Conteúdo marcado como alegria

Cada instante vale uma eternidade

Cada instante vale uma eternidade
Ricardo Gondim Acordo. Abro a janela. O sol invade o quarto sem pedir licença. Uma torrente de luz expulsa os vestígios da noite. Lavo o rosto, as lágrimas, não percebidas, devem sumir. Perfumo os braços fadigados das lutas inglórias. A vida se adensa. Não antecipo nenhum evento extraordinário. Sou tomado tão somente pela alegria de notar o dia escancarado. A simples satisfação de viver já é um milagre. Repito para mim […]

Viver ou existir, eis a questão

Viver ou existir, eis a questão
Ricardo Gondim Minha sede se parece à da corça perdida, que suspira por um regato. Anseio viver. O passar do tempo impôs uma questão essencial: quando, finalmente, encontrarei coragem para embarcar na aventura de desdobrar a existência em vida? Viver e existir se diferenciaram qualitativamente. Existir cumpre a sina biológica de preencher a lacuna entre o nascer e o morrer. Viver confere significado ao tempo – àquele hífen que há […]

A vida em estado puro

A vida em estado puro
Ricardo Gondim Dedicado ao mestre Rubem Alves  Ando inebriado de beleza. De repente me sinto esmagado pelo esplendor. Sem mais nem menos, sou batizado por uma Presença nas águas encantadas da poesia. Tudo me encanta, tudo me seduz. Nesse mergulho, passo a gostar de pequenos gestos. Relembro momentos fugidios que marcaram minha retina com enorme alegria. Ressuscitam em mim olhares, toques e sílabas soltas, responsáveis pelo resgate de mim mesmo. Sei, uma presença estranha […]

Os felizes e os desgraçados

Os felizes e os desgraçados
Ricardo Gondim Bem-aventurados os contentes com a vida. Neles qualquer migalha divina será bênção dividida. E toda alegria, a negação da rotina. Bem-aventurados os que têm fome e sede de beleza. Neles encarna o Filho do Poeta. Seus versos entrarão na sala da realeza E só eles perceberão, no inefável, uma partitura completa. Bem-aventurados os trapezistas. Eles no alto circo balançam. No perigo de viver, destilam nos mortais, pistas que só os riscos […]

Tristeza dura mais tempo do que qualquer outra emoção

Tristeza dura mais tempo do que qualquer outra emoção
Carol Castro, no Ciência Maluca Tom Jobim e Vinicius de Moraes estavam certos: tristeza não tem fim, felicidade sim. Essa tal alegria é breve. Dura apenas 35 horas no seu peito. Já a tristeza… ah, a tristeza, amigo. Essa vai te pentelhar por cinco looooongos dias. A constatação vem de uma pesquisa encabeçada por dois cientistas da Universidade de Leuven, na Bélgica. Eles pediram a 233 pessoas para rememorar episódios recentes […]