Grupo dos EUA cria jogos satânicos em reação à distribuição de Bíblias

satans-book-of-activities

André Barcinski, na Folha de S.Paulo

Democracia é isso. Depois que o condado de Orange, na Flórida, nos EUA, permitiu que um grupo cristão distribuísse Bíblias em escolas públicas da região, um grupo chamado O Templo Satânico exigiu o mesmo direito e planeja distribuir nas escolas um livrinho infantil intitulado “O Grande Livro de Atividades das Crianças Satânicas”.

O volume traz jogos, desenhos para colorir e brincadeiras, como um “ligue os pontos” que forma o desenho de um pentagrama de cabeça para baixo e um labirinto ligando um simpático menininho, Damian, e seu cãozinho, Cérbero, a um presente: o “Necronomicon”, o fictício “Livro dos Mortos” criado pelo escritor norte-americano H.P. Lovecraft (1890-1937).

O livro pode ser baixado gratuitamente aqui.

A notícia irritou grupos católicos, que inundaram o governo local de mensagens de protestos. Um dos diretores do sistema de ensino disse, porém, não ter recebido ainda um pedido formal de distribuição do material pelo Templo Satânico.

Já o porta-voz do Templo, Lucien Greaves, disse à Folha que o material está sendo revisado, e que a próxima audiência pública sobre o assunto será em janeiro de 2015.

“O condado de Orange não tem a liberdade de rejeitar nossa literatura, já que permitiram a distribuição de material cristão.”

Greaves disse que espera que os alunos gostem do livro. “Supomos que as crianças estejam muito curiosas para ver o nosso material. Devem estar bem entediadas com o material cristão, e provavelmente não são familiarizadas com literatura satanista”, afirma.

“Os pais certamente não vão gostar, mas deveriam direcionar sua revolta à direção das escolas, que permitiu a entrada de materiais religiosos em escolas públicas. Se não fosse por essas pessoas estúpidas e sem visão, nada disso estaria acontecendo.”

LIBERDADE

Jogada de marketing ou não, a estratégia do Templo Satânico parece dar certo. Dias atrás, em uma reunião do conselho diretor de escolas do condado de Orange, um diretor sugeriu que todo o material religioso, de qualquer tipo, fosse banido do sistema público de ensino.

“Nossa missão é lembrar ao mundo que liberdade religiosa é a liberdade de praticar qualquer religião, e que o governo, se quiser respeitar tal liberdade, deve se manter neutro, sem mostrar preferência por nenhuma denominação, seita ou ponto de vista”, disse Greaves.

Comentários

Leia Mais

Com apoio de Marina a Aécio, 28% dos eleitores indecisos dela votariam nele

aeciomarina

Publicado por Mônica Bergamo

A campanha de Dilma Rousseff fez pesquisa para analisar o peso de eventual apoio de Marina Silva a Aécio Neves. Entre os que votaram nela no primeiro turno e agora estão indecisos –10% dos 22,1 milhões que “marinaram” no primeiro turno–, 28% disseram que uma declaração da ex-candidata “aumenta” a chance de votarem em Aécio. Outros 10%, que o apoio dela “diminui” as chances de voto no tucano. E 49% se disseram “indiferentes”.

Feitas as contas entre o que o apoio de Marina soma e subtrai entre os eleitores dela que agora estão indecisos, a pesquisa revela um “saldo” de cerca de 400 mil votantes –ou 0,28% do eleitorado.

Comentários

Leia Mais

A preguiça é necessária

Para surgirem ideias, é preciso não fazer nada. Na madrugada, fumo charuto e deixo o pensamento fluir

Gato-preguiçoso-e1359293637584

Walcyr Carrasco, na Época

Sempre me perguntam sobre como é meu processo de criação. Como surgem personagens, textos? Pois bem, eu não seria nada se não fosse preguiçoso. A preguiça é uma vantagem para a sobrevivência, que faço questão de exercer.

Desde menino, ficava acordado até mais tarde, escondido de meus pais. De manhã, não conseguia levantar para ir à escola, a não ser depois de ameaças de minha mãe – como jogar um balde d’água na cama. Pior, quem dorme até tarde é tratado como preguiçoso, no pior dos sentidos. Em certa época de minha vida, trabalhei numa revista, onde ficava dois dias por semana até as 4 horas da manhã. Chegava em casa às 5 horas, tomava um banho, deitava lá pelas 6. Às 10, minha mãe (se estava de visita) batia na porta do meu quarto, gritando:

– Acorda, preguiçoso!

Não sossegava até me arrancar da cama.

Talvez por ser chamado de preguiçoso desde pequeno, me organizei para isso. Tratei de conseguir empregos onde entrava de tarde, para dormir de manhã. Isso me ajudou bastante ao longo da vida profissional, pois meus trabalhos eram menos burocráticos, exigiam ideias. Alguém que dá ideias tem mais oportunidades, seja onde for.

Para surgirem ideias, é preciso não fazer nada. Claro, a gente sempre tem uma atividade. Quando escrevo uma novela, trabalho pesado, no diálogo dos personagens, na construção de cenas etc. A história, porém, acontece quando sento para fumar meu charuto, já de madrugada, e fico pensando no nada, deixando o pensamento fluir. Ou de tarde, após uma agradável aula de pilates, quando sento para tomar um cafezinho, e a mente vaga sem objetivo. Não só na questão das novelas. Já resolvi um número imenso de questões da vida pessoal ou financeira simplesmente não fazendo nada. Diz a lenda que Newton descobriu a lei da gravidade quando, deitado debaixo de uma árvore, uma maçã caiu sobre sua cabeça. Gosto de imaginar que foi realmente assim. E que ele estava nesse estado, em que a mente viaja. Agora, imaginem se ele estivesse colhendo maçãs em cima de uma escada, sob o sol, suando. Não descobriria lei da gravidade nenhuma. Muitas grandes descobertas, até matemáticas, acontecem depois de uma noite de sono, quando o cérebro passeia, sem objetivo predefinido.

Conheço gente ferozmente empenhada em seu trabalho, que nunca teve uma ideia na vida. As empresas, a grande maioria ainda, apreciam a ideia de tirar o sangue do funcionário. Quanto mais trabalha, melhor ele é. Até ser substituído por alguém com boas ideias que, de alguma maneira na vida, encontrou espaço para relaxar. As empresas de internet descobriram que o funcionário precisa de horas vagas. Soube de uma que fez até uma pista de skate. Também abdicaram de roupas formais. Cada um vai como quer. Já trabalhei numa firma que pegou pesado com uma funcionária que usava decotes grandes demais, vestidos transparentes. Há empresas que incentivam a meditação – uma boa forma de tirar o cotidiano da cabeça e descobrir algo novo. Acredito muito no home office. Em boa parte dos empregos, não há necessidade nenhuma de o funcionário comparecer à empresa todo dia. Trabalha em casa, bem tranquilo, sem sapatos, come quando quer. Tenho uma prima que foi dona de uma corretora de produtos químicos durante anos. Fazia tudo por telefone. Vi-a várias vezes sentada na praia, ao sol, de celular na mão, combinando a retirada e entrega de caminhões de algum produto. Nunca houve um erro. Nunca perdeu um cliente.

Sofro para explicar a meus amigos que trabalho quando não faço nada. Como sabem que escrevo de madrugada, me ligam para um jantar. Digo que não vou. O argumento:

– Mas você vem, janta, bate um papo, depois vai escrever.

– Não é assim. Preciso ficar sem fazer nada. Sem conversar também, só comigo mesmo.

Do outro lado, um silêncio de horror. Para muita gente, a ideia de ficar consigo mesmo é aterrorizante. Preferem falar com estranhos. As empresas também gostam do que chamam de “organização”. Adoram cartões de ponto, horários, métricas. Chamam isso de “produtividade”. Se dariam melhor se dessem aos funcionários seus momentos de preguiça diários. Não falo só de trabalhos da área artística, mas também técnica. Uma boa ideia na área técnica não economiza milhões?

Olhar a parede com a cabeça solta é excelente. As pessoas, e as empresas também, ainda descobrirão o valor da preguiça. Torna a vida mais leve. E, muitas vezes, mais lucrativa.

Comentários

Leia Mais

Lula diz que está de ‘saco cheio’ das denúncias contra o PT

Ex-presidente disse que os petistas não devem abaixar a cabeça diante de denúncias de corrupção

Lula participa de plenária de militantes do PT em São Paulo (foto: Michel Filho / Agência O Globo)
Lula participa de plenária de militantes do PT em São Paulo (foto: Michel Filho / Agência O Globo)

Tatiana Farah, em O Globo

Em meio à divulgação do depoimento do ex-diretor da Petrobras, Paulo Roberto Costa, que acusa o PT de receber propinas em contratos, junto com o PMDB e do PP, partidos aliados do governo, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse, nesta quinta-feira, que está de “saco cheio” com as denúncias feitas em período eleitoral. Segundo ele, “para acusar petistas, não é preciso ter provas”. Lula também centrou seu discurso em ataques ao ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, colocando o tucano como protagonista do debate de segundo turno.

Sem citar a Petrobras, Lula disse em uma plenária de militantes do partido em São Paulo, que nenhum “tucano bicudo” poderia acusar os petistas de corruptos. Antes de Lula falar, o presidente nacional do PT, Rui Falcão, já havia dito que o PSDB “não tem moral para chamar petista de corrupto”.

— Nenhuma denúncia de corrupção pode abaixar a cabeça de um petista. Não podemos admitir que um tucano bicudo venha chamar a gente de corrupto — disse Lula.

O ex-presidente criticou a divulgação de denúncias no período pré-eleitoral:

—Não é preciso provar, é só insinuar. Já estou com o saco cheio. É todo ano a mesma coisa — disse Lula, que ironizou: — Daqui a pouco vão investigar como nós nos portávamos no ventre de nossa mãe.

O ex-presidente dedicou boa parte de seu discurso para atacar o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, que afirmou nesta semana que os eleitores que votaram em Dilma não são pobres, mas desinformados. Ele chegou a dizer que Fernando Henrique representa a elite brasileira, que um “preconceito (de classe) histórico”.

— Aquilo não é o pensamento dele. Aquilo é uma cultura deles (PSDB). É uma cultura de dizer que quem não vota neles é mais burro do que quem vota. Ele não falou só do Nordeste ou do Norte. Ele falou da periferia de São Paulo, do Rio, de Belo Horizonte.

Em um ginásio lotado de militantes, o PT parou os discursos para mostrar a estreia do programa de TV de Dilma Rousseff, em que o ex-presidente Fernando Henrique é diretamente criticado, mostrando que o partido vai centrar as críticas na gestão do tucano (1995-2002). Lula insistiu com os militantes que a disputa se dará no campo de dois projetos para o país, mas com a oposição de quem representa os ricos e os pobres. Para ele, uma eventual vitória do PSDB “vai trazer de volta ideias que não deram certo, trazer de volta o FMI”.

— Essa campanha não é entre Dilma e Aécio, entre tucanos e estrelas, entre homem e mulher. É uma campanha entre duas propostas de país, de sociedade.

Lula fez ainda uma crítica sobre o mau desempenho do PT em São Paulo e disse que o candidato derrotado ao governo, Alexandre Padilha, não deveria “chorar”, mas saber que esta eleição tinha sido seu primeiro embate. Ao também derrotado senador Eduardo Suplicy, que se queixou de falta de apoio do PT na campanha, Lula fez afagos e disse que o país lhe era grato por seu papel no Senado.

— Algo está errado no nosso discurso, na nossa atitude. Faltou um pouco de política, de debate — disse o petista.

Comentários

Leia Mais

Bebê com nanismo é prova de traição em despedida de solteira

stripper-anaoespanha

publicado no Terra

Uma mulher – que contou com o show de um stripper anão em sua despedida de solteira – foi obrigada a revelar que traiu o marido quando seu filho nasceu: a criança veio ao mundo com nanismo. As informações são do Mirror.

Segundo a publicação, o caso aconteceu na Espanha e ninguém imaginava que a noiva tivesse tido um caso com o stripper, nem mesmo suas amigas. O nome da mulher não foi revelado, tão pouco o do stripper.

A despedida de solteira aconteceu na noite anterior ao casamento, há nove meses. Semanas depois, a mulher declarou gravidez e comemorou, ao lado do marido, a vinda do filho.

No entanto, nesta sexta-feira, quando a criança nasceu com nanismo, a verdade teve que ser revelada. “Ninguém na família dela ou do marido tinham nanismo e nunca soube de nenhum outro anão na vida dela. Logo, não foi difícil imaginar o que tinha acontecido”, falou uma amiga do casal.

Nesta sexta-feira, o marido pediu divórcio assim que soube do que tinha acontecido.

Comentários

Leia Mais