Camiseta do Brasil com a palavra “merda” causa polêmica na Europa

merda

Marca holandesa também usa palavrões para se referir a espanhóis, italianos e ingleses

Publicado no IG

A Cool Cat, marca holandesa de roupas que tem lojas também na França, em Luxemburgo e na Bélgica, lançou camisetas com a bandeira do Brasil abaixo da palavra “merda”, em caixa alta.

O país não foi o único agraciado na coleção da empresa sobre a Copa do Mundo: o brasão da seleção italiana de futebol enfeita uma estampa com a palavra cazzo – “caralho”, em italiano. O modelo da Inglaterra traz “idiotas” escrito. Para a Espanha, foi reservada a palavra “putas”, também em caixa alta

A sacada levou brasileiros que moram em Luxemburgo a fazer um protesto em frente a uma das unidades da cadeia no país na última quarta-feira (23), segundo a Rádio Latina. O produto já não estava mais disponível no site da empresa nesta quinta-feira (25).

Em nota divulgada em sua página oficial numa rede social, a Coolcat diz que os textos buscam “remeter para o ambiente de um jogo de futebol” usando “a linguagem do povo e da linguagem dos próprios jovens”.

“Os textos nos t-shirts não devem ser nunca interpretados de maneira pessoal ou discriminatória”, diz a mensagem. “A CoolCat lamenta que algumas pessoas se sintam, apesar de tudo, apontadas por estes t-shirts e decidiu retirar por enquanto estes artigos da venda.”

A criatividade da moda ao lançar coleções com o tema da Copa do Mundo também causou problemas para a Adidas. A marca, que lançou camisetas com conotação sexual – uma delas, com uma mulher de biquíni e uma frase que pode ser entendida ‘querendo pegar garotas’ – gerou reclamações do Ministério do Turismo.

Leia Mais

Marco Civil da Internet foi aprovado no Senado e agora depende de sanção presidencial

marco-civil-da-internet2

Publicado no Gizmodo

Em votação simbólica, o Senado Federal aprovou na noite de ontem, 22, o texto do Marco Civil da Internet. Foi muito mais rápido do que na Câmara dos Deputados – lá, o projeto trancou a pauta por meses. Agora resta apenas a presidente Dilma Rousseff sancionar para ele se tornar lei.

E isso deve ser feito muito em breve. A ideia é que Dilma leve o Marco Civil já como lei durante a abertura da NetMundial, evento que começa hoje em São Paulo e reunirá lideranças mundiais para discutir os rumos do controle da internet.

No Senado, o Marco Civil encontrou muito menos resistência do que na Câmara dos Deputados, e foi aprovado sem nenhuma alteração em relação ao texto votado no final de março. Alguns senadores da oposição queriam mais tempo para analisar o projeto e propor algumas alterações, mas acabaram cedendo e votaram a favor da proposta. Mesmo alguns líderes do governo no Senado achavam que uma ou outra alteração poderia ser feita – Eduardo Braga (PMDB-BA) chegou a propor a mudança do termo “autoridades administrativas”, no artigo 10 (sobre acesso a dados pessoais dos usuários de internet por autoridades) para “delegado de polícia e Ministério Público”, para deixar o texto um pouco menos vago. Mas ele também cedeu – disse que aceita que essa alteração seja feita através de medida provisória.

Portanto, o Marco Civil da Internet, a nossa “Constituição da Internet”, enfim vai sair do papel, após anos e anos de discussão. Alguns pontos importantes – a neutralidade de rede e a privacidade dos usuários – foram mantidos. Você pode ler o texto final aprovado pela Câmara aqui.

Leia Mais

Homenagem ao aniversário de Hitler em Itajaí – SC

Por Douglas Belchior

Há tempos tive o prazer de conhecer Ana Dias, antropóloga e ativista dos Direitos Humanos que, entre outras pesquisas, observa o crescimento e a atuação de grupos Neo-Nazistas no Brasil. Em entrevista à CartaCapital, ela relatou o alto grau de atividade desses movimentos. Ao analisar blogs, sites e fóruns de relacionamento, muito deles com domínio no exterior, a pesquisadora documentou ao longo de sete anos, que mais de 150 mil downloads de arquivos de teor nazista, superiores a 100 megabites cada. De 2009 para cá, o índice de arquivos baixados com estas características tem crescido a uma taxa média de 6% ao ano e até postagens de crianças já foram detectadas por ela.

Importante saber que o Brasil não é uma ilha isolada do Mundo. Existe sim uma onda de crescimento de grupos extremistas, racistas,  fascistas e nazistas que vem arrebanhando especialmente jovens em todo o mundo. O registro divulgado pelo colega Marcos Spindola nos dá o exemplo disso no Brasil, no caso, no município de Itajaí, litoral norte de Santa Catarina.

Hitler

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

De Blog Marcos Espindola

Um amigo de Itajaí ficou assombrado ao se deparar com cartazes homenageando o aniversário de Adolf Hitler, ocorrido no domingo (20/4). As peças trazem a assinatura de White Front (algo como “Frente Branca”) e foram coladas em postes no Centro da Cidade. Nos cartazes, a imagem do líder nazista com a mensagem: “Heróis não morrem. Parabéns Führer”. A existência de um suposto grupo ou de simpatizantes do nazi-fascismo é algo novo e assustador para uma comunidade historicamente pacífica e plural.

dica do Gerson Caceres

Leia Mais

Copa expõe as “falhas horríveis” do Brasil, afirma jornal britânico

Dois operários morreram em obras no estádio de Manaus para Copa do Mundo, a Arena da Amazônia, em 14 de dezembro de 2013. Parte dos trabalhos foi interditada pela Justiça (foto: Renata Brito/AP0
Dois operários morreram em obras no estádio de Manaus para Copa do Mundo, a Arena da Amazônia, em 14 de dezembro de 2013. Parte dos trabalhos foi interditada pela Justiça (foto: Renata Brito/AP0

Publicado no UOL

“A Copa do Mundo começa daqui a menos de dois meses, quando o Brasil enfrentará a Croácia em São Paulo, no dia 12 de junho. Isso considerando, é claro, que o estádio estará pronto – ele ainda está em obras. De qualquer forma, parece que a principal competição do futebol mundial irá definir outras coisas além de qual nação tem o melhor futebol do mundo. Ela também poderá exercer influência crucial nas eleições presidenciais brasileiras, marcadas para outubro”.

Assim começa reportagem do jornal britânico “Financial Times” publicada no último domingo, cujo título é “O belo jogo expõe as falhas horríveis do Brasil” (The beautiful game exposes Brazil’s ugly flaws). De acordo com a publicação – um dos jornais de economia mais respeitados do mundo -, a Copa do Mundo é “uma nuvem negra” no horizonte da presidente e candidata a reeleição, Dilma Rousseff.

“Grande parte dos problemas se anunciam no Rio de Janeiro, onde uma série de crises colocaram um grande ponto de interrogação sobre a pretensa capacidade do Brasil de organizar um evento tão complexo quanto uma Copa do Mundo, para não falar dos Jogos Olímpicos, que a capital fluminense sediará daqui a dois anos”, escreve o “FT”.

A matéria recorda ainda as manifestações ocorridas durante a Copa das Confederações, em junho do ano passado, que teriam chocado a classe política brasileira. “Centenas de milhares tomaram as ruas da nação e enfrentaram a polícia, exigindo o fim da corrupção que aflige todas as instituições”, afirma a reportagem, que afirma também que as manifestações foram mais intensas no Rio de Janeiro, onde há falta de infraestrutura e onde políticas de pacificação das favelas falharam.

Para o jornal, incidentes envolvendo corrupção policial e a volta de traficantes a favelas ‘pacificadas’ deixaram a cidade ainda menos segura do que era há um ano: “Roubos e assassinatos estão em alta, e confrontos armados entre traficantes e policiais estão de volta ao noticiário. A população está assustada”.

A reportagem britânica afirma que os protestos do ano passado foram feitos majoritariamente pela população de classe média, e que “os moradores da favela se mantiveram fiéis ao Partido dos Trabalhadores, de Dilma”, mas, durante a Copa, “se os manifestantes voltarem às ruas, não serão necessários muitos incidentes envolvendo gangues cariocas e turistas estrangeiros para que se levantem dúvidas quanto a competência de Dilma Rousseff”.

Por fim, a reportagem do Financial Times profecia: “Se o Brasil falhar na organização da Copa, Dilma talvez tenha que procurar outro emprego, e só poderá culpar a si mesma. (…) A mensagem dos protestos do ano passado não poderia ter sido mais clara. O Brasil precisa acabar com a corrupção e focar em saúde, educação e transporte. Se não fizer isso, o governo será punido”.

Leia Mais

Em campanha fora do Brasil, Coca-Cola brinca com jeito de falar do brasileiro

Coca-cola Portuguesiño

Vinícius Martins, no Plugcitários

O brasileiro é cheio de manias, assim como qualquer outro povo. De norte à sul do país temos uma diversidade riquíssima de gírias e costumes na hora de nos comunicarmos. E uma dessas nossas manias está presente em todo território brasileiro: falar as coisas no diminuitivo. “Meu amorzinho, meu cachorrinho, seu timinho” e por ai vai.

A Coca então, acaba de lançar uma nova campanha em países latino-americanos, intitulada “Portuguesiño”. Nos vídeos, os “gringos” falam palavras em português ou no próprio espanhol no diminuitivo. A brincadeira ficou bem bacana. Em um dos vídeos ainda, ela brinca com os penteados de Neymar e Ronaldo. Confira abaixo:

Leia Mais