Arquivo da tag: amor

Quando dois homens se casam…

casamento-gay-1José Barbosa Jr.,  no  Crer é também pensar

No sábado passado fui a um casamento entre pessoas do mesmo sexo.

Pensei em escrever um texto onde descreveria o casamento e só no final daria essa informação. Mas serei “legal” com você, leitor. Se quiser parar de ler por aqui, facilito a sua decisão, pois falarei sobre um casamento homoafetivo. Se seu preconceito não lhe permite avançar, esta é a hora de parar a leitura.

Voltando à narrativa, vamos ao casamento…

Fui convidado por um dos noivos, Bruno, primo de minha mulher… recebemos o convite com alegria, pois só o fato de ser convidado já nos era honroso. Sim, senti-me honrado de ser convidado para este evento.

Chegamos ao local da cerimônia/jantar, e a primeira alegria e surpresa foi ver a casa repleta de familiares dos noivos. Geralmente são os que mais recriminam e abandonam aqueles que assumem sua orientação afetiva e, as pesquisas apontam, são a causa de muitos suicídios entre estes. Não foi o caso! As famílias estavam todas lá, para alegria dos noivos, e para minha alegria também.

Havia também outros amigos homossexuais. Discretos, ocupavam suas mesas sem nenhum problema e sem olhares constrangedores. Vi um novo mundo possível! Um ambiente onde héteros e homoafetivos compartilham dos mesmos direitos, espaços e olhares. Todos amigáveis. Todos repletos de respeito mútuo.

Chegou a hora da “cerimônia”, e aqui a coisa tomou ares ainda mais admiráveis.

Pais, avós e amigos deram “testemunhos” sobre os noivos. Uma nota: a família de um dos noivos era de tradição cristã/protestante. E os testemunhos me emocionaram. Tocaram fundo.

Um dos pais disse: “Estes meninos são homens de verdade. Venceram preconceitos e assumiram, contra tudo e todos, seu amor e desejo de compartilharem a vida.”

Outro pai afirmou: “Meu filho me ensinou o que é amor. Só agora, depois de velho, estou aprendendo o que é amor, respeito, dignidade.”

Aliás, as palavras que mais ouvi, acerca dos noivos, foram “integridade”, “dignidade”, “respeito”, “amor”, “bons filhos” e “amigos”.

Mas, o grande momento, foi quando a avó de um dos noivos, cristã, fez uso da palavra para a “benção das alianças”. Afirmou, para espanto de qualquer resquício de homofobia ou estranheza que houvesse ali, que via a mão de Deus sobre a vida dos dois. Realçou o carinho e o amor que um nutem pelo outro, e que isso só pode vir de Deus. Mais uma vez falou da integridade do neto e o quanto sua família celebrava aquele momento.

Meus olhos marejaram… a Ellen (minha mulher) já estava aos prantos. Ao redor um clima de festa e celebração por um amor que se “oficializava”.

Sim, eu estava num casamento.

Não, eu não estava num casamento “gay”. Repito: eu estava num casamento! Ali estavam duas pessoas, dois seres humanos jurando amor, respeito e fidelidade um ao outro. Ali estavam duas pessoas, dignas, honradas, projetando uma vida a dois.

Como posso eu condenar tal juramento? Como posso dizer que esse amor é pervertido?

Não posso! Não quero! Não o farei! Não tenho esse direito!

Meu desejo é que Bruno e Júlio sejam felizes. Minha oração é que o amor jurado seja vivido sempre! Minha torcida é que a vida deles, juntos, seja motivo de alegria para a família, amigos e quaisquer pessoas que os cerquem. Que a integridade e a dignidade desse relacionamento sejam celebrados por todos aqueles que amam a vida e a dignidade humana.

Parabéns, Bruno e Júlio! Vocês quebraram preconceitos! Vocês enterraram, de uma vez por todas, os meus preconceitos pessoais! Vocês me ensinaram…

Sejam felizes!

dica da Karen Souza

Empresa japonesa cria sutiã que só abre com amor verdadeiro

O ‘sutiã inteligente’ possui um sensor que monitora o batimento cardíaco; dependendo da taxa, ele destrava automaticamente

Publicado na Época Negócios

Através da medição das batidas cardíacas, o sutiã destrava automaticamente (Foto: Reprodução)

Através da medição das batidas cardíacas, o sutiã destrava automaticamente (Foto: Reprodução)

Imagine um sutiã inteligente que só abre se mulher estiver sentindo amor verdadeiro. Essa é a promessa da marca japonesa de roupas íntimas, Ravijour. A empresa afirma vender o sutiã como uma forma das mulheres escaparem de abusos em festas e de homens insistentes. “Agora, a nossa lingerie vai criar mais dificuldade para mãos bobas de homens bêbados”.

O sutiã inteligente traz um sensor na armação que monitora o batimento cardíaco e envia informações por bluetooth para um aplicativo de smartphone. O aplicativo calcula o “amor verdadeiro” baseado nas mudanças do batimento de acordo com o tempo. Há taxas para várias situações: “assistindo um filme de horror”; “comendo alimentos picantes”; “flertando”; “recebendo um presente surpresa”. Quando alcança uma taxa chamada de “True Love”, irá destravar automaticamente.

O sutiã do amor ainda não está à venda. Mas, você pode ter a chance de experimentá-lo caso adquira uma lingerie da empresa por mais de US$50. O produto comemora os 10 anos da marca e traz o seguinte slogan: “Esse sutiã não pode ser destravado sem o amor verdadeiro”.

dica do Ailsom Heringer

Filha fotografa imagens de amor e fragilidade de seus pais, que faziam tratamento juntos contra o câncer

Publicado por Catraca Livre

Fragilidade, amor e compaixão. Foi isso que o fotógrafa Nancy Borowick documentou, durante um ano, ao registrar um enorme drama familiar: sua mãe e seu pai foram diagnosticados com câncer.

Ela mostro as cenas de dor, delicadeza e amor entre os dois que, muitas vezes, faziam o tratamento no mesmo lugar.

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

ONG Novo Jeito promove ações solidárias para distribuir amor em dezembro

Publicado no Diário de Pernambuco

Um fim de ano com mais igualdade, partilha e amor. O desejo de grande parte da população vai ser colocado em prática durante todo o mês de dezembro pelo Movimento Novo Jeito através da mobilização social chamada “Caminho do Amor”. A ação tem como foco a promoção da solidariedade e do engajamento social.

A primeira ação acontece todas as segundas de dezembro, na Praça da Independência, mais conhecida como Praça do Diario, na região central do Recife. Os voluntários vão cuidar dos moradores de rua distribuindo sopa e levando um pouco de alegria. A creche “Lugar da criança”, apoiada pelo movimento, terá um dia diferente, a instituição vai comemorar a festa de Natal com distribuição de presentes e um dia de atividades recreativas.

As mobilizações também vão chegar no Sertão. Os moradores de Manarí, cidade que possui o mais baixo Índice de Desenvolvimento Humano de Pernambuco, vão receber a visita dos voluntários que irão distribuir alimentos, roupas, brinquedos e objetos de higiene pessoal.

Para fechar o ciclo de ações do ano, no dia 31 de dezembro, voluntários vão invadir as ruas de Recife distribuindo abraços, sorrisos e rosas, no parque da Jaqueira, com a maior e mais importante ação do movimento, o Mais Amor III.

Os interessados em conhecer um pouco mais das ações realizadas pelo Movimento Novo Jeito podem acessar o site www.novojeito.com.br ou entrar em contato através das redes sociais @novojeito, no twitter, e facebook.com/novojeito.

Confira as atividades previstas para o mês:

- Sopão: Todas as segundas de dezembro (9, 16 e 23) voluntários do Recife vão se reunir na Praça da Independência, mais conhecida como Praça do Diario, para cuidar dos moradores de rua e distribuir um sopão.

- Sertão: Uma caravana com voluntários do Novo Jeito vão invadir a cidade de Manarí, no Sertão de Pernambuco, neste sábado (14), para levar alimentos, produtos de higiene pessoal, roupas, brinquedos e promover um dia diferenciado.

- #MaisAmorIII: A última mobilização do Novo Jeito virou uma mobilização Nacional. Além do Recife, várias cidades no Brasil vão distribuir amor no dia 31. Veja as cidades e faça a sua inscrição no www.novojeito.com.

10 coisas que Mandela ensina

nelson-mandela-004Ed René Kivitz

1. As distinções de raça, gênero e religião que caracterizam os seres humanos são menores do que seu estatuto comum de seres criados à imagem e semelhança de Deus

2. É possível sofrer o mal sem se tornar malvado

3. Valores como integridade, humildade e generosidade andam na contramão do mundo, mas apontam o norte verdadeiro

4. O amor é maior que o ódio, o perdão é maior que a vingança

5. A dignidade de um ser humano é seu patrimônio inalienável

6. Grandes mudanças políticas podem acontecer sem derramamento de sangue, e extraordinárias transformações sociais podem ser conquistadas pacificamente

7. O sofrimento se apequena diante de um coração alegre

8. Um espírito livre jamais pode ser encarcerado

9. O cuidado do pobre, do fraco e do que sofre não é um gesto de caridade, é um ato de justiça

10. O amor ao poder é maligno e promove a morte, o poder do amor é divino e promove a vida

fonte: Facebook