Valdemiro Santiago se diz perseguido pelo Imposto de Renda

Publicado no UOL

Muita gente reclama que acha indecente o fato de igrejas terem isenção de Imposto de Renda, mas não é isso que pensa o apóstolo Valdemiro Santiago, da Igreja Mundial do Poder de Deus. Em desabafo na TV, o pastor afirma estar sendo “perseguido” pela Receita Federal. “Por que não me deixam em paz?”, bradou ao lado dos principais ajudantes e da mulher, a bispa Franciléia.

Em seu desabafo, Valdemiro disparou contra o governo, contra a Fifa e o que considerou a “herança maldita” da Copa do Mundo ocorrida em junho e julho no Brasil. Sobrou até para Ronaldo Fenômeno.

“Bilhões e bilhões dados à Fifa [pelo governo] e sem resultados. Pelo contrário, fomos humilhados”, declarou Valdemiro, enquanto todos à sua volta assentavam positivamente com a cabeça.

“E os bilhões de isenção que deram para a Fifa? Só R$ 50 milhões já resolveriam o problema da Santa Casa. E aí ainda [a Receita] vem me perseguir? Sai do meu pé! Me deixa em paz. Com a Fifa é isenção e com a gente vem no pescoço cobrar imposto?”

3abr2012---culto-do-pastor-valdermiro-santiago-ex-universal-e-maior-adversario-de-edir-macedo-atualmente-na-igreja-mundial-no-braz-1379689435126_300x300

Valdemiro Santiago pode estar revoltado principalmente porque teria chegado ao fim um longo processo de investigação por parte da Receita Federal, iniciado dois anos atrás, depois que a TV Record, da Igreja Universal, fez longa reportagem acusando-o de desviar dízimos de fiéis para comprar fazendas e viver em luxo ilícito. Depois da matéria, Ministério Público e Receita iniciaram investigações que quase “quebraram” o religioso financeiramente.

Ele foi obrigado a vender fazendas e se desfazer de muitos bens. Nesse ínterim acabou perdendo praticamente todo o espaço que havia obtido na TV aberta brasileira –quase 1.600 horas mensais em vários canais.

Entre outros prejuízos, perdeu a locação da Rede 21 e todas as madrugadas da Band para a Igreja Universal de Edir Macedo –seu maior desafeto.

“E esse cara que ainda vem dizer que Copa do Mundo não se faz com hospital, mas com estádio, Que vergonha! Um cara que saiu da sarjeta, como eu, dizer absurdo desses”, protestou o líder da Mundial em referência a uma controversa e criticada declaração de Ronaldo Fenômeno, membro do Comitê Organizador Local (COL) em defesa da realização da Copa no Brasil.

Santiago tem atualmente duas horas semanais na RedeTV! e um número cada vez maior de horas na TV Ideal, vendida no ano passado pela Abril ao Grupo Spring.

No Brasil, igrejas em geral recebem isenção total de imposto. Isso faz com que todo o dinheiro doado por fiéis fique livre da cobrança de qualquer taxa ou imposto por parte do governo.

Em lugares como o Reino Unido, por exemplo, não só há isenção de imposto, mas o governo também dá dinheiro líquido às igrejas de acordo com o volume doado por seguidores. Ou seja, quanto mais dinheiro é doado a um pastor, mais dinheiro o governo dá de subsídio a sua igreja.

Comentários

Leia Mais

Ator e comediante Robin Williams é encontrado morto

RobinWilliams

Publicado no Kron 4

A polícia está investigando a morte do ator e comediante Robin Williams. Ele atuou em filmes como “Sociedade dos poetas mortos” e “Gênio indomável”.

Ele tinha 63 anos e foi encontrado inconsciente nesta segunda por volta de meio-dia (horário local) em sua residência. Os policiais suspeitam de suicídio por asfixia, mas aguardam o término das investigações.

Atualização

Assessora do ator, Mara Buxbaum afirmou que Williams estava lutando contra a depressão. “Essa é uma trágica e repentina perda”, disse ela em comunicado. “A família respeitosamente pede para que seja mantida sua privacidade neste momento muito difícil de luto”.

Comentários

Leia Mais

Fotógrafo mostra a ‘verdadeira’ carne dos fast food

Peter_Augustus_Pork_Burger_04

publicado no Catraca Livre

As imagens do fotógrafo texano Peter Augustus nos faz pensar duas vezes antes de cedermos às tentações do fast food. No seu mais recente trabalho, ele confronta a desconexão das pessoas com relação à origem dos alimentos que compõe alguns pratos tradicionais.

A ideia surgiu durante o intercâmbio de dois anos que Peter fez em Hong Kong, na China. Lá, os ‘mercadões’ e açougues exibem e vendem as peças de carne nas vitrines do mesmo jeito que os animais foram abatidos.

Com os tradicionais cortes e limpeza das peças nos supermercados, o relacionamento que os países ocidentais têm com a origem da carne, é bem diferente da realidade no Oriente. E é exatamente esta dissociação que o fotógrafo texano pretende mostrar no ensaio “Mystery Meat” (Carne Misteriosa, em português).

As imagens não têm a intenção de provocar repulsa, mas simplesmente mostrar como é a produção de alimentos nos Estados Unidos e outros países.

 

Peter_Augustus_Nuggets_03

Peter_Augustus_Hot_Dog02

Peter-Augustus_BLT_01

Comentários

Leia Mais

Vídeos com ofensas a candomblé e umbanda se multiplicam na internet

2014-737560946-2014072864296.jpg_20140728
Devoção atacada: na imagem, adepta da umbanda acende vela em reverância a orixás. Culto às entidades africanas é associado ao demônio em vídeos na web – Domingos Peixoto / Agência O Globo

Publicado em O Globo

O roteiro é quase sempre o mesmo: numa igreja lotada de fiéis, o pastor informa que há ali uma alma atormentada. O anúncio é seguido pela entrada de um homem em espasmos, agarrado por um grupo de funcionários do templo. Ele se apresenta como Exu e responde a uma série de perguntas feitas por outro homem, que se identifica como pastor. Diz que quer destruir a vida do incorporado, frequentador de terreiros de candomblé. Mas admite ser fraco e acaba subjugado pela força divina.

A cena se repete em milhares de vídeos encontrados na internet. “Macumbeiro desafia pastor e se converte a Jesus”, “Expulsando 500 demônios e arrancando a macumba” e “Testemunho de ex-macumbeiro” são os títulos de alguns deles. Ainda que tenham sido removidos os filmetes ofensivos que deram início à controvérsia envolvendo o juiz da 17ª Vara de Fazenda Federal do Rio de Janeiro Eugênio Rosa de Araújo – que afirmou que candomblé e umbanda não se configuram como religiões -, insultos parecidos continuam a proliferar na rede.

- A internet tem sido usada de forma deliberada. As pessoas acham que a rede é terra de ninguém, então, atualmente, esse é um dos principais meios de disseminação das ofensas – afirma o delegado Henrique Pessoa, designado pela Polícia Civil para acompanhar os casos de intolerância religiosa no Rio. – Esse tipo de ação tem dificultado muito o trabalho de conter a discriminação. Há sites com insultos hospedados no exterior. E, mesmo quando os vídeos são retirados, pouco tempo depois, outros são colocados no ar.

ma busca rápida no YouTube indica as proporções do problema. A combinação dos termos “candomblé” e “demônio” resulta em 7.290 ocorrências. “Umbanda” e “Lúcifer”, em 4.610. Já a expressão “Ex-pai de santo” está associada a 13.600 vídeos da plataforma. Além de rituais de exorcismo, o material encontrado na web mostra um festival de ofensas às religiões de matriz africana, associadas erroneamente ao demônio. Em um deles, um pastor diz que uma mulher incorporada por Iansã – orixá das tempestades e ventanias na mitologia do candomblé – faz sexo com o diabo. Outro mostra a viagem de um pastor que vai à Bahia com a missão de desenterrar um despacho. Em um terceiro, um religioso diz que um jovem que “vive no homossexualismo” está incorporado por Lúcifer, mas agora fará “um pacto com Deus”.

A polêmica sentença do juiz do Rio se referia a 15 vídeos com conteúdo similar. Um deles mostrava uma “ex-macumbeira” relatando sua conversão a uma religião neopentecostal. Em outro, é exibida uma “entrevista com o encosto”. Havia ainda a apresentação de um “jovem ex-pai de santo manifestando um demônio na hora da reconciliação”. A ação que levou à retirada do material foi movida em fevereiro pela Associação Nacional de Mídia Afro (ANMA). O grupo pedia ao Ministério Público Federal que acionasse a Justiça para solicitar ao Google, proprietário do YouTube, a remoção dos filmetes, postados por pastores ou representantes de igrejas evangélicas. Depois de despertar a ira de adeptos do candomblé e da umbanda, Eugênio Rosa de Araújo reviu os fundamentos da sentença e admitiu o erro. Em junho, uma decisão liminar da 2ª Região da Justiça Federal determinou a retirada dos vídeos do ar.

PASTOR: ‘A IGREJA OFERECE A PORTA DE LIBERTAÇÃO’

Diretor da Associação dos Pastores e Ministros Evangélicos do Brasil, Carlos de Oliveira diz que as cerimônias mostradas pelos vídeos são usuais em igrejas evangélicas neopentecostais e que o ritos não configuram desrespeito às religiões afro-brasileiras.

- Vivemos em um país democrático, e o lindo do país democrático é liberdade de religião. Há pessoas que adoram Satã. Elas sabem que o diabo sai pra fazer coisas ruins, mas resolvem adorá-lo. Mas nós consideramos que alguns personagens da religião africana não fazem o bem. Se a pessoa quer continuar com aquele ser, tudo bem. Mas, se procura ajuda, a igreja evangélica oferece a porta de libertação. O que não significa que o candomblé não tenha legitimidade de existir – opina o pastor da Assembleia de Deus.

Já o Google explica que não exerce censura prévia dos conteúdos do YouTube. Quando usuários do site sinalizam vídeos que podem violar diretrizes, a equipe revê o material para avaliar se deve removê-lo. “Não cabe aos responsáveis por plataformas digitais o papel de balancear direitos fundamentais, como liberdade de expressão e liberdade religiosa, para determinar quais conteúdos devem ou não ser removidos. Tal papel é exclusivo do Poder Judiciário. Se houver uma ordem judicial determinando a retirada do conteúdo, o Google irá cumpri-la”, acrescenta a empresa.

A importância da ação do Estado no controle da discriminação religiosa é destacada pelo advogado Hédio Silva Junior, que representou a ANMA no caso dos vídeos retirados do ar:

- O Brasil tem uma sociedade diversa do ponto de vista cultural e religioso. Em um contexto como esse, o Estado tem o papel de fomentar a convivência pacífica e garantir que todas as religiões sejam respeitadas – afirma o advogado. – Entendo que o país precisa de uma lei que discipline a liberdade de crença, que faria com que grupos minoritários se sentissem mais protegidos. O que o ocorre hoje é que as religiões chamadas majoritárias, sobretudo as que preservam uma proximidade com Estado, têm também suas decisões mais respeitadas.

Comentários

Leia Mais

5 séries muito boas para você ver agora e ficar enturmado

Por Cláudia Croitor, no Legendado

Se você me perguntar “que série devo assistir?”, eu tenho uma lista enorme, obviamente, e cheia de séries que já terminaram e tiveram várias temporadas, todas excelentes e imperdíveis e blablablá. Tipo não deixe de ver “Breaking Bad”, por favor veja “Sopranos”, “The Wire” é a melhor coisa já feita para a TV, “Arrested Development” tem três temporadas perfeitas etc etc.

Mas vamos deixar isso para outra hora.

Porque agora você me pergunta “que série devo assistir?, lembrando que não tenho muito tempo para ver mil temporadas e, ao mesmo tempo, gostaria de não ficar tão por fora quando todo mundo só fala de séries”. Sim, leitor, todo mundo só fala de séries, eu sei. Então é preciso assisti-las, no mínimo para não ficar desenturmado.

Digo. Estamos no meio de 2014 e você ainda nem começou a ver “Breaking Bad”. É feia a coisa, amigo leitor. Tem muito atraso para ser tirado aí. Mas o Emmy está logo ali, então antes de se jogar na incrível história de Walter White ou se apaixonar por Don Draper, é hora de ser prático.

Então vamos falar de 5 séries que acabaram de estrear – ou estrearam há pouco tempo – e, sendo assim, têm poucos episódios, você pode ficar em dia rapidinho e parar de ficar por fora da conversa dos seus amigos e do papo do almoço no trabalho. E não são óbvias. E ainda vai arrasar e impressionar ao soltar frases do tipo “a graça de ‘Fargo’ e também o que irrita na série é que a história meio que anda em círculos”, ou “Matthew McConaughey está melhor em ‘True Detective’ que em todos os seus filmes juntos” e ainda “realmente, Mike Judge é um gênio”. Vem comigo.

house

1. “True Detective”. Só se falou dessa série há uns meses atrás. Simplesmente porque é a melhor coisa que passou na TV em bastante tempo. E porque é o tipo de série que é o exemplo perfeito de como a televisão já é faz tempo muito melhor que o cinema etc. Matthew McConaghey brilha no papel de um detetive perturbado que investiga um crime macabro numa cidadezinha da Louisiana. Woddy Harrelson é seu parceiro, igualmente perfeito no papel. E a história é demais, explorando a relação dos dois e a investigação, no passado e no presente. Só teve uma temporada, curtinha, e agora todo mundo está à espera do que vai vir no segundo ano. Corre lá, depois você me agradece.

2. “Fargo”. O primeiro episódio só não é melhor que o primeiro episódio de “TD”, que é imbatível. Mas que piloto lindo. A série é baseada no filme de mesmo nome, dos irmãos Coen. Uma cidadezinha cheia de neve lá no Minessota é palco de uma série bizarra de crimes que começa depois da chegada do esquisitão Lorne Malvo, vivido por Billy Bob Thorton. Uma policial com um ar meio ingênuo é a única ali que parece entender o que está acontecendo. A série anda um pouquinho em círculos (o que me irritou de leve) e é cheia de personagens peculiares. E é impecável em tudo. Atores, roteiro, direção, fotografia. Pega bem assistir e ainda assim é boa demais. E é curtinha.

3. “Masters of Sex”. A segunda temporada acabou de começar. A primeira começa média, e vai evoluindo episódio a episódio. Ali pelo meio da temporada você já está deslumbrado e apaixonado pela história real do dr. Masters, que fez um estudo revolucionário sobre sexo nos anos 60, com a ajuda de sua secretária e futura esposa Virginia.

4. “Sillicon Valley”. Nerds geninhos do vale do Silício, uma start-up, bilionários do vale do Silício e nada levado muito a sério. Fica mais besta a cada dia, no melhor e mais refinado dos sentidos, e mais engraçada. Oito episódios de meia horinha cada um, é baba assistir. Se não gostar do primeiro, dê uma chance ao segundo. Ao chegar no oitavo você vai vir aqui me dar um abraço, aguarde. Ou não, mas aí a culpa vai ser sua.

5. “House of Cards” (a da foto aí de cima). Eu ia sugerir “Hannibal”, que na minha opinião humilde é bem melhor. Mas o negócio aqui é ficar por dentro, e todo mundo vê “House of Cards”, e é série original e caríssima do netflix, e tem o Kevin Spacey e, como não, é excelente, sim. Estreou no ano passado, mas nada grave, você vê rapiditnho. Me irrita um pouquinho o tanto que o presidente dos EUA é bundão e o tanto que o Francis é f**ão, mas tirando isso é uma coisa linda de se ver. Política, manipulação, falta de caráter, uma linda direção, belas atuações. Coisa fina, enfim. São duas temporadas.

Comentários

Leia Mais