Passageiro causa pânico em avião ao simular que tinha ebola

0,,17838538_303,00

publicado no Terra

Um homem não identificado que viajava dos Estados Unidos a Punta Cana, na República Dominicana, causou pânico dentro de um avião ao simular que havia contraído o vírus ebola.

De acordo com informações do aeroporto, quando a aeronave se preparava para pousar, ele começou a gritar que estava com febre e que tinha acabado de voltar da África, aterrorizando os outros passageiros.

O piloto, no momento da confusão, avisou as autoridades locais, que imediatamente começaram a tomar as medidas necessárias para lidar com um possível caso de ebola.

“Já em terra, a revisão do passaporte do indivíduo permitiu comprovar que não era certo que ele havia visitado a África antes dessa viagem. Também se comprovou que ele não estava com febre”, disseram, em comunicado, os responsáveis pelo aeroporto. Eles disseram ainda que o passageiro confessou se tratar de uma “piada”.

O homem, cuja nacionalidade não foi divulgada, não chegou a ser detido.

Comentários

Leia Mais

Fotos de animais gêmeos: 25 pares de irmãos impossíveis de diferenciar

Publicado no Hype Science

Dois animais superfofos são melhores do que um, certo?
A raridade de tais gêmeos na natureza torna os animais idênticos verdadeiramente especiais, ainda mais os dessa lista, que são filhotes!

E quando dizemos “raridade”, na verdade estamos nos referindo a maioria das espécies, incluindo humanos, mas não a todas – nascimentos gêmeos ou mesmo trigêmeos são comuns entre os macacos da subfamília Callitrichinae, por exemplo.

Naturalmente, pode ser que nem todos os animais mostrados abaixo sejam verdadeiramente gêmeos. Alguns devem ser, provavelmente, apenas irmãos ou membros muito semelhantes da mesma espécie, mas a máxima do título continua: não podemos distingui-los.
Confira 25 fotos de animais gêmeos: [BoredPanda]

fotos-de-animais-gemeos-25

fotos-de-animais-gemeos-24

fotos-de-animais-gemeos-23

fotos-de-animais-gemeos-22

fotos-de-animais-gemeos-21

fotos-de-animais-gemeos-20

fotos-de-animais-gemeos-19

fotos-de-animais-gemeos-18

fotos-de-animais-gemeos-17

fotos-de-animais-gemeos-16

fotos-de-animais-gemeos-15

fotos-de-animais-gemeos-14

fotos-de-animais-gemeos-13

fotos-de-animais-gemeos-12

fotos-de-animais-gemeos-11

fotos-de-animais-gemeos-10

fotos-de-animais-gemeos-9

fotos-de-animais-gemeos-8

fotos-de-animais-gemeos-7

fotos-de-animais-gemeos-6

fotos-de-animais-gemeos-5

fotos-de-animais-gemeos-4

fotos-de-animais-gemeos-3

fotos-de-animais-gemeos-2

fotos-de-animais-gemeos-1

Comentários

Leia Mais

Vigilante se despede de cão em vídeo e emociona internautas

Mineiro Marcos Pimenta registrou o momento em que seu cão é sacrificado.
Vídeo já teve mais de 11 mil visualizações na internet.

Marcos Pimenta e Othello trabalharam juntos por quase quatro anos (foto: Arquivo pessoal)
Marcos Pimenta e Othello trabalharam juntos por quase quatro anos (foto: Arquivo pessoal)

Thaís Pimentel, no G1

Othello de Sadonana nasceu e foi criado em Nova Lima, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Era respeitado pelos amigos e colegas de trabalho. Passou grande parte da vida trabalhando como vigilante em um condomínio de luxo da capital. Se aposentou aos oito anos e morreu no dia em que completou nove.

O pastor alemão tinha um tumor maligno bem perto do coração e foi sacrificado no último sábado (4). Todo o processo foi filmado pelo dono, o também vigilante Marcos Pimenta, 29 anos, que trabalhou com Othello por quase quatro anos. “Começamos juntos. Aprendi muito com ele. Era um superparceiro. Um grande amigo”, conta.

Vigilante Marcos Pimenta se despede do cão Othello (foto: Arquivo pessoal)
Vigilante Marcos Pimenta se despede
do cão Othello (foto: Arquivo pessoal)

O vídeo foi publicado na internet e já teve mais de 11 mil visualizações. “Eu filmei porque queria ter uma última lembrança do meu amigo. Depois publiquei e marquei no Facebook pessoas que tiveram uma ligação com ele. Mas a história tomou uma proporção tão grande. Estou recebendo mensagens do Acre, de São Paulo, do Rio Grande do Sul. Uma loucura”, disse Marcos.

Uma das pessoas que foram “marcadas” na rede social por Marcos foi o adestrador Max Macedo que treinou Othello. “Ele nasceu aqui comigo. Eu treino cães para vigilância. Quando ele estava pronto foi trabalhar com o Marcos. Os dois ficaram muito apegados. Assim que Othello parou de trabalhar, dei ele para o Marcos”, revela.

“Quando a gente trabalhava junto, era eu que tratava dele. Limpava canil, tirava pelo morto, dava de comer. No trabalho, ele era dócil quando tinha que ser e ágil no momento certo”, explica Marcos.

Segundo o vigilante, Othello mudava de comportamento assim que observava alguma coisa errada. “Uma vez, ele percebeu a entrada de alguns homens em uma obra, que planejavam roubar um ar-condicionado. Afugentou todos. Era muito bom de serviço”, conta.

O pastor alemão ficou pouco menos de um ano na casa de Marcos. Ele sofria de uma grave doença na pele que fez com que perdesse todo o pelo. Assim que Othello terminou o tratamento da dermatite, seu dono percebeu uma alteração no pescoço do cachorro.

Pastor alemão Othello era vigilante ao lado de Marcos Pimenta em um condomínio de BH (foto: Arquivo pessoal)
Pastor alemão Othello era vigilante ao lado de
Marcos Pimenta em um condomínio de BH
(foto: Arquivo pessoal)

“Tinha uma gordura na papada que depois desceu para o tórax. Apareceu um caroço rígido no local. Levei para o veterinário que recomendou uma biópsia urgente. Era um tumor maligno, próximo ao coração. Tudo foi muito rápido. Questão de dias mesmo. Ele já não estava comendo direito. A boca estava inchada. Corri para a clínica. Tinha a possibilidade de cirurgia, mas não havia certeza de plena recuperação. Veterinário disse que ele iria sofrer demais. Aí eu disse ‘pode sacrificar, melhor a alternativa'”, disse o vigilante.

No vídeo, Marcos usa uma braçadeira de adestramento para manter o cão calmo e distraído para que o veterinário fizesse aplicação do medicamento. O concunhado do vigilante, César Augusto, fez a filmagem e também se emociona durante o vídeo. Graças a Othello, Marcos começou a trabalhar com adestramento de cães por hobby. “Eu faço figuração que é uma etapa importante no treinamento. Sempre gostei de animais. Sempre cuidei dos cães da família”, disse.

Hoje, o cão ganhou uma página em sua homenagem “Eterno Othello“. “É para as pessoas conhecerem um pouco da história dele. Outro dia recebi uma mensagem de uma menina que decidiu fazer veterinária por causa do vídeo. Mesmo depois de morto, o Othello está trazendo coisas boas pra mim”.

Eutanásia
O sacrifício animal é previsto pela resolução n°1000, que faz parte da legislação que regulamenta a medicina veterinária no Brasil. Segundo um dos pontos do texto, “a eutanásia pode ser indicada nas situações em que o bem-estar do animal estiver comprometido de forma irreversível, sendo um meio de eliminar a dor ou o sofrimento dos animais, os quais não podem ser controlados por meio de analgésicos, de sedativos ou de outros tratamentos”.

Ainda de acordo com o Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV), são princípios básicos dos métodos de eutanásia “elevado grau de respeito aos animais;
ausência ou redução máxima de desconforto e dor nos animais; busca da inconsciência imediata seguida de morte; ausência ou redução máxima do medo e da ansiedade; segurança e irreversibilidade; ausência ou mínimo impacto ambiental; ausência ou redução máxima de risco aos presentes durante o procedimento; ausência ou redução máxima de impactos emocional e psicológico negativos no operador e nos observadores”.

Comentários

Leia Mais

Paciente com suspeita de ebola já está no Rio

ebola-brasil

Publicado no Extra

O Brasil registrou nesta quinta-feira o primeiro caso suspeito de Ebola, na cidade de Cascavel, Paraná. O Ministério da Saúde informou que se trata de um homem de 47 anos, vindo da Guiné, um dos países africanos mais afetados pela doença. Ele chegou ao Brasil no dia 19 de setembro, tendo feito antes escala em Marrocos. O homem foi mantido em isolamento total até esta sexta-feira, quando chegou ao Rio para ser tratado na Fiocruz. Uma aeronave da Polícia Rodoviária que trouxe o paciente pousou no início desta manhã na Base Aérea do Galeão, de onde será levado para o Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chaga, referência nacional para casos de ebola.

Segundo o Ministério da Saúde, outras suspeitas que haviam sido levantadas antes no país eram apenas boatos. Este é o primeiro em que a pasta trata de fato como caso suspeito. De qualquer forma, o caso em Cascavel ainda precisa ser confirmado para ser considerado como o primeiro de um paciente com ebola no Brasil.

ebola-brasil (1)

Segundo o ministério, ele relatou que na quarta-feira e na quinta-feira teve febre. Também de acordo com o ministério, até o começo da noite, ele estava subfebril, mas não tinha hemorragias, vômitos ou outros sintomas. Como veio de um país onde há epidemia da doença, e apresentou sintomas em até 21 dias após deixar a África (limite máximo para o período de incubação da doença), foi considerado caso suspeito.

Segundo a assessoria de imprensa da prefeitura de Casvavel, a unidade de pronto atendimento (UPA) onde o homem com caso suspeito foi atendido, no bairro Brasília, está isolada. Equipes do ministério e do governo estadual estiveram de madrugada na cidade.

A prefeitura informou que os pacientes na unidade que não tiveram contato com o homem não foram impedidos de sair. Mas quem teve contato com ele permanece isolado lá dentro. Além disso, ninguém pode entrar na UPA.

ebola-suspeita-brasil

O Ministério da Saúde informou que, assim que foi comunicado, enviou imediatamente para Cascavel, por meio da Força Aérea Brasileira (FAB), uma equipe que vai coordenar as medidas de atendimento e identificação de pessoas que podem ter tido contato com ele.

Além do ministério, o governo do Paraná mandou equipe de vigilância em saúde para a cidade. Na manhã da sexta-feira, o ministro da Saúde, Arthur Chioro, e o secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Jarbas Barbosa, falarão com a imprensa sobre o caso.
Segundo o ministério, o ebola só é transmitido através do contato com o sangue, tecidos ou fluidos corporais de indivíduos doentes, ou pelo contato com superfícies e objetos contaminados. O vírus é transmitido apenas quando surgem os sintomas.

Comentários

Leia Mais

Os 40 são os novos 30, só que não

Mulher-em-frente-ao-espelho

Mariliz Pereira Jorge, na Folha de S.Paulo

Você está se levando muito a sério, disse meu psicanalista. Olhei para ele e pensei, como a gente deixa esse tipo de coisa acontecer. Parece que foi ontem que tudo que eu planejava era chegar até o fim de semana.

Não perdia o sono, não sabia o que era ansiedade, muito menos perceber um desânimo, e não entender de onde vem esse peso que nos afunda.

Durante muito tempo eu consumia a vida. E quando me dei conta é a vida que me consome. São prazos, cobranças, mais contas do que dinheiro, falta de paciência, saco cheio, intolerância, um bufar constante. Passei a não me aguentar, porque não aguentava mais o pouco do muito que me rodeava.

É complexo. Mas quem já passou por isso sabe o que é. A gente se sente muito jovem ou nem pensa no momento porque está ocupado demais em viver. Nunca fui inconsequente. Não ser careta, certinha, não tem nada a ver com ser porra louca. Eu apenas percebi muito cedo que tinha mundo demais, tinha gente demais, tinha vida demais para conhecer e desbravar por aí.

Então, você se depara com o mestre dos clichês: a vida é feita de escolhas. E quando você olha tem 40 anos. E entra em crise porque não sabe se fez as escolhas certas. E começa a contestar se tudo o que fez valeu a pena. E se pergunta quando você começou a ficar tão chata. E olha para os lados e pensa, de onde veio esse medo da vida?

Tudo começa a ganhar uma proporção maior do que deveria. Você pensa que talvez, e só talvez, deveria ser a antítese da música dos Titãs. Amei muito, arrisquei muito, vi centenas de pores do sol, caguei para os problemas, morri de amor algumas vezes, aceitei sempre o que a vida me trouxe. E agora, José?

Agora todo mundo casou, teve filhos, comprou uma casa –ou duas–, se separou, casou de novo, foi promovido. E você continua sem saber o que fazer na semana seguinte.

Tomo um copo de água. Olho para o meu psicanalista, ele ri. De mim, claro. E começa a dizer o que a gente não deveria esquecer.

Quando começamos a olhar todos os problemas que surgem na vida adulta, focamos apenas em resolver o que nos traz o conforto imediato e não exatamente o que nos faz feliz. Chega uma hora que a gente resolve que chegou o momento de ter estabilidade na vida. Para a maioria essa urgência chega aos 30. Para outros aos 40, que são os novos 30 –só que não, exatamente.

Aos 30 você morre de tédio de pensar nessa monotonia da estabilidade. Mas aos 40 começa a acreditar que deveria ter engolido alguns sapos no trabalho e no amor, para não ter que pensar na semana que vem. E assim, ser infeliz para sempre.

Os paradoxos da vida. Quero tudo, mas não agora. Nem sempre as coisas acontecem quando queremos, principalmente para os adoradores da vida, para quem o tempo pode ser a qualquer hora. A gente precisa desarmar essa bomba prestes a explodir dentro de nós, que se chamam convenções, obrigações, chateações e olhar de novo apenas para o que nos dá prazer.

Quanto mais converso com o meu senhor Freud, mais me convenço de que estou tentando ser alguém que não sou –e nem preciso ser. Não sou a garota certinha, que planeja passo a passo o que vai acontecer amanhã. Não sou eu. Quanto mais quero prever o futuro, mais sofro com o presente. Quero usar a maturidade para viver a vida de uma forma mais adolescente, quando tudo que a gente mais faz é ser feliz, porque acredita que tem a adolescência pela vida afora.

Comentários

Leia Mais