Arquivo da tag: atrofia

Experiência religiosa encolhe uma parte do cérebro, diz pesquisa

Artigo publicado por pesquisadores em neurociência da Universidade de Duke causa polêmica entre religiosos

0,,69828398,00

Rafael Cabral, na Revista Galileu

Um artigo científico escrito por pesquisadores em neurociência da prestigiada Universidade de Duke vem causando polêmica entre religiosos. Publicado na revista especializada PLoS One, o texto afirma que pessoas que passam por experiências místicas significativas podem sofrer um encolhimento de uma parte importantíssima do cérebro.

O estudo mostrou que, em comparação com pessoas sem afiliações espirituais, religiosos tendem a apresentar uma maior atrofia na área cerebral do hipocampo, sejam eles ligados a grupos organizados ou independentes. A região do hipocampo é central na assimilação de emoções e na transformação de memórias de curto prazo em lembranças duradouras, além de ser vital para a manutenção de outras funções cerebrais.

Para a realização do estudo, os pesquisadores usaram a técnica da ressonância magnética funcional (fMRI) para medir o volume do hipocampo de 268 homens e mulheres com 58 anos ou mais. Os participantes haviam sido recrutados para um estudo sobre depressão na idade madura, mas responderam uma série de perguntas ligadas às suas crenças religiosas e foram também avaliados e separados de acordo com a expressão da sua fé.

Além de separados entre religiosos e não-religiosos, dois grupos específicos foram divididos entre os deístas – cristãos renascidos (‘born again christians’) e aqueles que tiveram experiências religiosas marcantes e que mudaram suas vidas.

O resultado mostrou uma diferença significativa na atrofia do hipocampo dos indivíduos que reportavam experiências místicas marcantes, em comparação com não-religiosos ou mesmo com religiosos que não tiveram revelações tão grandiosas. Os acadêmicos estipulam que a diferença possa ser causada pelo stress vivenciado por esses indivíduos, que, com o tempo, pode prejudicar a área do hipocampo.

O estudo é um dos poucos a focar nos efeitos de longo prazo no cérebro de religiosos. Diversas outras pesquisas da área de neurociência investigaram o efeito de técnicas como a meditação e a reza, grande parte delas descobrindo efeitos bastante positivos – redução de depressão, ansiedade e melhoria na função cerebral.

A pesquisa completa pode ser lida aqui.