ao pai. O vídeo foi publicado no domingo (10), dia dos pais e aniversário de 49 anos de Campos.

O vídeo foi postado no canal oficial de Eduardo Campos no Youtube, com a seguinte mensagem: “O melhor presente de aniversário que já recebi. Muito obrigado, meus filhos. Amo vocês”.

No vídeo, aparecem os filhos José, João, Pedro, Maria Eduarda e o bebê Miguel. Cada um fala um pouco sobre o pai, dizendo o quanto o amam, agradecendo e dando parabéns pela data duplamente especial.

Ao longo da carreira, Campos foi secretário de estado, deputado, ministro e governador, mas na sua agenda sempre havia espaço para as atividades corriqueiras de qualquer pai, como buscar os filhos na escola.

Comentários

Leia Mais

Fotógrafo cria montagens surreais com cachorros abandonados para incentivar adoção

publicado no Catraca Livre

O fotógrafo hungáro Sarolta Bán utilizou o seu talento para incentivar as pessoas a adotarem cachorros abandonados.

No projeto Help Dogs with Images, ele coleta imagens de animais que procuram abrigo ao redor do mundo e cria montagens surreais. As pessoas que adotarem os cachorros recebem cópias das imagens.

As fotos também estão sendo comercializadas e parte da venda é revertida para os abrigos que cuidam dos animais.

Veja a galeria:

surreal-photography-shelter-dogs-sarolta-ban-1b

surreal-photography-shelter-dogs-sarolta-ban-2


surreal-photography-shelter-dogs-sarolta-ban-4b

surreal-photography-shelter-dogs-sarolta-ban-5-b

surreal-photography-shelter-dogs-sarolta-ban-7b

surreal-photography-shelter-dogs-sarolta-ban-8

surreal-photography-shelter-dogs-sarolta-ban-9b

surreal-photography-shelter-dogs-sarolta-ban-10b

Comentários

Leia Mais

Alckmin usa página “Picolé de Chuchu” para ganhar curtidas no Facebook

3214905337-campanha-de-geraldo-alckmin-usa-pagina-picole-de-chuchu-para-aumentar-curtidas-de-candidato-reeleica

publicado no Virgula

A equipe de mídia sociais da campanha do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, do PSDB, deu um passo em falso na disputa por mais curtidas no Facebook. Usuários da rede social que curtiam a página Picolé de Chuchu – inspirada no apelido nada carinhoso dado por José Simão ao governador – são agora redirecionados para a página oficial do candidato.

A reportagem do Virgula Diversão entrou em contato com o comitê da campanha do tucano. Por telefone, uma assessora de imprensa frisou que o Facebook oficial do candidato não é de responsabilidade da campanha e, sim, do próprio candidato. A assessoria de imprensa do Palácio dos Bandeirantes não soube informar quem administra a página no dia-a-dia. Já a assessoria de imprensa do Facebook afirmou que foi um “erro do sistema”.

Contudo, a página Picolé de Chuchu não consta mais na busca da rede social, e o número de curtidas na página do candidato permanece igual, mesmo sem a correlação.

Nesta quarta-feira (13), especialistas em tecnologia e mídias sociais ouvidos pela reportagem afirmam nunca terem ouvido falar de tal “erro de sistema” ou de páginas mescladas sem a solicitação de administradores.

Se uma página no Facebook usa o nome de um terceiro, o mesmo tem o direito de se apropriar dos seguidores deste endereço em sua página oficial. O problema é que, ao acessar a página, um constrangedor aviso aparecia logo abaixo da foto de Alckmin: “A página Picolé de chuchu foi mesclada com esta página”.

O site ainda mostrava ainda um aviso de “página duplicada”. “Você foi automaticamente redirecionado porque Picolé de chuchu foi associada a esta página.”

A estratégia funcionou, já que o número de curtidas na página de Alckimin cresceu para 352 mil. O lado ruim é que boa parte dos novos seguidores, na verdade, não gostam nem um pouco do político que agora estão “curtindo” no Facebook.
u

Comentários

Leia Mais

Filhos da deputada Benedita da Silva são investigados por emprego fantasma

Pedro Paulo e Nilcea exerciam cargos na Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Segundo o Ministério Público, eles nunca apareceram para trabalhar

Deputada Federal Benedita da Silva (PT-RJ) (foto: Reinaldo Ferrigno/Agência Câmara/VEJA)
Deputada Federal Benedita da Silva (PT-RJ) (foto: Reinaldo Ferrigno/Agência Câmara/VEJA)

Publicado na Veja on-line

Os dois filhos da deputada federal Benedita da Silva, candidata à reeleição pelo PT, viraram réus na Justiça por receberem salários, sem trabalhar, da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj). Segundo reportagem do jornal O Globo, publicada nesta quarta-feira, o Ministério Público recebeu uma denúncia por ato de improbidade administrativa contra Pedro Paulo Souza e Silva e Nilcea Aldano Pereira da Silva. Os dois teriam sido beneficiados irregularmente com cargos na Uerj entre abril de 2010 e fevereiro de 2011. O total pago a eles seria de 143.700 reais no período.

Também são réus no processo o reitor da universidade, Ricardo Vieiralves de Castro; o presidente da Câmara, Jorge Felippe (PMDB); e mais quatro servidores da instituição suspeitos de terem participado do esquema. O processo tramita na 1ª Vara da Fazenda Pública desde 29 de maio deste ano. A promotora Gláucia Maria da Costa Santana alega na ação civil pública que deputada usou de tráfico de influência para ajudar os filhos na contratação. De acordo com a denúncia, Benedita conhece Vieiralves de Castro desde a década de 1970.

Os filhos de Benedita são funcionários da Câmara dos Vereadores do Rio desde 1987. Pedro Paulo e Nilcea foram cedidos à universidade no dia 1º de abril de 2010. Os dois foram lotados no gabinete do reitor da universidade. De acordo com diligências realizadas pelo MP, eles nunca apareceram no local para trabalhar.

Licença – Atualmente, Pedro Paulo está lotado na diretoria de material e serviço da Câmara, com salário de aproximadamente 13.000 reais mensais. Segundo funcionários do setor, ele entrou de licença especial por nove meses. Já Nilcea é funcionária da diretoria geral de administração da Casa, e recebe aproximadamente 11.000 reais por mês. Ela também está afastada das funções, em licença, até o fim de outubro.

Procurada pelo jornal, a deputada Benedita negou ter feito tráfico de influência e afirmou que não beneficiou os filhos: “Não tenho nada a ver com tráfico de influência. É interessante falar deste assunto em um momento desses (campanha eleitoral). Mas não me diz respeito. Se eles tiverem que responder (na Justiça), vão responder. Não sou eu. Haverá julgamento, e eles vão apresentar a defesa”, afirmou.

Em 1992, Pedro Paulo foi acusado de falsificar diploma de nível superior para ser contratado como assessor parlamentar na Câmara. Na época, a ex-governadora, então candidata à prefeitura, disse que desconhecia o fato.

Comentários

Leia Mais